25 julho 2011

Seu deputado trabalha?

O jornal Gazeta do Povo desta segunda-feira trouxe um relatório sobre as atividades parlamentares dos nossos deputados que representam o Paraná na Câmara dos Deputados. Segundo conclusão do jornal, temos uma “bancada pouco produtiva”.

Por mais que quantidade não seja sinônimo de qualidade, vamos aos números de alguns deputados que conseguiram votos em Nova Londrina:

Quem apresentou propostas de lei, alteração em lei ou na Constituição Federal:
Rubens Bueno (PPS) = 34
Ratinho Junior (PSC) = 6
Cida Borghetti (PP) = 5
Assis do Couto (PT) = 3
Dr. Rosinha (PT) = 3
André Vargas (PT) = 1
Abelardo Lupion (DEM) = 0
Alex Canziani (PTB) = 0
Hermes Frangão Parcianelo (PMDB) = 0
Luiz Carlos Setim (DEM) = 0
Zeca Dirceu (PT) = 0

Pois é caro leitor, enquanto tem gente que propõe leis por um Brasil melhor, outros... E o seu deputado, como está trabalhando?

Matéria completa pode ser lida aqui: http://www.gazetadopovo.com.br/vidapublica/conteudo.phtml?tl=1&id=1150575&tit=Bancada-pouco-produtiva

Por: Cássio Augusto – professor.

06 julho 2011

Aforismos:

“Existem mais de 20 mil bombas nucleares pelo mundo. Ninguém faria tantas bombas se não pensasse em usá-las um dia.”

Takashi Morita, sobrevivente da bomba atômica que os EUA lançaram em Hiroshima na Segunda Guerra.

01 julho 2011

Prefeito de Nova Londrina abre B.O. contra a imprensa:




Mais uma vez, o prefeito municipal de Nova Londrina, filiado ao DEMOcratas, processa a imprensa local. Já aconteceu com este Blog (aqui, aqui e aqui) e agora, pela segunda vez, acontece com o site Destak Nova Londrina e aqui. Só nos resta, mais uma vez, lamentar o fato! Abaixo, texto publicado originalmente no site processado.

Os Quatro Cavaleiros:

Zedequias era rei de Judá e não queria nunca encarar a verdade, para isso acontecer,mantinha em seu redor uma troupede falsos profetas bem pagos com o tesouro do reino, que só lhe contavam o que ele gostava de ouvir. Falavam de glórias,alardeavam vitórias, contabilizavam acertos, somavam guaiacas cheias, gargalhavam à larga percorrendo a cidade em sua carroças reluzentes, enquanto a ruína do reino batia às portas da cidadela.

Nunca quis o governante ouvir a voz de Jeremias que lhe avisava da derrota iminente, dava-lhe bons conselhos de sobrevivência na catástrofe advinda e o admoestava sobre seus maus hábitos. Pelo contrário, o perseguia, queimava seus escritos, prendia-o e permitia que seus acólitos o humilhassem em público.

A ruína, quando finalmente sobreveio, custou ao rei toda sua família, seu reino, e seus próprios olhos, pois foi cegolevado ao cativeiro, este orgulhoso que nunca quis ver, nem ouvir e nem ler, a verdade.

A passagem bíblica que uso como intróito a este texto vem bem à calhar nestes tormentosos momentos.

O Prof. Roberto do PT, o articulista político do Diário do Noroeste, Sr. Saul Boggoni; o Willian Faria, do Destaknovalondrina, e, por fim, eu mesmo;caímos na alçada da Justiça, nas barras dos tribunais, pois estamos sendo agora processados em conjunto por sua excelência, o Prefeito de Nova Londrina.

Ao que parece, sua Excelência não gosta da forma como analiso a política municipal, e usa um dos meus últimos textos, o Panorâmicas I, como argumento em sua queixa de que denigro a imagem da administração.

Ao Willian sobraram as navalhadas que usa em sua coluna.

O Sr. Boggoni creio que entra por reproduzir em sua coluna diária no Diário do Noroeste, algumas conclusões a que chegamos e algumas informações que disponibilizamos sobre Nova Londrina. O que, diga-se de passagem, só nos enche de orgulho pela deferência de um mestre de seu calibre.

Quanto ao Prof. Roberto, cai como colaborador do Destaknovalondrina e também, é claro, pelo que escreve ali e alhures.

Este quádruplo processo, tentando atingir agora a imprensa regional também, me parece mais um daqueles conselhos da troupe de cegos que cerca o trono de sua majestade. Aos gritos de – caça! -, - cala! -, - deleta! -, tentam de toda maneira disfarçar a poeira dos cavalos do inimigo já às portas, envolvendo o príncipe num manto mal urdido de bajulações e cobranças, como se o culpado pela queda da cidade fosse o portador da notícia, e não a incompetência do exercitou a surdez do próprio governante.

A mesma Bíblia, em Provérbios, adverte os príncipes contra os maus conselheiros! Eles levam a cidade à ruína e o reino ao esquecimento. Quando não, e o caso em epígrafe o demonstra, o próprio rei ao cativeiro!

Este viés legiferante, causídico, processual, inquisidor e intimidador parece ser a tônica deste governo, que aparenta não ter mais nada a fazer no seu tempo útil e do seu dinheiro do que abrir processos em cascata contra tudo e contra todos. E pior, causando até um efeito multiplicador ao seu derredor, pois qualquer um acha-se também no direito de processar pessoas e veículos de comunicação como se vivêssemos numa ditadura stalinista. O que, graças à Deus não acontece, porque senão seríamos todos exilados para a desembocadura do Tigre ou definharíamos nos átrios do Paço à espera de clemência.

Ao que parece, a falta de notícias, a impossibilidade de fazê-las ou a carência de meios midiáticos críveis, ou ao menos audíveis, leva a que se deseje ser de alguma maneira, lembrado e comentado nos veículos locais e regionais de informação. No velho pensamento de – falem bem ou falem mal, mas falem de mim! -.

É quase de se estranhar, se não se - ‘conhecesse os bois com que se lida’ -, que num momento até particularmente bom da administração, em meio de mandato, com algumas coisas para mostrar à população, o Prefeito entre em guerra aberta contra os meios de comunicação locais e contra as pessoas que nele labutam. Estando havendo inclusive um processo de abrandamento nas relações, senão com a cúpula, ao menos com partes do segundo escalão, parceiros na informação e na divulgação de seus trabalhos.

Este quádruplo atentado ao famoso quatrilho tem todo o sabor de derrota anunciada. Outro dos famosos – tiros no pé – de que somos conhecedores de vários. Alguns, hilários até...

Uma pena tudo isso.

por Ricardo ‘Ronda’ Drummond de Macedo, pseudo jornalista, pseudo radialista, pseudo intelectual, e verdadeiro apaixonado pelo que faz.



Free counter and web stats