31 julho 2009

Gripe Paranóica:

Desde o começo desta história, tenho pra mim que esta “epidemia de gripe suína” é mais midiática do que real. Primeiro, morrem mais pessoas de gripe comum, malária, diarréia, fome e etc, do que desta nova gripe. Segundo, os sintomas são os mesmos e se bem tratado com os remédios convencionais, a pessoa fica curada.

Agora, aqui no estado do Paraná, as aulas de todas as Universidades e Colégios Estaduais estão suspensas e retornam apenas no dia 10 de agosto. Histeria desnecessária. Vamos deixar de viver por causa de uma possibilidade de pegarmos uma gripe que tem tratamento? Então também vamos deixar de andar de automóveis, pois o risco de acidente é grande.

Para aqueles que querem uma opinião um pouco mais crítica sobre os porquês desta paranóia toda, CLIQUE AQUI e assista a um documentário hospedado no YouTube. São apenas 10 minutos. Está em espanhol, mas tem legendas.

O poeta e o profeta:

O poeta – é aquele que tem inspiração poética. Que se dedica à poesia. Que faz versos. Que devaneia ou tem caráter idealista. É o escultor do sentimento. Pacifica a alma... É o grito de alerta, é o sol que aquece, é a lua que sonha. Vive os três tempos da vida... É o artista de Deus.

O profeta – é aquele que, entre os hebreus, anunciava e interpretava a vontade e os propósitos divinos e, ocasionalmente, predizia o futuro por inspiração divina. Título dado a Maomé pelos muçulmanos. É um vidente... O acontecimento do amanhã via através de sonhos, visões ou em arrebatamento espiritual.

Jesus Cristo, o filho de Deus, é o Profeta dos profetas. Anunciou o amor, o perdão, a humildade, a vida eterna. Foi crucificado para salvar o pecado do mundo.Os apóstolos anunciaram o Novo Testamento – os ensinamentos, vida, morte e ressurreição de Cristo.

São João – o Teólogo, apóstolo de Cristo – anunciou o Apocalipse, o fim do mundo, a batalha final.

Nostradamus, suas profecias compõem-se de quadras em versos métricos decassílabos, reunidas em grupos de cem, daí o nome de centúrias. As Profecias de Nostradamus encontram-se ligadas à história do catolicismo, e, em prefácios ele aponta esta preocupação claramente. Foi considerado como homem erudito, além de seu tempo. Anunciou momentos enredeiros da humanidade... Histórias de guerras, catástrofes e mortes de governantes.

Cada um sofreu as tempestades do seu tempo. Hostilizados, discriminados, perseguidos, presos, crucificados... Cada um escreveu a sua obra de acordo com a sua fé e conhecimento. Suas obras são espelhos para toda a humanidade.

A obra de cada um foi, é e será, para sempre, objeto de pesquisa, de análise e de muita discussão.

O poeta é o profeta do sentimento; o profeta é o poeta que prediz, que adivinha, que profetiza o futuro.

(...)

O poeta perguntou a Jesus Cristo:
- O que contamina o homem?
E, o príncipe dos reis da terra respondeu:
“- O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São essas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos, isso não contamina o homem”. (Mt. l5:11,19 , 20).

O poeta perguntou ao apóstolo João, o Teólogo:
- Quais são os sete segredos das sete Igrejas apontadas no Apocalipse?
O profeta João respondeu, dizendo:
“- Primeiro - à igreja de Éfeso: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus; Segundo - à igreja de Esmirna: Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida; Terceiro - à igreja de Pérgamo: Ao que vencer darei a comer do maná escondido, e dar-lhe-ei uma pedra branca, e, na pedra, um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe; Quarto - à igreja de Tiatira: E, ao que vencer, e guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei poder sobre as nações, e com vara de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como também recebi de meu Pai. E dar-lhe-ei a estrela da manhã; Quinto - à igreja de Sardes: E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que horas sobre ti virei. O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos; Sexto - à igreja de Filadélfia: Ao que vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome; Sétimo - à igreja de Laodicéia: Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com o meu Pai no seu trono. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às Igrejas”.

O poeta nada perguntou a Nostradamus. Entretanto, passou a refletir sobre as suas profecias, as que comprovadamente ele acertou e aquelas que o tempo se encarregou de constatar o seu engano profético.

E, o poeta pegou sua pena e escreveu:

DeusDeus é a luz, a força,
a renovação, a esperança
e os sonhos que estão dentro da gente.
É a vontade imensa de vencer.

Deus é vida!
É começo sem fim.
É alma incolor...
É sonho de amor.
É presente infinito.

Deus é o dono do mundo.
É a essência da matéria viva.

Deus é tudo,
e tudo é amor.

“Quem tem Deus dentro do coração tem vida eterna...”

Publicado no Recanto das Letras em 01/03/2009
Código do texto: T1462952

Por: Osmar Soares Fernandes – graduado em História pela UNIC/MT; escritor com 5 livros publicados. “Seu mundo é do tamanho do seu conhecimento”.

30 julho 2009

Notícias rápidas de Nova Londrina:

Cargos: Nomeados os cargos em comissão de: Assessor de Planejamento da Secretaria Municipal de Administração; Chefe da Divisão de Odontologia e Chefe do Centro Social do Menor. Publicado no DN de 24-07. Confira os nomes.

Gratificação: Apos uma serie de cancelamentos de gratificações, devido ao acumulo de funções. Servidores estão recebendo gratificações nos mais variados valores devido ao acúmulo de funções. Publicado no DN de 22-07.

Historia: Executivo municipal gastara, com dispensa de licitação, R$ 2.700,00 reais na confecção de três quadros e um banner do prefeito, vice e vereadores “para compor o acervo histórico do município”. Publicado no DN de 17-07.

Empréstimos: Os servidores municipais já dispõe de banco credenciado para fazer-lhe empréstimos. Publicado no DN de 09-07.

Consultoria: Município paga a empresa privada para que preste consultoria em Administração Publica. Valor de R$ 39.000,00. Publicado no DN de 04-07.

Consultoria II: Município paga empresa privada para que preste consultoria contábil. Valor R$ 36.000,00. Publicado no DN de 02-07.

Convênio: Prefeitura e Tribunal de Justiça firmam convênio para “agilizar e melhorar a qualidade da prestação jurisdicional da Comarca”. O Município cede um funcionário de seus quadros ao Fórum. Publicado no DN de 03-07.

Secretarias: Nossas secretarias municipais terão moveis e objetos de informática novos. A empresa contratada é de Nova Londrina mesmo. Valor de R$ 77.606,00. Publicado no DN de 02-07.

Conferência: A Conferência Intermunicipal de Educação, realizada em nossa cidade, custou aos cofres públicos o valor de R$ 7.980,00. Publicado no DN de 25-06.

Assistência Social: Foi nomeado o chefe da Divisão de Assistência Social, resta saber se agora está trabalhando no prédio certo. Publicado no DN em 24-06, Confira o nome.

Evento I: Realizado no ultimo domingo o 1 Encontro de Motociclistas da cidade de Nova Londrina. Infelizmente, a chuva atrapalhou a maior presença de motociclistas de outras cidades. Mesmo assim, quem esteve no evento pôde conferir a boa organização e a qualidade das bandas. Parabéns aos organizadores e aguardamos o do próximo ano.

Evento II: Nova Londrina foi sede na ultima semana da 1ª Copa Ecológica de Futebol. Cerca de dois mil atletas de 11 a 17 anos. Mais de 130 equipes de todos os cantos do Brasil inundaram as ruas de nossa cidade.

Futebol: Para o publico amante do futebol, foi uma rara oportunidade para comparecer nos campos espalhados pela nossa cidade e acompanhar uma partida. Os mais assíduos garantem que garotos promissores estiveram em nossa cidade.

Problemas: Como nem tudo são flores. Algumas delegações saíram reclamando da qualidade da alimentação fornecida, de alguns alojamentos disponibilizados, da pouca estrutura dos campos e claro, da arbitragem.

Dinheiro: A expectativa era a de que os garotos movimentassem as lanchonetes da cidade. Realmente alguns foram vistos deixando dinheiro no município, mas a grande movimentação repentina de jovens assustou alguns comerciantes e a população em geral.

Divulgação: Problema que considero grave, foi a pouca divulgação acerca do evento. Cadê aquele monte de carros de som que andavam na cidade ate outubro do ano passado? Nem todo mundo ouve radio e sairia barato um carro de som anunciando e convocando a população a pelo menos acompanhar os jogos das equipes de Nova Londrina.

Câmara: Nesta segunda, voltam as reuniões da nossa Câmara Municipal. Compareça, fiscalize e cobre os nossos representantes.

Apelido: Ganhei mais um apelido. Antes “imframador”, agora, “Cássio Lacerda”. Será que na administração também temos um Gregório Fortunato? Espero que as discussões ásperas durante o café da manhã não se tornem corriqueiras, senão teremos mais um atentado da Rua Tonelero nº 180 e alguém vai ter que “deixar a vida para entrar na história”. Espero que isso não aconteça.

Na terra dos sapos, de cócoras com eles.

Antropólogos, psicólogos e outros estudiosos das ciências humanas afirmam que o homem é um fruto do meio; ou seja, o homem como um ser social é antes de tudo, regrado por um conjunto de leis ou normas dentro de sua coletividade. Trocando em miúdos, o homem é um ser influenciado pelas idéias e pelos conceitos de seu meio social.

Alguém da classe dominante dita as regras, mostra o que é certo e o que é errado, determina o que é ordem ou desordem e o homem do senso comum digere tudo sem questionar, aceita como certas e ignora que na verdade está sendo moldado, lapidado para o proveito de alguém, para atender aos interesses, ao deleite de algum ditador das regras a serem seguidas.

O escritor e poeta paraibano Augusto dos Anjos taxou de fera o homem inserido no sistema competitivo, onde competir com seu semelhante é uma forma de manter-se inserido e não à margem da sociedade. Disse ele: “O homem que neste mundo vive entre feras, sente inevitável necessidade de também ser fera”.

Neste caso, o homem, apontado pela filosofia como um ser racional, torna-se tão ou mais irracional do que os outros animais naturalmente desprovidos de razão.

O homem será exatamente igual ao meio que ele estiver inserido. Se está entre sapos, se porá de cócoras como os sapos, se estiver entre as feras, agirá como as feras.

Desta forma, cada um se identifica e forma os seus sub-grupos dentro da sociedade. “As aves da mesma plumagem andam juntas”.

As aves canoras não estão em meio aos urubus, muito menos as pombas estão entre as aves de mal agouro.

Assim são os homens como ser social, ele é um fruto do seu meio, se avaliarmos seu convívio, saberemos muito sobre sua personalidade e seu comportamento. Pensemos nisso...

Por: Mateus Brandão de Souza, graduado em história pela FAFIPA.

28 julho 2009

Blogs e a Censura:


É fato que os Blogs têm se tornado um grande fenômeno de mídia mundial. Quanto mais o acesso à Internet cresce, mais a blogosfera ganha adeptos. Utiliza-se esta possibilidade para os mais variados assuntos. Existem os diários, os de links de música, filmes e documentários, os de humos, poesia, etc. Mas o que vem ganhando destaque são mesmo os Blogs que abordam temas sobre política.

É fato que as mídias de massa deste país estão subordinadas direta ou indiretamente ao interesse dos nossos políticos. Pouco mais de 50% deles nas mãos de políticos do DEMOcratas, PSBD, PMDB e PP, tradicionais partidos da direita brasileira. Montar um jornal, revista, rádio ou TV é caro e nos dois últimos casos, precisa-se de concessão pública.

Diante disso e da facilidade e gratuidade de se montar um Blog, esta ferramenta tem crescido em importância e também credibilidade entre aqueles que buscam “o outro lado da notícia”. É justamente por isso que os Blogs têm incomodado nossos políticos.

Depois da grande repercussão do processo contra este Blog, eis que o Blog Tijodas do Mosquito, também foi alvo. A Senadora Ideli Salvati, do PT-SC, conseguiu na Justiça, o constitucional direito de resposta. Até aqui tudo bem, o problema foi a continuação da sentença da magistrada catarinense, que determinou a retirada do referido Blog do ar, bem como proibiu o seu autor de publicar novas matérias, em qualquer lugar, que contenham o nome da Senadora. Isto é um absurdo!

Estamos voltando aos idos de 1969? Direito de resposta é legal, já proibir a livre expressão, não. Os políticos tem, cada vez mais, voltado as suas atenções para calar a independência dos Blogs. Não querem que divulguemos suas ações, sem antes, nossos textos passarem pelo seu crivo, como estão acostumados a fazer com outras mídias.

Mais e com mais qualidade sobre o assunto, você encontra no Visão Panorâmica.

A Mentira é...

A mentira é doença, quando ela internaliza no pensamento e passa a fazer parte de sua vida prática, em que usa como uma forma de defesa diante de uma situação qualquer, sem importar se estará fazendo o bem ou mal, é assintomático; tornou-se banal em todo momento de comunicação.

A mentira é problema moral, quando esta é utilizada com a finalidade em denegrir a imagem de pessoas, procura destruir o outro para conseguir benefícios ou até mesmo a pratica por egoísmo, inveja, ódio e até vingança; isso está presente no meio profissional e político.

A mentira é uma necessidade, quando for usada para amenizar uma situação trágica seja por meio de um acidente grave, ou de uma doença ou para não magoar um amigo; momentos que ocorrem em nosso cotidiano e que precisamos desse artifício, nem que seja momentâneo, pois queremos proteger algo em nome do “bem”.

A mentira é brincadeira , quando a usamos para contar uma piada ou o fato de “pregar” um momento de descontração, de lazer, no sentido de expressar o sorriso ou apreensão por parte daquele que recebe isso.

Diante dos diversos tipos de mentira, devemos buscar a verdade, porque a mentira como doença, problema moral, necessidade ou brincadeira não traz razão, e muitas vezes isso provoca o ser humano, essa prática leva-o a ser uma pessoa sem identidade, sem convicção de ter um entendimento mais consistente, transportando-o para sua vida; a maioria não tem estrutura emocional. Com o uso frequente, incorpora em todos os atos que esteja frente a desafios que fazem parte de nossa vida, trazendo consequências maléficas.

Se a verdade estiver presente, acreditamos que a pessoa estará consciente e bem com seu prazer de vida, sendo íntegro e digno de um cidadão.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor licenciado ( especialização PDE/UEM) da rede pública do Paraná; vereador na legislatura 2005-2008; candidato a prefeito nas eleições municipais de 2008.

25 julho 2009

Dita... dura ou branda?

Não repercutiu muito na TV, e menos ainda na Veja, por motivos óbvios, um editorial do jornal Folha de São Paulo, publicado em 17 de fevereiro deste ano. No entanto, causou polêmica no meio acadêmico e também em órgãos de imprensa alternativos.

A Folha de São Paulo, qualificou a ditadura civil-militar brasileira (1964-1985) como “ditabranda”. Ou seja, no entender do jornal, se comparado com outros regimes da América Sul, como por exemplo o Chile e a Argentina ditatoriais, a ditadura militar não foi tão dura assim. Nossa opinião? Um pensamento absurdo, mas que pode nos trazer boas reflexões sobre os seus reais interesses.

O principal deles é o revisionismo da história. A Folha faz parte de um grupo grande e com interesses óbvios, que tenta reconstruir uma história mais confortável e conciliadora da ditadura militar. Pensam eles que o povo brasileiro não tem memória. Espero que estejam enganados.

Revisionismo é uma prática usual. Por exemplo: na época da ditadura militar, a ARENA era o partido político que dava sustentação ao regime. Figuras como José Sarney, ACM, Borhausen e Romeu Tuma estavam de braços dados com os militares, e ganhando várias concessões de rádio e televisão. Com o fim do bipartidarismo, muram o nome para PDS, tentando enganar o povo e diminuir o estrago eleitoral, um dos gritos populares da época era “O povo não esquece, abaixo o PDS!”. Este partido dividiu-se em dois quando da disputa no colégio eleitoral que escolheu Tancredo Neves do PMDB, para presidente em 1985. Um grupo apoiava Paulo Maluf e fundou o PPB (atual PP) e outro grupo apoiava José Sarney, vice de Tancredo e fundou o PFL. Hoje, o PFL mudou mais uma vez de nome, agora, os senhores ditatoriais, tentando fazer com que o povo esqueça o seu passado, criaram o DEMOCRATAS. Típico do revisionismo histórico e da tentativa de contar com a curta memória do povo.

No caso em questão, a Folha de São Paulo era mais um dos grandes jornais que dava sustentação à ditadura militar, além de por exemplo o jornal O Estadão, a revista Manchete, a revista Veja e a TV Globo.

Vários editoriais do jornal naquela época exaltavam os “avanços econômicos” do Brasil. Um dos donos do jornal chegou a ser interventor federal na cidade de Santos. Os militares usaram as camionetes da Folha para realizar operações ilegais. O jornal Folha da Tarde (atual jornal Agora) fazia apologia explícita à repressão militar.

Ah, mas os militares estavam salvando o Brasil do perigo comunista. Mentira! Não havia a menor perspectiva de uma “revolução à esquerda”. Não existia articulação do PCB com o povo. Poucos eram os militantes de esquerda, em sua maioria, intelectuais tradicionais e poucos orgânicos (quem conhece o pensamento de Gramsci entende a diferença).

Ah, mas os militares estavam apenas reagindo à luta armada da esquerda. Mentira! A esquerda brasileira só pegou em armas quando a perspectiva eleitoral deixou de ser possível, ou seja, quando os partidos políticos foram fechados, o congresso desrespeitado, os estudantes calados e o AI-5 reprimindo. E os crimes dos militantes de esquerda? Tudo bem, vamos comparar armamentos e mortos?

Interessante que o editorial da Folha estava falando mal de Hugo Chávez, o que não é nenhuma novidade vindo do PIG (Partido da Imprensa Golpista) e tem um claro conteúdo ideológico. Um aviso aos seus leitores (classe média-alta que lê jornal) contra o avanço dos regimes populares na América Latina, que em plena crise do modo de produção capitalista, avança pelo continente.

