19 agosto 2009

Caso Sarney: Ética ou Política?

É lamentável o teatro proporcionado pelos Senadores, nossos representantes, que lhes pagamos para que atuem com ética nas causas que envolvem às questões de falta de decoro, já que há evidências dessa prática por parte do Senador Sarney.

Depois de intensos embates políticos no Senado, procurando levar o Senador ao banco dos réus, pedindo o afastamento deste até as conclusões das possíveis irregularidades; vimos a “baixaria” de discussões ásperas com palavras de baixo calão; mostraram ao país a impunidade; a conivência com a coisa errada; conclamaram a população a irem às ruas, iludindo mais uma vez os setores mais politizados.

O que dizer dessas pessoas que atuam como atores protagonistas e que resulta nisso que estamos assistindo nos meios de comunicação, onde um presidente de partido (PSDB) diz “Se vamos cassar alguém? Claro que não.” (Senador Sérgio Guerra). Outro que concordou com este senador, foi o Senador José Agripino Maia (DEM) o caso é tema para a competência da Justiça.

É de perguntar: ora, se não pretendem cassar Sarney, por que não abandonam o teatro, mantendo todas as ações no arquivo?

Ou ainda: se acham que a Justiça deveria julgar os malfeitos cometidos por congressistas, por que não aprovam uma lei fixando a nova regra?

Por que fizeram tantos alardes quanto a essa questão, expondo a incompetência dos senadores, assim mais uma vez acabando em “pizza” as conclusões e contribuindo para a não consciência política de nosso povo?

É preciso relatar essas passagens, que as pessoas façam uma reflexão e propaguem os maus políticos, que estes não voltem nas próximas eleições a ocuparem as cadeiras na Câmara ou no Senado.

Fazer política é um compromisso de cada um de nós, participar dela para que tenhamos uma cidade, um país cada vez melhor, lutando para a qualidade de vida a toda comunidade.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor licenciado (especialização PDE/UEM) da rede pública do Paraná; vereador na legislatura 2005-2008; candidato a prefeito nas eleições municipais de 2008.

7 Comentários:

Às 20/8/09 8:52 AM , Anonymous Anônimo disse...

O que dizer dessas pessoas que atuam como atores protagonistas e que resulta nisso que estamos assistindo nos meios de comunicação, onde um presidente de partido (PSDB) diz “Se vamos cassar alguém? Claro que não.” (Senador Sérgio Guerra). Outro que concordou com este senador, foi o Senador José Agripino Maia (DEM) o caso é tema para a competência da Justiça. MAS NAO ESQUEÇAMOS QUE TEVE ACORDOS POLITICOS E O PT COM O PRESIDENTE LULA NA FRENTE FOI O MAIOR ARTICULADOR PARA O MOVIMENTO FICA SARNEY.

 
Às 20/8/09 9:19 AM , Blogger luciano disse...

AQUI ESTÁ UM PEQUENO RESUMO DA REUNIAO DO SENADO SOBRE OARQUIVAMENTO DAS DENUNCIAS CONTRA SARNEI Segundo o presidente da sigla, a oposição ataca Sarney a fim de desestabilizar a base aliada e prejudicar as negociações do PT para a formação de alianças eleitorais.

"Oriento os senadores do PT que fazem parte do Conselho de Ética que votem pela manutenção do arquivamento das representações em relação aos senadores representados, como forma de repelir essa tática política da oposição, que deseja estabelecer um ambiente de conflito e confusão política", recomendou Berzoini por meio do comunicado.

Além de João Pedro, votaram com os aliados de Sarney os senadores petistas Delcídio Amaral (MS) e Ideli Salvatti (SC), líder do governo no Congresso.

O episódio causou uma crise na bancada do PT no Senado, uma vez que o líder Aloizio Mercadante (SP) se posicionou contrário aos votos dos colegas. Os petistas temem a repercussão do caso na campanha eleitoral de 2010.

"O presidente Lula assumiu o comando. A interferência foi do presidente Lula e nós aceitamos essa humilhação", criticou o senador Pedro Simon (PMDB-RS), que defende a saída de Sarney da presidência do Senado.

"Hoje é o dia em que o PT abraça Sarney e Collor (senador e ex-presidente Fernando Collor de Mello) e a Marina sai", acrescentou, referindo-se à decisão da senadora Marina Silva de se desfiliar do PT.

 
Às 20/8/09 9:38 AM , Anonymous Anônimo disse...

Por Reuters, reuters.com, Atualizado: 19/8/2009 18:09Base aliada livra Sarney de ações no Conselho de Ética



REUTERS
Por Fernando Exman

BRASÍLIA (Reuters) - O Conselho de Ética do Senado rejeitou nesta quarta-feira todos os recursos contra o arquivamento de 11 processos por suposta quebra de decoro parlamentar que pesavam sobre o presidente da Casa, José Sarney

(PMDB-AP).

Foram realizadas duas votações. Na primeira, foi mantida a decisão do presidente do conselho, Paulo Duque (PMDB-RJ), de arquivar as seis denúncias feitas individualmente por senadores contra Sarney.

Em seguida, foram rejeitados os recursos contra o arquivamento das cinco representações feitas pelo PSDB e pelo

PSOL.

O placar foi de 9 votos a seis em ambos os casos.

A oposição protestou, pois queria votar cada uma das ações separadamente, e afirmou que recorrerá da decisão ao plenário do Senado. "Votar em bloco é um atentado à democracia, à divergência e à discussão", afirmou o senador Sérgio Guerra

(PSDB-PE).

A adesão do PT ao grupo de senadores que defenderam Sarney no Conselho de Ética foi essencial para a manutenção do arquivamento dos processos. Antes da votação dos recursos, o senador João Pedro (PT-AM) leu nota do presidente da legenda, deputado Ricardo Berzoini (SP), orientando o voto dos colegas.

Acusado de cometer irregularidades na administração do Senado, ser responsável pela edição de atos secretos, empregar pessoas ligadas à sua família e desviar recursos públicos por meio da fundação que leva seu nome, Sarney é considerado um aliado estratégico pelo governo. Sarney nega as acusações.

Além de influenciar a votação de projetos de interesse do governo no Legislativo, o presidente do Senado é visto como importante peça para o fortalecimento da candidatura à Presidência da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil).

CRÍTICAS

Segundo o presidente da sigla, a oposição ataca Sarney a fim de desestabilizar a base aliada e prejudicar as negociações do PT para a formação de alianças eleitorais.

"Oriento os senadores do PT que fazem parte do Conselho de Ética que votem pela manutenção do arquivamento das representações em relação aos senadores representados, como forma de repelir essa tática política da oposição, que deseja estabelecer um ambiente de conflito e confusão política", recomendou Berzoini por meio do comunicado.

Além de João Pedro, votaram com os aliados de Sarney os senadores petistas Delcídio Amaral (MS) e Ideli Salvatti (SC), líder do governo no Congresso.

O episódio causou uma crise na bancada do PT no Senado, uma vez que o líder Aloizio Mercadante (SP) se posicionou contrário aos votos dos colegas. Os petistas temem a repercussão do caso na campanha eleitoral de 2010.

"O presidente Lula assumiu o comando. A interferência foi do presidente Lula e nós aceitamos essa humilhação", criticou o senador Pedro Simon (PMDB-RS), que defende a saída de Sarney da presidência do Senado.

"Hoje é o dia em que o PT abraça Sarney e Collor (senador e ex-presidente Fernando Collor de Mello) e a Marina sai", acrescentou, referindo-se à decisão da senadora Marina Silva de se desfiliar do PT.

TUCANO LIVRE

Por unanimidade, o Conselho de Ética também rejeitou o recurso contra o arquivamento da representação ingressada pelo PMDB contra o líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM).

O tucano era acusado de manter o salário de um funcionário que estudava no exterior e receber do Senado mais do que o permitido para custear o tratamento de saúde de sua mãe.

Virgílio negou todas as denúncias e disse que devolveu o dinheiro que devia.

"O PMDB considera-se suficientemente esclarecido e acompanhará o despacho pelo arquivamento", disse o líder do partido, Renan Calheiros (AL), que havia protocolado a representação como forma de retaliar os adversários de Sarney.

 
Às 20/8/09 2:34 PM , Blogger luciano disse...

MEU POVO OLHEM BEM OS QUE FAZEM ESSES HOMENS NAO ESTAO NEM AI PARA A DEMOCRACIA E OS DIREITOS DO CIDADAO MAS PREUCUPADOS SIM COM A SITUAÇAO POLITICA DELES, COMO ESTÁ NESSE RESUMO DO PRESIDENTE DO PARTIDO RICARDO BERZOINI, VEJA..."Oriento os senadores do PT que fazem parte do Conselho de Ética que votem pela manutenção do arquivamento das representações em relação aos senadores representados, como forma de repelir essa tática política da oposição, que deseja estabelecer um ambiente de conflito e confusão política", recomendou Berzoini por meio do comunicado. AGORA EU DEIXO UMA PERGUNTA QUE JÁ FOI FEITO POR UM LEITOR DESSE BLOG...QUANDO SERÁ QUE O POVO VAI TER VEZ NESSE PAÍS?

 
Às 20/8/09 6:45 PM , Blogger PROF ROBERTO disse...

Concordo com as posições de todos que postaram, não estou eximindo o senadores do PT que votaram a favor do arquivamento, é lamentável sim; o que quis colocar que os senadores oposicionistas expuseram uma situação de realmente punir o senador Sarney, pedindo o afastamento e levá-lo a perda do mandato já que cometeu falta de decoro parlamentar; e depois vem o discurso hipócrita dos senadores da oposição dizendo que não iriam cassar e que é competencia da justiça. Então, só digo que seria melhor que não fizesse o povo de bobo, por isso o título do texto: ética ou política?
Desculpa, se passei a imagem de proteger os senadores do PT, não tive essa intenção....espero quem esteja lendo, eu tenha esclarecido a respeito do texto...

 
Às 20/8/09 10:36 PM , Anonymous Anônimo disse...

eu fico triste por saber que no pt ainda existam ótimos politicos como o senador SUPLICY. um paRTIDO QUE TINHA TUDO PARA FAZER UMA TRANSFORMAÇÃO ÉTICA NO PAÍS, MAS É LAMENTAVEL QUE JOGARAM ESSA ÉTCA NA LATA DO LIXO. fui eleitor do pt mas´hoje me entristeço vendo a sujrirada que certos petistas fizeram com esse partido, vão por pura incompetencia perder o poder em 20010.

 
Às 22/8/09 2:08 PM , Anonymous Ricardo Ronda disse...

E pior, o vai-e-vem do Mercadante... Deprimente.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats