31 outubro 2011

Política não é isso:


É comum que, embriagados pelo momento de eufonia diante de uma importante conquista nossa ou de nossos pares, acabemos por falar/escrever análises equivocadas sobre o tema. Por exemplo, outro dia li que: “eu te ajudo, você me ajuda. Simples assim. Política, é isso”.

Ora, a política rasteira, suja, que visa apenas os próprios interesses pessoais, politiqueiros e econômicos, pode até ser assim. Alguns grupos políticos sobrevivem e se reproduzem a anos nas pequenas cidades do interior na base do “eu te ajudo, você me ajuda” e o povo que se f*.


Podemos compreender este sentimento por parte de alguns políticos. Para eles, a “coisa pública”, que deveria servir a todos, simplesmente não existe. Pensam estes “senhores do regresso”, que a política deve estar apenas a serviço dos seus próprios interesses. É assim faz tempo. Por estas terras, o público e o privado se confundem desde sempre. Não entendeu? Leia ao menos a conclusão do clássico “Os Donos do Poder” do jurista Raymundo Faoro e conheça o sentimento patrimonialista que alguns “coronéis” costumam ter. A política que queremos para Nova Londrina deve ser diferente.


Nossa cidade precisa de políticos que se comprometam com o povo e não com seus correligionários/chupins ou deputados interessados em futuros votos, na base do “você me apóia, eu te apóio, arrumo um emprego ou uma licitação”. Precisamos de representantes que tenham uma visão diferente do que é administrar, governar, que entendam o significado do termo “participação popular”.


Ouvimos todos os dias nos nossos meios de comunicação, que a política é suja e os políticos não passam de uma corja de corruptos. Ora, a política e os políticos que vivem na base do “eu te ajudo, você me ajuda” podem ser tudo isso mesmo. No entanto, existem algumas boas exceções a este modo de fazer política. Estas exceções pautam suas relações políticas com a população e não com outros “políticos profissionais”.


Falta um ano para as eleições municipais, mas não se fala em outra coisa em nossa cidade. Pré-candidatos a prefeito e vereador temos aos montes. Caberá a nós, eleitores, escolhermos entre as possibilidades que nos apresentam: o político comprometido com interesses escusos ou o político comprometido única e exclusivamente com a população de Nova Londrina.


Obs: Texto originalmente publicado no Jornal Portal do Noroeste.


Por: Cássio Augusto – professor.

3 Comentários:

Às 31/10/11 3:39 PM , Blogger Ricardo Ronda disse...

Gostei! Aponta prá mim este aí não comprometido...

 
Às 31/10/11 3:39 PM , Blogger Ricardo Ronda disse...

Gostei! Aponta prá mim este aí não comprometido...

 
Às 26/11/11 8:20 PM , Blogger Arthurius Maximus disse...

Pura verdade. O Brasileiro se acostumou a esse toma lá, dá cá e acha que é assim que deve ser. Infelizmente, para a maioria dos políticos a "coisa pública" ao invés de servir a todos é algo "sem dono". E, por estar "abandonado" pertence a quem puder se apropriar dela.

Mudar essa visão é algo demorado e só possível através de muito trabalho de educação e da formação de uma "elite" eleitoral capaz de espalhar essa "nova forma".

O grande problema é que a formação dessa "elite" torna-se cada vez mais difícil, graças ao trabalho rápido de desconstrução intelectual aplicado sobre nossos jovens.

A reversão disso depende de um trabalho "de formiguinha" constante. Trazendo um a um "para a luz" do entendimento de como a política deve ser. Sem corrupção, sem clientelismo, sem fisiologismo, sem coronéis, sem donos e sem salvadores da pátria.

Um texto brilhante meu camarada...

Um abraço.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats