19 novembro 2010

Artigo publicado sobre NL:

Neste mês de novembro, a revista História Agora publicou o dossiê “Memória Escrita e Memória Oral: Desafios Interpretativos”. Nele, consegui publicar o meu artigo apresentado ao Programa de Pós-Graduação em História da FAFIPA. Abaixo, título e resumo.

Nova Londrina-PR: O processo de (re)ocupação (1950) e a “politicagem interiorana” nos “anos de chumbo” da Ditadura Civil-Militar (1968-1969).

Resumo: O presente artigo busca, através do trato com documentos e fontes orais, resgatar o processo de (re)ocupação, da cidade de Nova Londrina, localizada no extremo noroeste do estado do Paraná, as lutas pela terra, a construção da idéia do pioneirismo e do “vazio demográfico”. Além disso, analisamos a história política local, em especial o caso Halim Maaraoui, prefeito eleito em 1968, mas cassado, pelo Governo Federal, com apenas três meses de mandato. Buscamos, na memória da população, resgatar os personagens envolvidos, articulando-os com os seus interesses econômicos, sociais, partidários, principalmente, os interesses políticos locais hegemônicos em jogo, além dos motivos que levaram o Governo Federal, em nome da segurança nacional, a intervir nesta pequena cidade.

Palavras-Chave: Nova Londrina, re(ocupação) e Halim Maaraoui.

Para ler o artigo na íntegra clique aqui.

Trata-se não de uma “História Positivista” apenas com nomes, datas e fatos, mas sim de uma “História Social” onde os “por quês” tentam ser refletidos e articulados entre si e com acontecimentos estaduais e nacionais. Além disso, o texto em questão que foi aprovado pela Academia e com elogios da banca examinadora da Pós-Graduação.

Leia, divulgue e comente. É a história da nossa cidade.

Por: Cássio Augusto – professor e mestrando em História UEM.

3 Comentários:

Às 19/11/10 3:57 PM , Blogger Mateus Brandão disse...

Realmente um trabalho que apresenta uma visão ampla, uma história contada sob pontos de vistas jamais apresentados nos escassos e parciais documentos sobre nossa cidade, revela-se neste trabalho também, a história da campanha eleitoral mais apaixonante e de maior envolvimento popular que aconteceu por aqui, mostrando em Nova Londrina o que realmente era o Brasil comandado pela mão de ferro dos militares naqueles idos de 1968 e 69. Parabéns pelo trabalho.

 
Às 19/11/10 4:23 PM , Blogger PROF ROBERTO disse...

Parabéns Cássio pela pesquisa realizada, um tema muito falado em nossa cidade por políticos antigos e nunca tivemos uma noção do que havia acontecido, os motivos e os desdobramentos...democracia já.

 
Às 19/11/10 6:55 PM , Blogger Luciana Sanches disse...

Parabéns pela pesquisa!

Ao ler seu texto pude
"visualizar" a tão
disputada campanha
política da época.
Parabéns
pela iniciativa de
resgatar a memória de
um fato tão importante
quanto esse!


QUEM FAZ A HISTÓRIA

Quem construiu a Tebas das sete portas?
Nos livros constam os nomes dos reis.
Os reis arrastaram os blocos de pedra?
E a Babilônia tantas vezes destruída
Quem ergueu outras tantas?
Em que casas da Lima radiante de ouro
Moravam os construtores?
Para onde foram os pedreiros
Na noite em que ficou pronta a Muralha da China?
A grande Roma está cheia de arcos do triunfo.
Quem os levantou?
Sobre quem triunfaram os Césares?
A decantada Bizâncio só tinha palácios
Para seus habitantes?
Mesmo na legendária Atlântida,
Na noite em que o mar a engoliu,
Os que se afogavam gritaram por seus escravos.
O jovem Alexandre consquistou a Índia.
Ele sozinho?
César bateu os gauleses,
Não tinha pelo menos um cozinheiro consigo?
Felipe de Espanha chorou quando sua armada naufragou.
Ninguém mais chorou?
Fredrico II venceu a Guerra dos Sete Anos.
Quem venceu além dele?


Uma vitória a cada página.
Quem cozinhava os banquetes da vitória?


Um grande homem a cada dez anos.
Quem pagava as despesas?


Tantos relatos.
Tantas perguntas.

Bertolt Brecht
(1898-1956)

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats