04 maio 2011

Osama is dead?


A notícia da semana, é claro, o anúncio por parte do governo dos EUA da morte de Osama Bin Laden. Mas, algumas coisas merecem a nossa reflexão.

O árabe Osama Bin Laden e seu grupo, foram treinados e financiados pela CIA quando da guerra entre Afeganistão e URSS no final dos anos 1970. Aliás, a família Bin Laden mantém grandes negócios nos EUA, inclusive com forte ligações com a família Bush (vejam o doc Fahrenheit 911 de Michael Moore).

Impressionando como muitas pessoas, em vários cantos do mundo, comemoram o anúncio de sua morte. Cadê aquele princípio de “não matar”, ou então de propiciar aos acusados o “devido processo legal”?

Interessante como o exército dos EUA, entra no Paquistão na calada da noite, invade uma residência, mata várias pessoas, vai embora e ninguém contesta essa invasão!

Qual a razão dos EUA terem jogado o corpo de Osama no mar? Estranho isso, não sabia que era uma tradição islâmica, como os EUA anunciaram. Não coincidência, as ditaduras latinas financiadas e apoiadas pela CIA também jogavam os corpos dos “inimigos” no mar.

Talvez jogaram no mar para não ter vestígios do corpo, ou seja, caso o tivessem enterrado, algum poderia ir lá conferir se é ele mesmo ou não. Além disso, fizeram DNA para comprovar que era o Osama. Quem fez? Com base em qual material genético?

Penso que, se eu estivesse no lugar dos EUA, ao matar Osama iria usar a sua imagem como um grande troféu, para comprovar ao mundo inteiro que havia “vencido”. Não entendo o motivo de terem jogado o corpo no mar.

Claro que Osama vale muito mais morto do que vivo. Mortos não falam, já os vivos, em um tribunal qualquer, podem abrir a boca e falar umas verdades.

No Twitter, muita gente importante tem contestado a informação da morte de Osama. Intelectuais do mundo inteiro. Na faculdade que dou aulas ontem, muitos alunos duvidavam da veracidade da informação, mas, na grande mídia brasileira, não vi nenhum comentário a respeito dos questionamentos levantados.

Ah, a imagem que a Globo mostrou, “comprovando” a morte de Osama é uma montagem que já circula na internet a mais de um ano.

Há quem diga que Osama já estaria morto a muito tempo. Sinceramente, não sei, mas só acredito vendo. Diante de todos os questionamentos aqui levantados, não fica difícil acreditar nas “teorias da conspiração” e nos argumentos de Michael Moore.

Coincidência ou não, o anúncio da morte acontece justamente quando a popularidade do presidente Obama está em frangalhos e a eleição presidencial de aproxima.

Por fim, matar Bin Laden não significa acabar com as reivindicações dos povos do Oriente Médio. A questão lá é muito mais complexa. Leiam “Oriente Médio Desmistificado” de Fábio Bacila.

Por: Cássio Augusto – professor e mestrando em História.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats