22 julho 2010

Nós anti-sociais?

Erram os que nos taxam anti-sociais, pois nossa visão de mundo é socialista, nossas ideologias primam pelo bem comum, uma posição totalmente inversa daqueles que nos denominam insociáveis, eles ao contrário abominam a distribuição de rendas e não suportam que todos na sociedade desfrutem parcelas iguais de dignidade e bem estar.

A verdade é que nossos oposicionistas nos odeiam, nos acham chatos, pois enquanto expomos conceitos e reclamamos nossos direitos, eles vivem nos seus achismos. Eles nos acham pedantes, insuportáveis, agitadores, inflamadores e presunçosos, eles que acham tantos predicados depreciadores, também acham que nós nos achamos.

Nós, os supostos anti-sociais, somos caluniados, nos difamam, nos apontam como responsáveis por muitos erros, por tudo que é baixo, por todo jogo sujo, eles nos atribuem culpa, sem conhecer nossa conduta e integridade.

Nos são hostis os que não partilham de nossas idéias, odeiam nosso seleto grupo, dizem que somos as maçãs podres, que comprometemos e colocamos em risco toda coletividade. Querem a todo custo nos ceifar. Não somos anti-sociais, somos questionadores de supostas verdades, fazemos uso do direito de indignar-se.

Os que nos tem asco, dizem que nos achamos, não é verdade, apenas não gostamos do que é sem qualidade, vivemos no mundo real, não na fantasia. Primamos por boas leituras, ouvimos musicas que possuem fundamento, enfim, gostamos de coisas construtivas, e que nos edifique o raciocínio. Não somos a definição do pedantismo, como assim nos dizem, nossas rodas de bate-papo, ao contrario que muitos pensam, são regadas por diversos temas que abrangem a sociedade, mas há também muita descontração e conversa jogada fora, pois ninguém é de ferro.

Não há em nós o horrendo diabo que muitos pintam, somos na verdade, vítimas dos pré-conceitos e da forma errônea que nos julgam. Os que de fato nos conhecem, aqueles que conosco possuem estreita amizade, sabem que não somos nem desprezíveis, nem desgraçados, nem lazarentos e muito menos “filas da puta” como muitos dizem que somos.

Brindemos nosso seleto grupo. Quanto aos horrores que nos são atribuídos, fazem parte do imaginário maldoso daqueles que nos preferem à margem da sociedade.

Não somos nós os anti-sociais, somos na verdade opositores aos que combatem a socialização da dignidade comum.

Mateus Brandão de Souza, graduado em história pela FAFIPA.

2 Comentários:

Às 22/7/10 11:14 AM , Blogger Cássio Augusto disse...

Grande desabafo, amigo Mateus! Concordo plenamente com suas palavras! Sugiro ainda a leitura deste texto aqui no Blog: http://cassionl.blogspot.com/2010/04/como-vencer-um-debate-sem-precisar.html

 
Às 22/7/10 5:42 PM , Blogger Ricardo Ronda disse...

Putz! Sem comentários. Será lido na íntegra na Rainha amanhã!!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats