29 outubro 2010

"A religião é o ópio do povo"

Nunca antes na história deste país, tivemos uma campanha eleitoral tão influenciada por pautas religiosas. Primeiro foi a polêmica sobre o aborto, depois panfletos ilegais supostamente pagos pela CNBB, os pastores Silas Malafaia e Edir Macedo. Quando pensávamos que o pior já havia passado, eis que ontem o cardeal Joseph Ratzinger entrou em cena.

Para quem não se lembra, Ratzinger é aquele velhinho que veste uma roupa branca, chapéu esquisito, que expulsou Leonardo Boff da Igreja, que comanda o Estado do Vaticano, que protegeu padres pedófilos, que quando criança foi da juventude nazista, etc. Ah, recentemente este senhor Ratzinger é vulgarmente conhecido como Papa Bento XVI e segundo crêem os católicos, trata-se da representação oficial de Deus aqui na terra.

Ratzinger fez um pronunciamento à nação brasileira onde claramente demonstra preferência pela eleição de José Serra. Para os católicos-tucanos, foi uma benção, já para os católicos-petistas, uma afronta. Ponto negativo para a Igreja posicionar-se claramente assim, seus fies não são mais cordeirinhos e diante de tamanho absurdo podem procurar outras “casas de salvação”.

Apenas para não esquecermos, ao longo da história a Igreja já errou, e muito. Vamos recordar?
A Igreja dizia que a Terra era plaina;
A Igreja dizia que a Terra era o centro do universo e que o Sol girava ao seu redor;
A Igreja vendia o perdão aos seus fiéis pecadores;
A Igreja vendia os altos cargos aos filhos da nobreza;
A Igreja dizia que os negros não tinham almas;
A Igreja vendia relíquias falsas como por exemplo pedaços da cruz de Cristo;
A Igreja dizia que saber lidar com ervas da natureza era bruxaria;
A Igreja queimou várias pessoas que não seguiam as suas diretrizes;
A Igreja vivia no luxo e nas orgias;
A Igreja teve e tem padres pedófilos;
A Igreja corroborou com o Golpe de 1964 no Brasil;
Etc...

Agora, vem a Igreja dizer que José Serra é a melhor opção. Eu estou escaldado e não caio nesta baboseira. Para que fique claro, não tenha nada contra Deus, creio sim nele, mas tenho muito contra certas religiões que se auto proclamam porta vozes da verdade e de mediadores entre Deus e os homens, mas que em muitos casos servem a interesses mesquinhos e acabam afastando os homens do verdadeiro Deus. Eu “tenho um lado espiritual independente de religiões”. Por fim, com diria o grande Karl Marx “A religião é o ópio do povo”. Reflitam!

Por: Cássio Augusto – professor e mestrando em História UEM.

2 Comentários:

Às 30/10/10 3:07 PM , Blogger Jean Carlos P. de Souza disse...

Boa cássio, mto bom o texto... Devemos deixar bem claro que existe um HÍFEN muito grande entre Religião e Evangelho de Jesus. Muitos estão usando a religião em nome de Jesus, como capital simbólico para se promover...
REPUDIEMOS ISTO....
Deus abencoe

 
Às 12/3/11 10:15 AM , Blogger Marcos Tadeu Cardoso de jesus ou Marks Tadeu disse...

Tem um livro do autor Marcos Tadeu Cardoso intitulado de A VERDADEIRA FACE DOS LIDERES RELIGIOSOS, ele fala e desmascara o Bispo Edir Macedo e profeta William M. Branham. O autor desmascara e fala da corrupção e da manipulação dos fiéis, ele está disponibilizado gratuitamente no 4shared.
O web site dele é
http://www.marcostadeucardoso.blogspot.com

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats