16 agosto 2009

Que casa é esta?

Infelizmente, não consigo acompanhar pessoalmente as reuniões da nossa Câmara Municipal. Ainda bem que existe o companheiro Luciano, que presta este excelente serviço de informação não só a mim, mas a todos os nossos munícipes.

Tenho percebido que, se antes a nossa Casa de Leis era a “casa dos 5 contra 4”, agora está parecendo a “casa do parabéns pra você!”. É uma tal de vereador pedir a palavra para parabenizar o Requerimento, Ofício ou qualquer coisa que o valha de outro vereador, que até soa ruim.

Quem acompanhou um pouco a legislatura passada, viu que os “vereadores da oposição” também protocolaram e tiveram aprovados uma série de Requerimentos parecidos aos que recentemente vimos na nossa Casa de Leis. São redutores de velocidade, iluminação pública, bancos, etc. Infelizmente, ser aprovado na Câmara não é sinônimo de ser efetivado pelo Executivo Municipal.

Mas se estamos em uma “Casa de Leis”, cadê as leis? Aqui vão algumas sugestões. Se algum dos nobres vereadores gostar da idéia, não precisa nem dar os créditos a mim.

Moto-Táxi: A profissão de moto-taxista está aprovada nacionalmente, cabe a cada município editar a sua lei específica e regulamentar a atividade.

Som: Que tal fazer uma lei regulamentando os “carros de som” na nossa cidade. Por exemplo, horários permitidos, volume da propaganda, ruas proibidas, etc. Nada contra os divulgadores, que prestam um serviço importante à nossa comunidade, mas vamos combinar, ninguém merece ter o seu sono de domingo, almoço, estudo, oração, etc, atrapalhado por uma propaganda. Quem vai fiscalizar isso? Um funcionário a mais ou a menos não vai fazer mais tanta diferença, e nem precisa ser daqueles salários altos.

Fumo: Alguém já pensou em também editar uma lei proibindo o fumo em locais fechados? Penso ser uma boa, afinal, ser um fumante passivo também é prejudicial à saúde.

Ah, mas estes projetos são um pouco “polêmicos” e talvez não seja “bom politicamente” algum vereador empunhar esta bandeira. É melhor ficar pedindo banquinho para praça mesmo, por mais que eles não sejam colocados tão cedo.

Obs: Este texto é meramente opinativo. O espaço continua aberto à quem se sentir ofendido ou mesmo quiser expressar aqui a sua opinião, etc.

11 Comentários:

Às 17/8/09 11:02 AM , Anonymous Funcionario Publico disse...

Essas leis que o amigo (a) colocou axo um pouco equivocadas!

Carros de som é emprego querendo ou não alguem ta ganhando por isso.

Moto Taxi so temos dois na cidade axo que so alertamos ao mesmo das leis que ja vigorão no pais ja seria o bastante.

A lei antifumo axo que seria caso de o estado fazer e colocar na pratica, muito complicado para um municipio de poucos habitantes ja que leis aqui nao sao cumpridas mesmo.

quem nao ve filhos de vereadores prefeito e vice prefeito de menores andando de carro pra cima e pra baixo. é crime entregar carro a menor e ta na cara e nao e fiscalizado.

temos outras coisas a cobrar ou quem na ta vendo a suade publica como esta?
atendimento precario a cidadões pobres, ambulancia ninguem sabe onde ta.

axo que a leis melhores para se pensar temos outras que tinhão que ser priorizada, ae sim depois pensar em Fumo, Som e Moto taxi.

Um caso a se pensar...

 
Às 17/8/09 12:41 PM , Anonymous Ricardo Ronda disse...

Talvez uma recolha de animais doentes (principalmente cachorros) também devesse preocupar nossos edis. Sarna, 'bicho geográfico, pulgas, piolhos, lixeiras reviradas, etc...

 
Às 17/8/09 12:41 PM , Anonymous Anônimo disse...

A saúde já não vinha bem na gestão passada, não tinhamos uma saúde modelo, mas por incrível que pareça, piorou. Não sei porque? pois a verba para a saúde não falta.

Faz vergonha ouvir da própria boca das agentes de saúde que falta esparadrapo, soro fisiologico e gase para fazer curativos em nossos pacientes.

Gente, alguém tem que tomar providências, tá faltando remédio de controle de pressão arterial. estamos correndo risco de vida.

Não é mentira, muitos munícipes estão recorrendo ao prefeito de Marilena para pedir socorro.

Quanto as leis propostas, acho fracas, precisamos de algo mais concreto, mais satisfatório. som alto só é proibido perto da casa dos burgueses, Conjunto Aeroporto e adjacências sofreram no último sábado com um baile sem pouco proveito que motivou muito mais o uso de drogas e acontecimento de acidente e que desrespeitou o direito de paz da população local, um som a toda altura rolou madrugada adentro até os primeiros raios de sol. O povão vai começar chiar, não queiram pagar pra ver.

Queremos ver a coisa caminhar, se antes rastejava, hoje vamos em marcha ré. basta.

 
Às 17/8/09 4:42 PM , Anonymous Anônimo disse...

é não queria dizer isso, + to sentindo falta do Arlindão.

 
Às 18/8/09 8:06 AM , Blogger Rogério Rocha disse...

Sentir falta do arlindão aí já é demais, caramarada....

 
Às 18/8/09 8:28 AM , Anonymous Rogério Rocha disse...

Concordo com o digníssimo funcionário público, existem assuntos mais urgentes para se resolver e a saúde é um deles, talvez o principal. Também gostaria de sugerir algumas ideias que podem ficar para depois da saúde, por exemplo um sistema de coleta coletiva/seletiva de lixo, que além de contribuir para uma solução verde, pode também formar uma cooperativa de moradores de baixíssssssima renda para complementar a renda familiar. Não é um projeto caro, exige principalmente um galpão e carrinhos para os moradores fazerem a coleta. Esse carrinho pode ser pago à medida que a cooperativa dê lucro, nem seria uma despesa para a prefeitura.

Também tem o caso das ruas ruins da cidade, mas isso já é outra história, vão dizer que não tem verba. Ficar tapando buraco do jeito que está sendo feito não resolve muito, o buraco volta... O meu problema em relação a isso já estou resolvendo, acho que vou comprar um jipe, porque ficar andando de carro de passeio tá ficando perigoso, pra mim e para o carro...

Voltando à saúde, outro dia fiquei mal e tive que ir ao hospital. O médico que me atendeu, passou alguns segundos com os pés sobre a mesa, tipo, sentado na poltrona com os pés esticados sobre a mesa. Foram alguns segundos apenas porque a consulta sempre bate recorde, tá cada vez mais rápida. No final me receitou paracetamol. O engraçado é que todos recebem o mesmo receituário... achei engraçado isso.

Por fim, também observei que a rasgação de sede tá demais. Elogios demais para o companheiro edil. Mas não se preocupem, se faltar seda é só conversar com o Opash de Caminhos das Índias que ele tem sedas lindas.

 
Às 18/8/09 9:36 AM , Anonymous Anônimo disse...

nao entendo como a prefeitura que estava quebrada, faz reformas no hospital e nem tinha tantas necessidades, prefeitura,reforma do antigo prédio do hospital santa terezinha etc....mas construçao é o forte né.

 
Às 18/8/09 10:07 AM , Blogger PROF ROBERTO disse...

Penso que devemos analisar as ações que estão sendo realizadas, não ficarmos comparando com o passado; ver o que podemos avançar. As sugestões do colega Cássio são válidas, porém, não são prioridades em nossa cidade. Acredito que vamos melhorar, com ideias e pessoas realmente comprometidas com a população.

 
Às 18/8/09 3:50 PM , Blogger luciano disse...

CONCORDO COM O PROF ROBERTO,O CASSIO ESTÁ NO CAMINHO CERTO,MAS A PRIORIDADE É A AREA DA SAÚDE,DEVEMOS DEIXAR O PASSADO PARA TRAZ MAS TAMBÉM TIRAR ALGUM PROVEITO DELE PARA QUE POSSAMOS ERRAR MENOS NO FUTURO.QUANTO AS AÇOES ESPERAMOS QUE POSSAM SAIR DO PAPEL MAS COM A PARTICIPAÇAO MAIS ATIVA DA SOCIEDADE POIS ELA É MUITO POUCO CONSULTADA NAS QUESTOES ADMINISTRATIVA DO NOSSO MUNICIPIO.

 
Às 19/8/09 12:02 PM , Anonymous eramos feliz e nao sabiamos. disse...

a divida que acho que nem era divida segundo a voz do povo caiu pela metade e parece que vem novidades por ai...vai cair mais

 
Às 20/8/09 3:21 PM , Anonymous Ricardo Ronda disse...

O comentário do companheiro Rogério sobre a coleta seletiva é altamente pertinente. Cálculos do Gov. do Estado declaram que as cidades de até 30 mil hab. não tem viabilidade econômica para tratamento, por exemplo, de resíduos sólidos. Inclusive existem projetos em andamento que criam como que 'cidades-polos' com projetos maiores que possam absorver o material de municípios circunvizinhos. isto no entanto, não impede a coleta seletiva de grande parte dos resíduos, a maior parte de material 'seco' que, num sistema cooperativo, muito bem lembrado pelo articulista, possa minimizar um pouco o despejo e criar alternativas de renda para camadas mais desfavorecidas econômicamente. Infelizmente, o princípio da iniciativa tem de ser 'bancado' pelo poder público, mas para isso tem de haver, dentro do mesmo poder, um compromisso ecológico com o município. Se não existe, só a pressão popular pode criá-lo, se já existe, é pô-lo para funcionar.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats