27 agosto 2010

Aforismos:

Em tempos de eleição geral no Brasil, um texto para nossa reflexão:

“A democracia, conforme observou o sagaz Aristóteles, é o governo das massas populares, que em geral são pobres. Evidentemente, os interesses dos pobres e dos ricos, dos privilegiados e dos desprivilegiados não são os mesmos; (...) Era esse o dilema básico do liberalismo do século XIX. (...) De fato, o que aconteceria na política quando as massas populares, ignorantes e brutalizadas, (...) controlassem o destino políticos dos Estados? (...) Após 1870, contudo, tornou-se cada vez mais claro que a democratização da política dos Estados era inteiramente inevitável. As massas marchariam para o palco da política, que isto agradasse ou não aos governantes. (...) Que candidato desejaria dizer aos seus eleitores que os considerava demasiado estúpidos e ignorantes para saberem o que era melhor em política, e que suas exigências eram tão absurdas quanto perigosas para o futuro do país? Que estadista, rodeado de repórteres que transmitiriam suas palavras para as mais remotas tavernas de esquina, diria exatamente o que pensava? Os políticos eram obrigados, cada vez mais, a apelar para um eleitorado de massas. (...) A era da democratização, portanto, veio a ser a era da hipocrisia pública, ou antes, da duplicidade e, conseqüentemente, da sátira política.”

Eric Hobsbawm, historiador – do livro “A Era dos Impérios (1875-1914)”.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats