30 setembro 2009

Campanha eleitoral pela Internet:

Se o Projeto que foi aprovado na Câmara Federal, for sancionado pelo Presidente Lula, teremos as seguintes mudanças já para a Eleição de 2010:

Propaganda na internet: Antes ignorada pela legislação, a propaganda eleitoral na internet passa a ser permitida e os candidatos são autorizados a usarem redes sociais, como Orkut, Twitter e Facebook, para fazer propaganda. A nova regra proíbe apenas os anúncios pagos (em portais de notícias, por exemplo), além de propaganda em sites de pessoas jurídicas ou de entidades da administração pública.

Doações: A proposta prevê um modelo baseado nas eleições de Estados Unidos, em que doadores podem usar a internet para contribuir com os candidatos. Neste caso, as doações podem ser feitas por cartão de crédito, antes vedadas pela legislação eleitoral. A legislação também permite doações por boletos bancários e transferência entre contas.

E-mails e SMS: A propaganda por meio de mensagem eletrônica (e-mails ou mensagens para celular, por exemplo) também é autorizada pela nova proposta. O candidato, porém, precisa incluir na mensagem uma opção para quem quiser se descadastrar e parar de recebê-las. Outra restrição é a de que as listas de destinatários precisam ser próprias do candidato, ou seja, os candidatos não podem comprar essas listas de empresas que vendem o serviço.

Direito de resposta: Candidatos que foram ofendidos por meio da internet podem procurar a Justiça para obter seu direito de resposta. A divulgação desta deve ocorrer em até 48h, na mesma página, local, horário e tamanho do usado na ofensa. O tempo de exposição da resposta não pode ser menor que o dobro do tempo em que a mensagem considerada ofensiva ficou no ar. Debates: A nova regra permite que os debates com candidatos na TV, rádio ou internet aconteça sem todos os candidatos, com a participação apenas com dois terços deles. Antes, todos os candidatos de partidos com representantes na Câmara precisavam ser convidados.

Pelo que estamos presenciando, as próximas eleições terão a tecnologia em franca expansão, já se tem marqueteiros sendo contratados por partidos, pois a concentração de eleitores jovens é forte na internet.Vão usar de todos os recursos audiovisuais para conquistar esses eleitores que farão a diferença nos próximos pleitos.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor licenciado (especialização PDE/UEM) da rede pública do Paraná; vereador na legislatura 2005-2008; candidato a prefeito nas eleições municipais de 2008.

29 setembro 2009

Reunião da Câmara

A reunião da Câmara Municipal desta segunda começou as 20:00 com um público de 14 pessoas e a presença de somente oito vereadores devido a falta do edil Tiago Oliveira. Nos trabalhos teve apenas a aprovação e discussão de 1 projeto de lei e alguns requerimentos. Projeto de lei-062/09- que trata sobre conceder desconto de ônus acessórios incidentes sobre os tributos inscritos em dívida ativa do município.

Destaquei também os requerimentos 59/09 e 60/09 de autoria do vereador Álvaro: o primeiro pede a construção de sanitários no Pátio Municipal onde pelas justificativas do vereador naquele local trabalha quase 50 funcionários e os mesmo não tem um local adequado para banho e mesmo até dificuldade para fazer suas necessidades fisiológicas; o segundo pede a confecção e distribuição gratuita de uniformes aos servidores que trabalham na coleta do lixo e outros setores. Pela justificativa, a confecção e distribuição desses uniformes vai contribuir para identificação dos mesmos e também o fato desses funcionários não terem condições financeiras para comprar roupas todo mês para desenvolver esse serviço.

O sr Euclides, responsável pela Agencia do Trabalhador, esteve presente na reunião da casa de leis e falou sobre seu trabalho na agencia, disse sobre a reabertura do Banco Social na nossa cidade e que este vem para ajudar muito os pequenos empresários do município, pois o Banco Social tem um papel social e empresarial de desenvolvimento através do microcrédito. Falou sobre as ações da Agencia do Trabalhador de Nova Londrina e seu papel no desenvolvimento social no município.

Vereador Vico falou sobre o projeto que se trata sobre os descontos nos tributos inscritos na dívida ativa do município, disse ser de grande valia tanto para o poder publico municipal como para os usuários dos serviços públicos, pois com a arrecadação desses tributos o poder publico pode realizar obras e melhorias nos serviços públicos e os contribuintes tem descontos sobre essas dívidas.

Raimundo falou ainda sobre o requerimento do vereador Álvaro que pede a confecção de uniformes para os funcionários e que ele já tinha falando com o prefeito sobre essa questão e que não sabe porque não feito ainda, visto que ele falou que ia fazer os uniformes. Falou ainda ser favorável ao requerimento e parabenizou o vereador Álvaro e encerrou.

João Bombeiro disse ser favorável ao requerimento do vereador Álvaro.

Vereadora Roberta falou sobre a utilização dos uniformes e seus benefícios para a empresa e para o trabalhador.

Vico disse que em visita ao hospital viu uma grande necessidade de urgentemente se contratar mais um profissional para operar o aparelho de Raio X. Que se envie ofício a de quem tem competência para se tomar as providencias nesse sentido visto que no momento só tem um profissional que opera o aparelho no município. Falou ainda sobre a possível reabertura do Frigorifico Mercosul pelo grupo empresarial Marfrig e que se envie um ofício ao prefeito para que este entre em contato com o empresário do grupo Marfrig e possa oferecer incentivos para ele se instalar em Nova Londrina.

Álvaro falou sobre os requerimentos de sua autoria disse novamente sobre os lampiões centrais ali próximo da Praça dos Pioneiros sendo que os mesmos ainda continuam sem iluminação, visto que foi feito um belo trabalho em volta dele com as flores plantadas em volta e que ainda falta a iluminação. Falou sobre um redutor de velocidade que precisa ser instalado nas proximidades da Fisiomed, pois o transito naquele local está muito perigoso.

Sendo o sr Álvaro o único inscrito e não tendo mais nada a tratar o sr presidente fez suas ponderações a respeito do trabalho da Casa de Leis e abonou a falta do vereador Tiago pois o mesmo segundo o presidente está a serviço da colenda casa de leis na cidade de Faxinal do Céu.

Parabéns pelo projeto que da descontos sobre os tributos inscritos em divida ativa ele é muito abrangente pois quem estiver com IPTU atrasado e outro tributos como taxas de Alvarás e outros, ou ainda também os serviços de melhorias de pavimentação asfáltica podem regularizar a divida com desconto a vista. Destaque pelos requerimentos do vereador Álvaro em que se pede a construção de sanitários no Pátio Municipal e o que se pede uniformes para os funcionários da coleta de lixo.

Também mais um dia de finados está chegando e ainda não começaram a construção dos tão sonhados, prometidos e necessários sanitários públicos no Cemitério Municipal... mas ainda dá tempo pois construção é o forte da nossa administração, né?. Parabéns mais uma vez pelo executivo e legislativo sobre esse importante projeto de descontos sobre as dívidas ativas no município pois como sabemos a arrecadação traz benefícios aos próprios contribuintes. Abraços a todos.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR.

26 setembro 2009

Teremos candidato?

Noticia publicada no Jornal Diário do Noroeste, do dia 20-09:

“De Nova Londrina pode sair outro nome a deputado federal. É Miguel Tranin (Mike), presidente da Copagra. O PMDB estadual trabalha nesse sentido.”

A notícia é assinada pelo sempre bem informado Saul Bogoni.

Aparentemente, seria para fazer “dobradinha” regional com Teruo Kato. Seria bom para Nova Londrina ter um representante da Camada Federal. Apesar de ser pouco provável a sua eleição, o fato de ser candidato já é de grande valia ao município.

No entanto, algumas perguntas ficam no ar: O PMDB de Nova Londrina, que “está nas mãos” do ex-prefeito, o que pensa a respeito? Será que está o nosso vice “mudando de lado”? Será que não tão adversários políticos como parece?

Aguardemos os próximos capítulos.

Notícias rápidas de Nova Londrina:

Audiência: No dia 30/09 foi marcada pela Prefeitura Municipal, audiência pública para demonstração das metas fiscais. Será às 16:00 na Câmara Municipal. DN de 25-09.

Protesto: Quem passou em frente ao Paço Municipal no dia 23/09 pode perceber que o mesmo estava fechado. O motivo oficial era um proteste contra o Governo Federal, pela redução do Fundo de Participação do Município. Pena que a tal paralisação não “beneficiou” todo o funcionalismo público municipal. DN de 23-09.

Teatro: Nos dias 14 e 15, em comemoração ao dia das crianças, haverá 10 apresentações teatrais do “O Menino Maluquino”. Prestigiem, afinal, o município gastará R$ 5.380,00. DN de 03-09;

Débitos: Os munícipes em débito com a Prefeitura, passarão a ser notificados a comparecer ao Paço Municipal e acertar as contas. Vamos pagar os atrasados, afinal, de nada adianta reclamar da infra-estrutura, se não mantemos em dia as nossas obrigações enquanto munícipes. Sem dinheiro o Executivo não faz nada. DN de 23-09;
Negrito
Reforma: A reforma realizada no Hospital Municipal custou R$ 14.808,98. DN de 03-09.

Empréstimo: O município está autorizado a fazer empréstimo no valor de R$ 1.600.000,00 para: Obras de pavimentação asfástica, meio-fio, sarjetas, calçadas e passeios; Construção de Barracões Industriais; Readequação do Bosque Municipal; Aquisição de Equipamentos Rodoviários e Recapeamento Asfático. O pagamento será feito com o valor arrecadado pelo ICMS. DN de 25-09. Ora, diante de tudo o que pretendem fazer, ou o dinheiro não vai dar ou as coisas ficarão mal feitas.

Consultoria: O município contratou uma empresa de consultoria Ambiental e Topográfica. Valor de R$ 78.200,00. DN de 27-08.

Eleição: Agora, as escolas municipais terão seus diretores eleitos democraticamente. Excelente medida. DN de 10-09.

Reforma II: O prédio da Prefeitura Municipal passará por nova reforma. Valor de R$ 56.012,82. DN de 12-09;

Anfiteatro: O sistema de iluminação do anfiteatro foi readequado. Estava mesmo precisando. DN de 23-09;

Visual: O município contratou uma empresa de Artes Visuais. Valor de R$ 24.000,00. DN de 16-09.

Cadeiras: Quem esteve na Câmara Municipal ultimamente pode perceber a melhoria nas cadeiras. Ficou realmente muito bom. Valor de R$ 3.789,00. DN de 26-08.

Utilidade Pública: Quatro terrenos da cidade foram, recentemente, declarados de utilidade pública. DN de 12-09.

Ônibus: Estes dias pudemos perceber a “carreata” e depois a exposição em frente ao Paço Municipal, dos ônibus recebidos pelo município. Trata-se de um programa do Governo do Estado, do ano passado ainda, onde todas as cidades do estado foram contempladas, segundo a quantidade de alunos residentes na zona rural. Não é um “presente” deste ou daquele deputado. Por exemplo, a vizinha Marilena recebeu três ônibus, pois possui uma população rural muito maior que a nossa, ou será que os deputados de lá são “melhores” que os de cá?

25 setembro 2009

Amizade:

É o valor humano de cada pessoa.
É oceâno de água doce de cada lágrima.
Fonte de luz divina.
É o símbolo, a Bíblia, a paz.
É a estrada no caminho de Deus.
É aprender a sorrir e a chorar juntos.
É uma grande responsabilidade.
É viver, verdadeiramente, a vida.
É ser humilde, fraterno, sincero.
É cultivar a confiança dividida.
É uma força linda e soberana.
É como o sopro de vida
Que Deus deu a Adão...
É como as estrelas florindo o infinito.
É plantar a rosa, colher as pétalas
Com todo carinho.
É doar amor e retirar o néctar
De cada espinho.

Isso, é AMIZADE.

Publicado no Recanto das Letras em 06/04/2009
Código do texto: T1525529

Por: Osmar Soares Fernandes.

24 setembro 2009

“Depois que morreu Miranda, olhe como é que a coisa anda”.

É um dito popular de conotação pejorativa que define uma mudança brusca, extremista no comportamento ou na posição de um indivíduo. Não se sabe ao certo a origem desta expressão, porém ela deixa às claras que está se referindo a um divisor de águas na vida deste ou daquele. Resumindo, é o mesmo que dizer, “veja como fulano mudou depois de certo acontecimento”.

Freqüentemente topamos com estes tipos de situações, é de certa forma a hipocrisia fazendo-se presente em nossa caminhada. Aquele que antes partilhava das mesmas idéias, hoje empunha outra bandeira é o mesmo que pregar tal coisa agora e amanhã viver outra completamente inversa.

Este tipo de situação é comumente encontrada, basta prestarmos atenção, basta termos o mínimo de memorização que notaremos as oscilações comportamentais. E é óbvio que isto está muito presente na política, mas, há também nos relacionamentos afetivos, nas amizades, nas hierarquias empresariais, ou seja: aqueles que antes te conhecia, parecia ser solidário contigo, hoje faz parte do time dos ímpios a quem tu tinhas aversão, fulano que outrora comia contigo o pão das dores, hoje se deleita com o manjar dos incluídos, esquecendo-se o que lá atrás viveu e partilhou contigo.

Chico Buarque de Holanda nos dá um exemplo clássico de situações como esta em “Quem te viu quem te vê”. Porém, resta-nos aprender a lidar com estes tipos, sermos pés no chão para não nos deprimirmos com estas decepções. É preciso cuidado, há muitos traidores do movimento, há muitos “Joaquim Silvério dos Reis”, há tantos “Judas Iscariotes”, há muitos demagogos que te diz tal coisa hoje e no frigir dos ovos se consolida contrário, Sem contar que há também muitos “Pedro” que negam te conhecer na hora que mais precisas.

Cautela minhas criancinhas, muitos dos que eram na teoria deixam de existir na prática, o conforto o dinheiro acomoda uns e corrompe a muitos. Na concepção de alguns anarquistas, muitos proletários aderem à revolução não por odiar a burguesia opressora, porém para derrubá-la e unicamente ocupar a posição desta. Os de fato virtuosos e verdadeiros são pouquíssimos.

Por: Mateus Brandão de Souza, graduado em História pela FAFIPA.

Confissões do Latifúndio:

Por onde passei,
plantei
a cerca farpada,
planei a
queimada.
Por onde passei,
plantei
a morte matada.
Por onde passei,
matei
a tribo calada,
a roça suada,
a terra esperada...
Por onde passei,
tendo tudo em lei,
eu plantei o nada.

Dom Pedro Casaldáliga

23 setembro 2009

Câmara Municipal de Nova Londrina:

A reunião da câmara teve inicio as 20:00 para um público presente de 15 pessoas e todos os vereadores. Foram aprovados três projetos de leis e um requerimento. Projeto de lei-059/09-autoriza o chefe do executivo a contratar operação de credito com agencia de fomento do Paraná S.A. no valor de $ 1.600.000,00 (um milhão e seiscentos mil reais); Projeto de lei-060/09-autoriza o poder executivo a efetuar a abertura de credito adicional suplementar no orçamento do município de Nova Londrina no valor de $1.113.169.54 (um milhão cento e treze mil, cento e sessenta e nove reais e cinqüenta e quatro centavos); Projeto de lei 061/09-autoriza o poder executivo a conceder subvenção financeira ao Conselho de Segurança de Nova Londrina e dá outras providencias.

Destaquei ainda o oficio que o chefe do executivo enviou ao vereador Álvaro Guilherme sobre o pronunciamento do vereador em relação ao Jornal Panorama. Vi o teor do oficio e fiquei admirado. Nao quero aqui defender o vereador Álvaro, mas em nenhum momento na reunião anterior vimos todos nós que estávamos presentes, vereadores, agentes de saúde, autoridades, alunos do curso de Gestão Pública, alguma citação ou ofensa do vereador sobre o chefe do executivo, apenas ele citou erros de português graves no jornal e ainda a matéria que falava dos dias das reuniões da câmara que era nas quintas-feiras sendo que a mais de quatro meses é toda segunda-feira.

Após serem lidos os ofícios foram para os trabalhos. Na pauta onde pela ordem dos inscritos a palavra era com o vereador Álvaro, este falou sobre o ofício que recebeu do prefeito e que é lamentável a atitude do chefe do executivo em enviar um ofício daquela magnitude. Disse que apenas citou erros de português do jornal e sobre o convite das reuniões que anunciaram ser na quinta sendo que a muitos meses é todas as segundas-feira. Disse estar supresso com o endividamento do município e agora esses projetos se contraindo mais dívidas. Ele disse que não é contra os projetos mas que os vereadores analisem os projetos com carinho e cuidado, observem as dispensas de prazos, estudem mais os projetos para poder ser votados.

Vereador Mario agradeceu as pessoas presentes e falou sobre esses projetos e seus benefícios para o município, pois a necessidade é muito grande visto que trata sobre pavimentação asfaltica para áreas de grande necessidade desses serviços. Falou ainda sobre o requerimento que se pede a ampliação da linha de ônibus Marilena/Nova Londrina (empresa Kalunga) para fazer os bairros de Nova Londrina (excelente requerimento).

Otavio Grendene falou sobre os projetos de lei em questão e sua necessidade de implantação no município, sendo de grande valia para o população.

Vereador Raimundo falou sobre o projeto de lei 59/09 que este vai vir de encontro com os moradores dos bairros que vão receber as melhorias de infra estrutura como o asfalto bem como sua preocupação de arrumar as ruas da nossa cidade.

Álvaro, na questão de dispensa de prazo dos projetos disse que deveriam ser melhor analisados, pois a prefeitura já está com muitos parcelamentos e dívidas e agora vai ser feito mais um. Disse que não é contra os projetos mas que os asfaltos poderiam ser feitos a fundo perdido pois livraria a população de mais cobranças de serviços visto que muitos estão com os impostos atrasados e agora mais uma taxa de serviço a ser cobrada e muitos são de baixa renda, por isso sua preocupação.

Vico disse que manifesta seu apoio pela dispensa de prazo dos projetos e que se não se buscar recursos via financiamentos os que o município arrecada não dá para fazer os trabalhos de grande monta.

Roberta falou sobre a dificuldade das pessoas que moram naqueles locais que ainda não tem asfalto e que se as pessoas economizarem vão conseguir pagar o serviço prestado. E que ela morou numa rua sem asfalto por vinte anos e sabe como é a dificuldade.

Raimundo falou que a dificuldade do povo que pisa na lama é muito grande e que tem que ser feito os investimentos e não só ficar pagando dívidas.

Vereador João Bombeiro falou que o povo daqueles bairros serão muito beneficiados com aprovação desses projetos.

Vereador Álvaro pediu uma parte da palavra ao vereador João e este concedeu onde no uso da palavra Álvaro manifestou seu apoio aos projetos. Não é contra mas que esta fazendo seu trabalho de vereador de defender a população, pois o medo dele é de futuramente os moradores terem que pagar valores elevados com estes empréstimos para serviços de asfalto. Mas quanto ao projeto ele é favorável. Agradeceu o aparte concedida ao vereador João e lhe devolveu a palavra onde o vereador João disse que esses asfaltos que vão ser feitos tem que ser de qualidade pois tem ruas que em pouco tempo já esta acabada e o povo continua pagando por um serviço mal feito.

Tiago falou sobre o requerimento de viabilização da linha de ônibus de Nova Londrina/Marilena se estender aos bairros que é um excelente requerimento.

Depois, nas considerações finais, o vereador Álvaro pediu que se envie ofício de condolências à família do Sr. Almir Viana, antigo morador do nosso município. Falou ainda sobre a questão do lixo que está se acumulando no pátio da prefeitura e que devem se tomar as medidas necessárias para que o nosso município não venha ser penalizado e que envie ofício ao órgão competente para que tome as providencias necessárias.

Vereador Mario falou sobre a questão de sinalizações, que se envie um oficio ao Dep. Teruo Kato para que este possa ajudar o município nesta questão.

Vico falou também como tinha pedido o vereador Álvaro, que se envie oficio de condolências a família do Sr. Almir Viana, falou sobre a necessidade de sinalização urgente para a entrada da cidade no sentido Paranavaí-Loanda.

O presidente pediu ao secretario que se envie os ofícios aos seus destinos e que se envie ainda um ao deputado Acorssi para que este possa interceder e ajudar na aquisição de cadeiras de rodas para nossa cidade para atender as pessoas que tem necessidades. Agradeceu a presença de todos e continua convidando os munícipes para que continuem prestigiando os trabalhos da casa de leis.

O povo do Novo Horizonte espera que agora o asfalto possa sair. Também cobram a padaria comunitária tão falada e o café solidário que foi uma promessa de campanha.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR.

22 setembro 2009

Pré-Sal: O Brasil e o Mundo

A recente descoberta pela Petrobrás de jazidas de petróleo e gás em águas ultraprofundas no mar vai mostrar ao mundo um Brasil como potência. Hoje temos reservas em torno de 14 bilhões de barris, imagina 50 bilhões de barris de petróleo segundo previsão da Agência Nacional de Petróleo nessa camada de pré-sal.

Está em debate no Congresso Nacional o novo marco regulatório do petróleo, que irá proporcionar essa riqueza a melhoria da qualidade de vida do nosso povo. É o momento de todo cidadão estar conhecendo esse documento, discutindo e contribuindo com ideias, enviando propostas aos Deputados Federais e Senadores.

Há quatro projetos no Congresso sobre essa questão: mudança do sistema de exploração para o regime de partilha; de uma nova estatal para administrar as reservas; da criação de um fundo para onde são destinados os recursos; e da capitalização da Petrobrás.

A retirada de petróleo do pré-sal deve começar a ganhar escala a partir de 2015. Essa riqueza deverá beneficiar igualmente a todos os Estados, a partir da revisão da atual política de royalties que hoje beneficiam apenas 16% dos municípios brasileiros. Com o governo Lula, o Brasil está preparado política, econômica e tecnicamente para enfrentar este desafio agregando valor ao petróleo bruto, de modo a exportar seus derivados que valem muito mais. A exploração e comercialização do pré-sal proporcionam segurança energética e blinda o país contra uma crise de escassez do petróleo prevista pelos especialistas para acontecer em 40 anos.

A energia que move o Brasil é extraída do enfrentamento com sucesso pelo governo federal do desafio nacional de ampliar e qualificar nossa matriz energética. Vincula-se assim a exploração do petróleo no pré-sal, ao desenvolvimento de energias limpas e renováveis, como o etanol e o biodiesel. É o Brasil potência que sai forte da crise econômica destacando-se na nova geopolítica mundial, acelerando seu crescimento econômico, criando empregos e proporcionando qualidade de vida a todos brasileiros.

Portanto, é a hora de todas as pessoas participarem através dos movimentos sociais, empresariais, políticos, religiosos com o intuito em colaborar com posicionamentos enviando aos nossos representantes em Brasília para que tenhamos uma eficiente elaboração do documento que irá regular sobre esse ouro negro.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor licenciado (especialização PDE/UEM) da rede pública do Paraná; vereador na legislatura 2005-2008; candidato a prefeito nas eleições municipais de 2008.

19 setembro 2009

O que a mídia não contou sobre o caso Cesare Battisti:

“A Itália mente. O governo italiano está mentindo. A mídia italiana, em sua maioria pertence ao Berlusconi. Pessoas estão manipulando, ou estão deixando manipular. Nunca fui ouvido pela Justiça italiana sobre esses quatro homicídios. Nunca. Não existe.” (Cesare Battisti)

Para aqueles que minimamente acompanharam o noticiário televisivo, já devem ter ouvido falar na “polêmica” causada quando o Ministro brasileiro da Justiça, Tarso Genro, que concedeu asilo político ao italiano Cesare Battisti, condenado em seu país pelo homicídio de quatro pessoas. Agora o STF quer extraditá-lo.

A questão toda gira em torno de se considerar Battisti como “criminoso político” e não como “criminoso comum”. A diferença? Crime político é mais ou menos o que os militantes pela democracia brasileira fizeram durante a Ditadura Militar, ou seja, crimes contra um regime não-democrático. Crime comum é o que o sujeito comete no dia-a-dia em um Estado Democrático de Direito.

A Rede Globo e a Revista Veja, por exemplo, acusaram o governo brasileiro de estar dando guarida à um “terrorista comunista”, que em uma “Itália democrática dos anos 1970”, teria cometido assassinatos em nome na “Revolução Comunista”. Quem faz estas afirmações não conhece a história, ou se a conhece, mente.

Engana-se quem pensa que o fascismo italiano morreu com o fim da Segunda Guerra e a derrota de Mussolini, para piorar as coisas, havia a atuação dos mafiosos da Casanostra e da Camorra, que tornavam a Itália uma panela de pressão prestes a explodir.

Após os históricos movimentos de maio de 1968, a Itália sofre o seu primeiro atentado fascista. Uma bomba explode no Banco Nacional da Agricultura, matando 16 pessoas e ferindo quase uma centena. As suspeitas recaem sobre grupos anarquistas. Apenas três anos depois os culpados são descobertos: três fascistas fundadores da “Ordem Nova”, posteriormente chamada de “Ordem Negra”.

No mesmo ano de 1968, os fascistas tentam seqüestrar um avião. Em 1973 matam um policial em Milão. Naquele mesmo ano, uma manifestação contra o fascismo na cidade de Brescia acaba em tragédia: uma bomba colocada pela “Ordem Negra” mata 8 pessoas. Mais 12 pessoas morrem na explosão de um trem que vai de Roma até Viena.

É caro leitor, pelo visto, naquela época, a democracia italiana não era tão tranqüila como a nossa mídia tenta nos fazer crer.

O sistema de governo na Itália era o parlamentarista, ou seja, votava-se nos deputados e estes é que escolhiam quem seria o Primeiro-Ministro. Neste sistema é importante que um partido faça a maioria absoluta no congresso, caso contrário, dependerá de uma aliança programática com outros partidos para poder eleger o seu Primeiro-Ministro, ou Chefe de Governo. Pois bem, desde a implantação do sistema republicano na Itália, é a Democracia-Cristã (DC) o principal partido político. O segundo maior partido era o Partido Comunista Italiano (PCI), no entanto, a DC recusava-se a aceitar a participação do PCI no governo, o que gerava grande instabilidade política. Por exemplo, nos primeiros 30 anos da República, há 36 gabinetes, todos eles dependendo de frágeis coalizões da DC com partidos menores.

Pois bem, a desordem não vinha apenas dos fascistas. Montou-se uma forte aliança entre a Máfia, a Maçonaria, o governo da DC e o Vaticano para financiar estas operações, inclusive fazia parte da tática o financiamento à imprensa, afinal, a propaganda é a alma do negócio. Mas por que tudo isso?

No início da década de 1970, a recessão econômica e a crise financeira do Estado fazem com que o PCI conquiste cada vez mais eleitores. Nas eleições gerais de 1976, o PCI conquista 228 cadeiras, contra 263 da DC. Para conseguir governar, a DC é obrigada a formar um governo minoritário, de coalizão frágil.

O avanço do PCI incomodava. Formou-se a “Operação Gládio”, com apoio do serviço secreto italiano, a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e a loja maçônica P2. O objetivo era promover atentados contra as instituições democráticas, e claro, colocar a culpa nos comunistas. Uma excelente desculpa para um golpe de estado à Direita. Até parece que eles inspiraram-se na história do Brasil e do golpe civil-militar de 1964. Entre as pessoas que apoiavam esta operação, estavam generais, empresários, religiosos, jornalistas, políticos e até o atual comandando italiano, Silvio Berlusconi.

Em 1978, Enrico Berlinguer, líder do PCI, sugere à DC uma pacto pela divisão do poder na Itália, uma coalizão de ambos em prol do país, o que chamou de “Compromisso Histórico”.

Diante desta situação, a extrema esquerda reagiu com assaltos a bancos, para financiar as operações e seqüestros de direitistas para levantar informações. Haviam várias organizações de esquerda. A maior era a Brigada Vermelha, que inclusive seqüestrou e assassinou o ex-Primeiro Ministro Aldo Moro, da DC. Cesare Battisti fazia parte de um grupo menor, o PAC, Proletários Armados pelo Comunismo.

Os Brigadistas cometeram o erro fatal de matar Aldo Moro. Além da comoção nacional que este ato brutal causou, é o estopim para o endurecimento do regime, justamente o que os fascistas queriam. Os militantes da extrema esquerda caíram na armadilha.

A Justiça endureceu. Bastava uma autorização verbal de qualquer juiz para se grampear telefones e suspeitos poderiam ser detidos por vinte e quatro horas, simplesmente por serem suspeitos. O que faziam com eles neste período? Advinha!

Em 1979, Battisti foi preso e condenado a 12 anos e meio de prisão. O motivo da condenação? Fazer parte do PAC. Em 1981, Battisti consegue fugir da prisão e no ano seguinte estava no México e depois na França, agora sob o refúgio político do governo Mitterrand.

Repare bem, Battisti já tinha uma condenação, mas a Itália cria a “Lei dos Arrependidos”, que dava grandes vantagens aos presos que “colaborassem” com a justiça. Aqui aparece a figura de Pìetro Mutti, que após várias sessões de tortura, passa a “colaborar” com a Justiça.

Mutti havia sido condenado pelo assassinato de quatro pessoas ligadas à direita fascista. E não é que Battisti, de um dia para o outro, tornou-se co-autor de todos estas crimes? Como Battisti estava exilado na França, a justiça italiana nomeia novos advogados para defendê-lo, claro que com procurações falsas e ao fim do processo, Battisti é condenado à prisão perpétua.

Enfim, esta parte da história a Globo e a Veja não mostram, seja porque não têm interesse, seja porque é característica principal de tais veículos de comunicação a fragmentação da notícia, onde deixa de ser informação para transformar-se em formação.

“Battisti não pegou em armas contra um Estado tão democrático assim, como dizem aqueles que o querem entregar a outro Estado não tão democrático assim, a Itália do fascista Berlusconi – persegue ciganos e sua última fascistice é querer que médicos denunciem pacientes estrangeiros ‘ilegais’”. (Mylton Severiano).

18 setembro 2009

Sobre a polêmica na Fórmula 1:

Me lembro das manhã de domingo da minha infância. Era sagrado levantar cedo, ou as vezes de madrugada, para acompanhar as corridas da Fórmula 1, ainda de pijama e meio sonolento, esparramado no sofá. Tempo de disputas acirradas e pilotos que marcaram história: Nelson Piquet, Nigel Mansell, Alain Prost, Airton Senna, Gerard Berger, Riccardo Patrese. Época em que a habilidade do piloto era mais importante que o carro.

Mas, os tempos passaram, Piquet parou, Senna morreu, e a paixão do brasileiro pela Fórmula 1 diminuiu. A minha também. Entramos na “era Williams”, depois na “era Schumacher”. As corridas perderam a graça. A tecnologia e o dinheiro, passaram a falar mais alto.

Agora, o “circo” da Fórmula 1 discute a polêmica sobre Nelsinho Piquet e a equipe Renault. A acusação é de que, em uma corrida no ano passado, Nelsinho batera propositalmente o seu carro, para que uma bandeira amarela fosse acionada e com isso, o seu companheiro de equipe, Alonso, vencesse a corrida.

Não duvido nada que isso tenha acontecido. Agora, vamos raciocinar um pouco: Qual é a síntese da acusação? Que a equipe Renault, utilizou-se de um de seus pilotos para que o outro vencesse, certo? Ora, não é a mesma coisa que a Ferrari fez durante muitos anos com Eddie Irvine e Rubens Barrichello, para que Schumacher vencesse as corridas!

Esta polêmica toda da Fórmula 1, somente agora, é uma grande piada. Devem haver alguns interesses obscuros por trás disso tudo.

Estado-maior das forças do nada

Puro emaranhado em estilhaço.
É muito pano verde e grito depravado.
Zangado com as forças, o macete do laço,
Pagando poses e viagens, enricando o Estado...
Por sorte, fica pra massa o dilema palhaço.
Perdoai-os, ó Deus, pelo certo-errado!

Voluntários da expressão “bagaço”.
Mal servidos de água, aluguel elevado,
Luz é absurdo, muito caro o espaço.
Taxas, coletas, serviços; tudo bem bolado.
Vêem-se montas, riquezas, e no fim é escasso.
O dinheiro do povo sendo roubado.

Somos milhões de vozes num só brado.
Se todos colaborassem...
Seria um regaço.
O pior é que num beco está o eleitorado.
Não adianta anunciar se eu mesmo não o faço.
Sabemos que fábulas sussurram resmungadas.
Gritarmos pelas forças do nada é um fracasso.

Publicado no Recanto das Letras em 18/03/2009
Código do texto: T1492191

Por: Osmar Soares Fernandes – graduado em História pela UNIC/MT; escritor com 5 livros publicados. “Seu mundo é do tamanho do seu conhecimento”.

17 setembro 2009

Conto de fadas para mulheres do século XXl:

Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda princesa, independente e cheia de auto-estima que, enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas, se deparou com uma rã.
Então, a rã pulou para o seu colo e disse:

- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei-me nesta rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo. A minha mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e viveríamos felizes para sempre…
Naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava: Nem fudendo!
(Luís Fernando Veríssimo)

Hoje os tempos são outros, as mulheres de agora tem outra visão de mundo, foi-se os tempos das mulheres submissas, definitivamente elas querem seu lugar ao sol, vai a pergunta, até onde isto é bom ou ruim?

Por Mateus Brandão de Souza, graduado em história pela FAFIPA.

16 setembro 2009

Reunião da Câmara Municipal

A reunião da câmara desta segunda-feira, começou às 20:00 para um publico presente de 30 pessoas entre Agentes da Saúde, e alunos do Curso de Gestão Publica e com a presença de todos os vereadores.

Na pauta, teve vários trabalhos onde destaquei os projetos de leis-055/09 que dispõe sobre a abertura de credito adicional especial, altera o PPA 2005/2009 e LDO/2009 e dá outras providencias. Projeto de lei-056/09 de abertura de credito adicional especial no orçamento do município de Nova Londrina para o exercício de 2009. Projeto de lei-057/09 de abertura de credito adicional suplementar. Projeto de lei-058/09 de abertura de credito adicional suplementar. Teve ainda dois requerimentos do vereador Cláudio Mantuani. Requerimento 54/09-que pede ao Deputado Caíto Quintana verbas a fundo perdido para recuperação da malha asfáltica e o requerimento 55/09- para o mesmo deputado que pede recursos para revitalização do Bosque Municipal.

Vereador Mario, no uso da palavra, pediu dispensa de prazo de projeto em questão.

Vereador Álvaro agradeceu a presença das Agentes de Saude e do empresário da Marmoraria Nova Arte. Falou sobre o projeto de lei 055/09 que não é contra o projeto mas que o mesmo teria que vir com um parecer jurídico, falou ainda sobre o pedido de aumento das agentes de saúde e que as mesmas deveriam receber também a isalubridade, bem como o valor correto do salário que hoje está em R$ 581,00. Ele pediu ainda que se encaminhe oficio ao prefeito para que ele encaminhe um projeto para tratar do aumento das agentes de saúde.

Otavio falou sobre o projeto de lei 055/09 que trata do tema da UAB (Universidade Aberta do Brasil) disse que foi uma grande conquista do prefeito anterior (Arlindo Troian) e que devemos mantê-la, sendo de grande importância e necessidade para Nova Londrina. Falou sobre o projeto-058/09 e o beneficio deste em prol do desenvolvimento de Nova Londrina.

Vereador João falou sobre o trabalho das agentes de saúde e apoio dele na questão do salário destas.

vereador Mário, na aprovação do projeto que trata da Universidade Aberta do Brasil, falou que está de acordo com sua aprovação, pois é de extrema necessidade para o município.

Vereador Álvaro falou sobre o inicio da UAB, pois tinham muitas duvidas do funcionamento desta faculdade, mas que hoje vê os frutos sendo colhidos por um trabalho que começou com a ex-secretaria da Educação, Ana Spinardi e o ex-prefeito Arlindo Troian, sendo esta uma grande conquista. Disse ainda que espera a faculdade presencial, que tem um empresário querendo instalar aqui em Nova Londrina, mas que o executivo atual não manifestou seu ensejo e apoio a esta questão.

Vereador Mário falou sobre o projeto 058/09 que vai dar suporte a essa pequena empresa que se instalou em nosso município.

Vereador Raimundo falou sobre o apoio do executivo ao empresário que esta se instalando em Nova Londrina.

Álvaro falou que é louvável a atitude do prefeito em virtude desse projeto que vai capacitar e treinar essas novas funcionarias, que o município esta carente de mão-de-obra capacitada e que esta correto esse projeto do executivo em investir no treinamento de novos funcionários.

Cláudio falou sobre oficio de sua autoria onde se pede verbas para recapeamento asfaltico e também sobre o requerimento enviado ao mesmo deputado que pede a revitalização do Bosque Municipal.

Nas considerações finais o vereador Tiago falou sobre os projetos aprovados pela casa e a importância de cada um, falou ainda sobre as questões referentes aos problemas do buracos em que se encontra nas ruas de nossa cidade, que o desejo dos vereadores é o mesmo desejo do povo, que é ver as ruas da cidade todas arrumadas , e que Nova Londrina não venha ser manchete na mídia com coisas desse tipo, como ocorreu no passado com a prostituição infantil. Parabenizou o novo Jornal Panorama, que vai dar suporte as noticias no nosso município.

Mário agradeceu a presença do empresário da Marmoraria Nova Arte e que vai conversar com o prefeito a respeito da atual situação do contrato do empresário com a prefeitura. Falou ainda sobre a chegada de 2 ônibus para a educação e também sobre a reforma do Colégio Ary João Dresch e sobre a cobertura da quadra do Vale do Tigre. Sobre a questão das agentes de saúde, disse que se envie oficio ao prefeito para que este possa vir até a câmara e juntos possam ver a questão da agentes de saúde, pois ele fez um compromisso com elas quando da sua campanha eleitoral. Falou ainda sobre a questão da faculdade e encerrou.

Otavio, nas considerações finais, falou sobre o projeto de sua autoria que trata sobre inserir os jovens no esporte e que o mesmo já esta funcionando. Falou sobre a questão das agentes de saúde, que tem que fazer valer a portaria que trata do aumento de salário das mesmas, disse ainda que o Programa Saúde da Família não pode parar, sendo um programa de grande valia para o nosso município.

Álvaro pediu que se encaminhe oficio ao órgão competente para que veja a situação da iluminação na Praça dos Pioneiros e no iluminador central, pois está muito difícil a visibilidade a noite, também sobre a questão dos matos nos canteiros central das avenidas. Quanto a questão das agentes de saúde, disse que todos os vereadores estão preocupados com os salários delas e de todos os funcionários, e que com toda certeza eles vão lutar para que elas consigam esse direito, pois é direito delas e está na Lei Federal.

Vereador Raimundo falou sobre a questão das agentes de saúde e disse que elas vão ter todo o apoio dele e todos os vereadores nesta questão e também que eles vão solucionar o problema do contrato do empresário da Marmoraria Nova Arte.

O presidente Nelson pediu que se encaminhe os ofícios aos órgãos devidos. Falou ainda sobre o trabalho das agentes de saúde e que vai designar a comissão daquela casa para acompanhar e tratar da questão das agentes. Falou ainda sobre uma divida da casa que apareceu agora e que o valor já foi pago e que não era muito, em torno de uns três mil e poucos reais, sendo pouco, mas que esse valor já daria por exemplo para se contratar pessoas para fazer limpezas nos canteiros das avenidas, disse ainda que essa divida foi contraída na gestão do vereador Álvaro, que as vezes ele nem sabia da divida.

Álvaro pediu um aparte da palavra, que foi concedida pelo presidente, onde Álvaro disse que desconhece tal divida e que quando foi presidente daquela casa sempre procurou fazer valer a lei e que é uma pessoa idônea, pois trabalha a quase trinta anos em uma empresa financeira e nunca sequer teve qualquer problemas com sua pessoa, disse ainda que não foi falha dele mas sim pode ter sido uma falha contábil e que ele vai verificar o que ocorreu, disse ainda estar chateado porque não o procuraram antes para falar de tal divida pois ele deveria ser o primeiro a saber desta questão.

O presidente disse que não questionou a idoneidade do vereador Álvaro, mas que ele é responsável pela divida que foi ocorrida na sua gestão como presidente da casa. Agradeceu a todos e encerrou.

Destaque para o bom publico que lotou as dependências da casa de leis e que as pessoas que querem ajudar a melhorar a qualidade da vida pública, política, financeira e social do nosso município, que compareçam nas reuniões da Câmara Municipal sempre que puderem, pois assim estamos demonstrando nosso poder de decidir, como vamos fazer de Nova Londrina uma potencia regional.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR.

Aforismos:

Banquete de Hipócritas:

O presidente come o vice-presidente
Que come o diretor
O diretor come o gerente
Que come o supervisor
O supervisor por não ter a quem comer
Come o trabalhador
O trabalhador come o pão
Que o diabo amassou

(Zé Geraldo)

12 setembro 2009

Zé do Buraco:

Alguns meses atrás, o programa Fantástico, da rede Globo, mostrou a repentina aparição do “Zé do Buraco”, na cidade do Rio de Janeiro. Na edição seguinte, o “Zé” fora visto em várias cidades do país inteiro, sempre denunciando e ajudando as prefeituras a “tapar os buracos” das ruas, que tanto atrapalham motoristas e também pedestres.

Eis que hoje, a nossa cidade de Nova Londrina recebe a ilustre visita deste personagem já famoso. Na rua Sebastião de Morais (saída para Paranavaí), o “Zé do Buraco” estava lá, pescando.

Abaixo, as fotos tiradas por volta das 18:00.








Outros posts sobre o tema:
Poça D'água
Operação tapa-buracos
No meio do caminho tem um buraco

Comunicado:

Este Blog comunica que, a partir de hoje, não mais serão permitidas postagens anônimas que contenham qualquer ofensa, seja direta ou indiretamente, a outrem. Se você, caro leitor, quiser acusar alguém, tem todo o direito, desde que coloque seu nome completo ao final das postagem.

Não gostaria de ter que tomar esta medida, no entanto, é alto o número de pessoas que escondem-se atrás do anonimado, apenas para “jogar lenha na fogueira”.

Assim, para que você tenha seu comentário anônimo publicado, por favor, mantenha a civilidade, ou seja, o debate no campo das idéias, sugestões ou mesmo críticas.

Obrigado! E continuem acessando e comentando no Blog. A cidade de Nova Londrina agradece.

Vejam também esta postagem anterior sobre o tema.

10 setembro 2009

Poça D’água...

...”Na rua uma poça d'água, espelho da minha mágoaTransporta o céu para o chão”...
(Newton Teixeira e Jorge Faraj)

Trecho do poema, do clássico da música popular “A Deusa da minha rua”. É composição de Newton Teixeira e Jorge Faraj, foi cantada por grandes nomes como Orlando Silva, Nelson Gonçalves, Silvio Caldas entre outros. Como diriam os mais velhos, “é música dos tempos em que se tinha vergonha na cara”.

A música fala de um apaixonado morador de uma rua modesta em que havia uma mulher linda, uma Deusa, um sonho de beleza e encantamento. Descreve a rua esburacada, com poças d’água, enfatiza a modéstia desta rua e salienta, rebatendo a precária ou nenhuma pavimentação da rua, com a importante beleza de uma moradora que encanta e paralisa o olhar dos que a fitam.

Talvez você prezado leitor, não tenha a sorte do autor desta música, talvez em sua rua, não viva uma Deusa, talvez em seu portão não passe nenhuma mulher sinuosa, mas estamos certo que em algo você se identifica, temos certeza de que em sua rua há uma poça d’água, principalmente nestes tempos de crise e de chuva em abundância, evidentemente há aquela poça transportando o céu para o chão, é lindo, a poça reflete a luz da lua é de fato poético . E se em sua rua há além da poça d’água uma Deusa, parabéns coincidentemente, foi em situações como a sua, que a música A Deusa da minha rua foi escrita.

Talvez buracos na rua, sirvam para inspirar outros poemas como o clássico que hora citamos, afinal os bons poetas tiram canções até mesmos das situações adversas a exemplo de Amélia que achava bonito não ter o que comer. Quem acha que buracos na rua, poças d’água sirvam apenas para as deixar feias, aos motoristas que tiveram seus automóveis danificados, a você que já teve que ir na contra-mão para desviar de um buraco, saiba, rua feia esburacada, inspirou Newton Teixeira e Jorge Faraj fazer acontecer A Deusa da minha rua, um clássico. Quem sabe nossas ruas também faça fluir alguma poesia e desta forma termos mais um clássico? Assim diremos, “nem tudo está perdido nesta terra onde as ruas tem buracos”

Por Mateus Brandão de Souza, graduado em História pela FAFIPA.

Reunião da Câmara:

A reunião da Câmara desta semana foi realizada na terça-feira devido ao feriado do dia 7 de setembro na segunda feira. Interessante foi o horário da reunião, que sempre é as 20:00, e fiquei sabendo de última hora que ia ser as 18:00. Assim, cheguei com um pouco de atrasado, mas cumpri com meu dever.

A reunião teve na pauta vários requerimentos, projetos de leis e alguns ofícios. O público era somente a minha pessoa e mais dois cidadãos que como eu, sempre estão acompanhando os trabalhos do legislativo.

Parabéns à Maria de Fátima que acompanha as políticas públicas do município a mais de 10 anos como voluntária, hoje ela é representante do CONSEA (conselho de segurança alimentar) municipal, faz parte do programa do leite das crianças e ações voltadas ao menor adolescente. Tudo isso por amor a Nova Londrina, pois o trabalho é voluntário. Também ao Claudinei do Vídeo Foto Flash e cidadão participante da vida pública da nossa querida Nova Londrina.

Bem, como peguei o bonde andando destaquei aqui o requerimento 52/09 - que se pede a contratação de um professor de capoeira para dar aulas gratuitas para jovens. Requerimento-53/09- que se pede a revitalização da praça onde está o parquinho, nos fundos da Apae.

Acompanhei também a fala dos vereadores onde o Sr Otavio Grendene falou sobre o projeto de lei 52/09 que trata do parcelamento de débitos da prefeitura com a Sanepar, falou que o dinheiro de todos esses parcelamentos e juros daria para ser investidos em muitas obras no município. Falou ainda sobre o requerimento em que se pede a revitalização da praça onde está o parquinho bem como todos os equipamentos que lá estão. Falou ainda sobre o requerimento em que se pede a contratação de um mestre de capoeira para ministrar aulas em caráter gratuito aos jovens.

Na pauta teve o projeto de lei 050/09 - que o Presidente rejeitou porque estava faltando alguns documentos. Por chegar com um pouco de atraso, não pude acompanhar esse projeto mas vou me inteirar para passar para os leitores. Destaquei o projeto de lei 052/09- que trata do parcelamento de dívidas junto a Sanepar.

Vereador Mario falou sobre os valores e disse que daria para se investir em muitos projetos esses recursos de parcelamentos e juros de dívidas.

Raimundo repudia essa dívida com a Sanepar, disse ainda que a Sanepar de Nova Londrina é uma vergonha, ela faz os consertos dos encanamentos e deixa as vias todas esburacadas o que aumenta ainda mais os problemas de buracos nas ruas de nossa cidade e que tem que ser tomada uma providencia urgente (até que enfim um vereador se manifestou, antes tarde do que nunca).

Destaque ainda para o vereador Raimundo que falou sobre a estrada que liga Nova Londrina a Marilena, que chegou a hora de dar um basta e tem que se achar uma solução para que se diminuam os acidentes naquele trecho.

Álvaro pediu que se encaminhe ofício ao executivo para que este possa fornecer dados sobre as dívidas e parcelamentos que estão sendo feitos.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR.

07 setembro 2009

NL tem jornal:

Foi com grande satisfação, que esta semana, recebi o tão esperado e comentado pelos bastidores, jornal a ser publicado mensalmente em Nova Londrina. Trata-se do “Jornal Panorama do Noroeste” (JP).

Em um excelente papel, e doze páginas, podemos acompanhar, finalmente, o discurso oficial por parte da administração municipal, ou alguém duvida que tal jornal se prestará a ser o órgão de divulgação da versão “oficial” da administração? Ou será que o JP irá as ruas perguntar à população o que está achando, quais os problemas a serem resolvidos, ou mesmo criticará quando necessário? Tenho minhas dúvidas.

Claro que, aparentemente, não é o tipo de jornal que o cidadão necessita, pois traz apenas “um lado da notícia”. Mas é assim mesmo, os grandes jornalões do mundo todo, se prestam a este serviço, de, sob o rótulo da “imparcialidade”, apresentar o “discurso oficial”.

Mas pelo menos, já é um avanço considerável. Agora a administração municipal tenta conversar com o cidadão novalondrinense, o que estava mesmo faltando.

Alguns comentários pertinentes:

1- Gostei da matéria sobre o viveiro Municipal. Realmente, estive no local quando do começo de sua organização e já me pareceu que teria uma boa estrutura. Pelas fotos do JP, parece mesmo que ficou bom. Ponto para a administração municipal;

2- Bons também os informativos sobre Gripe A, exploração infantil e agrotóxicos;

3- Pena que o “planejamento estratégico” para o município, pelo visto, contou “apenas” com a participação de pessoas da administração municipal. Seria interessante convidar outros setores, não?;

4- Não penso, assim como muitos munícipes, que a “Copa Ecológica de Futebol” foi um sucesso tão grande assim;

5- Legal a construção do Fórum Eleitoral. Torçamos para que não se transforme em um “elegante branco” ou mais uma daquelas “obras faraônicas”;

6- Bem sugestiva a manchete do texto sobre a Câmara Municipal: “Colocando a mão na massa”.

7- Finalmente o Colégio Vale do Tigre terá uma quadra coberta. Mas se não me falha a memória, ano passado tinha uma faixa na rua agradecendo a um deputado federal pela liberação da verba para a construção da cobertura.

Enfim, longa vida ao “informativo” JP.

05 setembro 2009

Chega de acidentes:

Esta semana, mais uma vez, a população das cidades de Nova Londrina e Marilena tiveram o desprazer de ver um de seus cidadãos envolvido em um grave acidente na PR que liga as duas cidades.

A estrada estadual, com quase 4 km de distância, que liga as duas cidades, possui um grande histórico de acidentes e morte. Quem nunca teve um conhecido, amigo ou familiar envolvido em acidente neste pequeno trecho? Praticamente, uma “estrada da morte”. Tudo bem que é obrigação do governo estadual a sua manutenção, mas bem que os municípios envolvidos poderiam “dar um jeito” na situação.

São quase 4 km, o que parece pouco, mas os locais perigosos são muito. Primeiro, a “baixada do Mané Correia”, onde a velocidade que os veículos podem atingir é preocupante; segundo, a entrada da Fecularia Lopes, que precisa de um trevo melhor sinalizado; terceiro, o excelente e movimenta restaurante a beira da estrada, que necessita também de um trevo; quarto, a entrada perto do posto fiscal da Marilena, de grande movimentação de veículos; quinto, a entrada dos “quatro Marcos”, também de grande movimentação de veículos. Some-se a isso o constante tráfego de munícipes dos dois lados, que trabalham na cidade vizinha, bem como de jovens em busca de diversão nos finais de semana. Claro, há que salientar o excesso de velocidades de alguns, bem como a influência do álcool no volante.

Esta semana, comentei com algumas pessoas uma “possível solução”, e todos foram unânimes em concordar com a “idéia”. O trecho deveria ser transformado em “perímetro urbano”, com sinalização, iluminação e redutores de velocidade, o que inibiria a alta velocidade e poderia diminuir os acidentes. Além disso, um trevo na Fecularia Lopes e uma área para entrar e sair do restaurante e do “quatro Marcos” também seriam interessantes.

Sei que tal “transformação em perímetro urbano” não é tão simples, pois trata-se de uma estrada estadual, mas com a união dos dois municípios em questão e de suas câmara municipais, pode ser viável. Chega de acidentes. Chega de mortes. Chega de medo na estrada. Fica a “idéia”.

O que você, cidadão de Nova Londrina e Marilena pensa a respeito? E você, autoridade, já pensou em algo? Vamos debater e encontrar um “solução” juntos.

04 setembro 2009

É cada uma que aparece...

Caros leitores desse Blog, é cada uma que aparece...

Todos alunos das escolas públicas vão fazer desenhos para participar do concurso para escolher o logotipo da nova administração. Até ai tudo bem, mas a frase que vai acompanhar a nova administração é uma brincadeira, veja a frase: "devolvendo o município ao seu verdadeiro dono...o povo''.

Acho tudo isso uma grande vingança pessoal. Soa mais como uma vontade egoísta de si mesmo do que o pensamento da coletividade. Nova Londrina sempre foi do povo, nunca ela teve algum dono...

Penso que os órgãos vinculados ao sistema de administração pública como a Secretaria da Educação, deveria ser independente e não virar uma marionete. Deveriam todos os envolvidos neste concurso para a escolha do desenho analisar mais a frase e por a cabeça para funcionar.

Precisamos de frases que surtam efeitos positivos e verdadeiros, queremos desenvolvimento humano capaz de superar as barreiras da desinformação política. Vemos municípios que sempre visam frases que promovem desenvolvimento e não vinganças pessoais.

Esse é meu modo de pensar e sei que estamos em um país democrático e livre, onde cada um pode se manifestar de acordo com sua consciência. Nova Londrina tem tudo para dar certo e alavancar seus projetos rumo ao desenvolvimento, mas creio que para isso devemos deixar de lado as vaidades pessoais e pensar exclusivamente na coletividade.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR

A farda subirá a rampa de moto

A democracia está cega no Brasil.
Interesses pessoais falam mais alto.
Tem gente querendo a volta do fuzil...
No Congresso há muito descompasso.

Poucos se interessam em fazer valer a política.
Vivemos novamente o toma lá, dá, cá.
Voto consciente é uma mentira...
O mensalão volta já, já.

A corrupção compra o silêncio.
Mas, até quando?
Há que levantar a voz do senso.

Ou viramos esse jogo no voto,
E, protestamos contra esse desmando...
Ou a farda subirá a rampa de moto.

Publicado no Recanto das Letras em 02/09/2009
Código do texto: T1787727

Por: Osmar Soares Fernandes – graduado em História pela UNIC/MT; escritor com 5 livros publicados. “Seu mundo é do tamanho do seu conhecimento”.

03 setembro 2009

Classe Média

Classe Média
Max Gonzaga

Sou classe média
Papagaio de todo telejornal
Eu acredito
Na imparcialidade da revista semanal

Sou classe média
Compro roupa e gasolina no cartão
Odeio “coletivos”
E vou de carro que comprei a prestação
Só pago impostos
Estou sempre no limite do meu cheque especial
Eu viajo pouco, no máximo um pacote CVC tri-anual

Mais eu “tô nem aí”
Se o traficante é quem manda na favela
Eu não “tô nem aqui”
Se morre gente ou tem enchente em Itaquera
Eu quero é que se exploda a periferia toda
Mas fico indignado com o estado quando sou incomodado
Pelo pedinte esfomeado que me estende a mão
O pára-brisa ensaboado
É camelô, biju com bala
E as peripécias do artista malabarista do farol

Mas se o assalto é em Moema
O assassinato é no “Jardins”
E a filha do executivo é estuprada até o fim
Aí a mídia manifesta a sua opinião regressa
De implantar pena de morte, ou reduzir a idade penal
E eu que sou bem informado concordo e faço passeata
Enquanto aumenta a audiência e a tiragem do jornal
Porque eu não “tô nem aí”
Se o traficante é quem manda na favela
Eu não “tô nem aqui”
Se morre gente ou tem enchente em Itaquera
Eu quero é que se exploda a periferia toda
Toda tragédia só me importa quando bate em minha porta
Porque é mais fácil condenar quem já cumpre pena de vida.

Por: Mateus Brandão de Souza, graduado em História pela FAFIPA.

Obs: Já postamos esta música aqui antes, mas acredito que o momento é sempre propício.

Universidades Virtuais:

A chamada Educação à distância (Ead) é o processo de ensino-aprendizagem em que professores e alunos não precisam estar fisicamente juntos, pois se encontram conectados por tecnologias telemáticas, como a internet. Recursos de Educação à distância já são muito utilizados pelas escolas tradicionais.

Desde o início desta década, têm se desenvolvido os cursos de graduação à distância, que o aluno conclui sem praticamente ir à universidade. Há quem veja a inovação com bons olhos. Há quem lhe seja contrário.

Observamos que, a cada ano, muitos cursos estão sendo introduzidos em várias cidades-polo, democratizando o ensino a todos os cidadãos e facilitando a propagação de mais pessoas formadas e encaminhadas para o mercado do trabalho.

Vejo isso com muita cautela, pelo fato de termos uma tradição acadêmica que o cidadão para obter uma formação sólida, de qualidade e séria tem que passar pelos bancos universitários, já que o conhecimento é científico, elaborado e nem sempre as tecnologias de informação e comunicação dão conta em sistematizar esse saber.

Entendo que os cursos de capacitação, de atualização podem ser usados os recursos tecnológicos avançados como forma de otimizar o tempo e espaço de uma determinada profissão, cabendo lógico uma avaliação após tais conhecimentos proporcionados.

Agora, usar a Ead para formar cidadãos para uma profissionalização, penso ser prematuro tal procedimento, porque exigiria não só material e recursos humanos especializados, mas pelo fato de estarmos frente a uma responsabilidade em lançarmos profissionais competentes em diversas profissões que exigem não só a questão teórica, o elementar que este sujeito tenha uma carga curricular prática, evidenciando estar pronto para um mercado de trabalho que urge competência.

Desta feita, ainda não consigo conceber que um médico, engenheiro, biólogo, pedagogo, matemático saia de uma Ead com todos os requisitos que os darão suporte suficiente para encararem o cotidiano com os desafios que se aportam em todas as profissões. Talvez eu esteja sendo retrógrado, conservador, porém isso precisa ser repensado a partir de avaliações realizadas após a finalização e acompanhamento destas pessoas que tiveram essa formação por um período em que se tenham resultados satisfatórios ou não.

Não estou aqui condenando as pessoas que cursam a Ead, apenas estou colocando minha posição de alerta diante dessa forma de educar para a vida.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor licenciado ( especialização PDE/UEM) da rede pública do Paraná; vereador na legislatura 2005-2008; candidato a prefeito nas eleições municipais de 2008.

02 setembro 2009

Reunião da Câmara Municipal

A ultima reunião da Câmara Municipal do mês de agosto teve a presença de todos os vereadores e um público presente de 9 pessoas e também presente o novo secretario da saúde Dr. Cezar Zorzi.

A reunião teve vários trabalhos na pauta onde deram entrada também os projetos de lei 48/09- que dispõe sobre o plano plurianual. Projeto 49/09 – dispõe sobre as diretrizes da lei orçamentária de 2010 e da outras providencias. Esses projetos o presidente encaminhou para serem analisados pelas comissões de finanças e orçamentos para que venham com seus respectivos pareceres embasados pela lei.

No uso da palavra vereador Álvaro agradeceu ao oficio do Secretario da Educação em resposta sobre o assunto dos computadores que estavam em uma sala da rodoviária. Disse que não aprovou a mudança que foi feita pois a finalidade do projeto era naquele local para o uso contínuo dos cidadãos e também houve um gasto muito grande para sua instalação.

Vereador Tiago sobre a indicação 01/09, falou sobre as indicações de alguns objetos que podem ser usados para setores que tem grandes necessidades.

Depois nas considerações finais o vereador Álvaro pediu que se envie ofício ao executivo sobre os projetos e ou requerimentos que foram aprovados pela casa de leis para que possam explicar sobre os mesmos como está o andamento destes por parte do executivo. Também que se envie ofício ao secretário de obras para que este possa providenciar urgentemente a limpeza dos canteiros das vias públicas pois os mesmos estão fazendo vergonha a imagem da cidade, agradeceu a presença do secretario de saúde Dr. Cezar e falou sobre a reclamação das pessoas pela mudança da Farmácia para o Centro Odontológico.

Vereador Otávio agradeceu a presença de todos e falou sobre sua visita nas dependências do antigo CEEBJA onde está se instalando uma facção de roupas que conversou com o proprietário e este lhe disse que de inicio irá gerar em torno de trinta empregos e que vai ampliar esse número com os investimentos e ajustes necessários. Falou ainda sobre sua viagem até Brasília junto com o prefeito e que entrou em contato com várias autoridades que se prontificaram em atender o nosso município.

Cláudio falou sobre a dificuldade de se manter a cidade limpa pois tem poucos funcionários disponíveis para serviços gerais e que muitos hoje só querem ficar na frente de computadores mas fazer serviço pesado ninguém quer.

Não tendo nenhum vereador inscrito para uso da palavra o presidente passou a palavra para o secretário da saúde Dr. Cezar Zorzi que atendendo ao ofício enviado pela casa de leis veio dar algumas explicações sobre a área da saúde e sobre a gripe H1N1. Ele passou alguns dados sobre a nova gripe e disse que nossa cidade esta estável com a confirmação de 3 casos e 1 pessoa internada em Paranavaí em estado mais delicado. Falou que a maior recomendação é a prevenção, visto que a analise sobre este novo vírus é muito difícil. Falou sobre as medidas preventivas e que o atual quadro da evolução da influenza A em nossa cidade está sendo considerado satisfatório. Sobre os eventos em locais fechados a recomendação da secretária da saúde é que se evite e que a Secretaria da Saúde não tem poder legal de impedir os eventos somente de recomendar e que quem deve impedir ou não é somente o Poder Judiciario ou uma lei específica. O Presidente deixou a palavra aberta aos vereadores para fazerem perguntas ao secretário. Vico agradeceu a presença do secretário e suas explicações sobre a gripe H1N1. Vereador Mário agradeceu a presença do secretário e pediu a ele que olhe sobre a questão do tratamento humanizado da área de saúde, pois as pessoas as vezes reclamam do tratamento de certos profissionais da saúde. Indagou também sobre a falta de remédios e informações a respeito desse assunto. Vereador Raimundo agradeceu a presença do secretario e perguntou a ele sobre o numero atual de médicos e se eles ficam no hospital durante os plantões. (excelente pergunta!). Dr. Cezar Zorzi falou sobre a questão da falta de remédios e explicou sobre alguns procedimentos tomados pelo Governo Federal em relação a essa questão é que muitas vezes ocasiona a falta de remédios mas que ciente dessa situação vai fazer as mudanças necessárias para que não venha faltar os remédios. Falou ainda sobre a presença dos médicos no atendimento do PSF e no hospital e que houve mudanças no quadro de escalas e que os médicos dos plantões tem que ficar de prontidão quando escalado no pronto atendimento. Falou ainda sobre os procedimentos tomados em relação ao atendimento médico-paciente. Também sobre a mudança da Farmácia básica do hospital para o Centro Odontológico pois o hospital vai ficar exclusivamente para atendimento de emergências. Sobre o números de médicos disse que hoje conta com seis equipes do PSF uma fica na área rural e que tem um médico para cada equipe e conta ainda com um ginecologista e um pediatra. Vereadora Roberta indagou sobre a questão da pediatra que está gestante e como vai ficar o município com a licença dessa médica e ainda sobre a gripe H1N1. O secretario disse que já esta providenciando sobre a questão da pediatra. Sobre a nova gripe ele disse que as gestantes devem tomar o máximo cuidado pois devido a baixa imunidade por causa do processo de gestação as mesmas tendem a ficar vulneráveis ao vírus. Falou que a Secretaria da Saúde está com as portas abertas a todos e esclarecer qualquer questão referente a saúde. Raimundo perguntou novamente sobre a questão da falta de remédios da farmácia básica se quando não tem é providenciado pela secretária da saúde em outro local. O secretário respondeu que é analisado a necessidade das pessoas e também as condições e urgência para que se possa ser comprado esse remédio. O secretário tranqüilizou toda a população sobre a nova gripe e que nesses últimos dias houve uma grande queda no que diz respeito as consultas decorrente dos sintomas da nova gripe agradeceu pelo convite feito pela casa de leis e disse estar a disposição de todos a hora que necessitarem de qualquer informação relativo a saúde.

O presidente da casa agradeceu a presença do secretario e lhes desejou bom trabalho no comando da secretária agradeceu a presença de todos e convida a todos para que participe da semana da pátria.

Destaque para os vereadores que enviaram ofício ao secretário da saúde e para o secretario que veio até a casa de leis explicar sobre os trabalhos na área da saúde. Destaque para o número baixo de pessoas que vão as dependências da Câmara Municipal. Cidadãos que querem uma Nova Londrina em desenvolvimento deve participar mais da vida pública do nosso município. Gostaria de saber onde estão os candidatos da última eleição, não importa o partido em que estavam, o importante é a participação das pessoas. Cadê os correligionários os afiliados de partidos os simpatizantes será que só aparecem de quatro em quatro anos? Tantas pessoas envolvidas no processo de eleição e agora no pós-eleição que é um processo de extrema importância, pois é esse processo que nos vai dar uma base do que queremos para os próximos anos na área de desenvolvimento do nosso município. Reflita, pense, veja o que você quer que melhore em seu município, mas não esqueça que sem sua participação mais ativa as coisas vão ficar sempre no papel.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR.



Free counter and web stats