Além disso, estamos prestes a ter eleições presidenciais. A candidata do governo, provavelmente, será Dilma Rousseff, uma ex-militante de esquerda nos anos da ditadura, que foi presa e torturada. Incutir a idéia de que a ditadura não foi tão dura assim, é interesse de seus adversários, que aliás, estavam do lado oposto de Dilma nos anos 1970.

Enfim, A Folha, assim com a Veja, a TV Globo e outros grandes veículos de comunicação, seguem a risca a “pauta oculta da direita”, ou seja, usam de sua suposta imparcialidade enquanto imprensa, e incutem valores ideológicos nos seus leitores. O revisionismo da ditadura militar é parte deste programa.

24 julho 2009

Otimista x Pessimista:

O otimista tem como lema: Vencer ou vencer! Julga tudo o melhor possível; é um líder nato do pensamento positivo; em tudo tem bom ânimo; é o engenheiro do sonho. Sua motivação está sempre em sintonia com a natureza... Tem beleza de vida eternamente. Transforma sementinhas de sonhos de esperanças em árvores milenares de frutos doces. Tem a tendência privilegiada em ver o belo, o lado glorioso da luta; o êxtase da vitória.

Por outro lado, o pessimista tem como lema a palavra: Não!... Não vai dar certo; não adianta nem tentar... Acha tudo péssimo e espera o pior de tudo. Tem como receita o comodismo, a preguiça, a inveja. É a derrota em pessoa. Costuma ovacionar tanto a vitória dos outros que esquece da sua. Seu espírito de negação sistemática é a sua marca registrada. Seu baixo astral é tanto, que, onde põe a mão, tudo dá errado. Seu pensamento negativo é o seu maior adversário.

Para vencer na vida é preciso antes de mais nada, ser 100% otimista e ter fé naquilo que faz.

Já dizia o mestre: “Se você quer, você pode, é só acreditar que pode...”. A decisão do pontapé inicial, depende, essencialmente, do querer, da atitude, da iniciativa, da força de vontade e do desejo de realizar o sonho.

O sábio é aquele que sabe o que quer, gosta do que faz, e realiza o que sonha.

Os dez mandamentos de um vencedor:

01) Compreender o seu livre-arbítrio, ter um sonho e descobrir o seu dom;
02) Ter iniciativa e atitude e traçar objetivos e estratégias para atingir o êxito;
03) Acreditar em si mesmo, e se preparar devorando conhecimentos;
04) Ter entusiasmo, confiança e liderança;
05) Ter consciência de que fracassar mil vezes não significa perder o sonho;
06) Ter humildade, simplicidade e persistência;
07) Não ser afoito e respeitar a intuição;
08) Ter organização;
09) Ter l00% de otimismo e
10) Desejar o troféu da vida.

Publicado no Recanto das Letras em 22/03/2009
Código do texto: T1499243

Por: Osmar Soares Fernandes – graduado em História pela UNIC/MT; escritor com 5 livros publicados. “Seu mundo é do tamanho do seu conhecimento”.

23 julho 2009

Ainda os resquícios da ditadura:

Ontem e hoje, 21 e 22 de Julho, os noticiários escritos falados e televisionados trouxeram uma cena inusitada, o regresso do último exilado da ditadura militar no Brasil, ditadura esta que se estendeu de 1964 a 1985, trata-se de ex-marinheiro Antonio Geraldo da Costa, 75 anos que exilou-se na Suécia durante 40 anos, Antonio ainda trazia no semblante, o receio e a insegurança que o regime militar causou aos cidadãos. O regresso deste exilado, nos remeteu aos anos da repressão, do medo e do terror, dos atos institucionais ao qual foi submetida toda nação, neste sistema que matou, oprimiu, torturou a muitos, calou e destruiu muitos sonhos.

Hoje, 24 anos após a queda do regime militar, alguns progressos foram alcançados, embora os prejuízos do antigo sistema sejam iressarcíveis, podemos dizer que a pior tempestade passou. No entanto, não vamos nos iludir dizendo que vivemos a bonança, pois em casos não isolados, ainda presenciamos práticas ditatoriais contra direitos mínimos, ainda há as proibições, as coerções e os amedrontamentos. Vê-se entre as classes dominantes, que pregam uma pseudo-democracia, a preocupação em privar o indivíduo de usar sua própria consciência. Infelizmente indignar-se, contestar e discordar, pode ser perigoso e caro, assim, o cale-se é a única opção viável para uma nação, uma população sedenta por justiça e que com certeza sabe o que quer. “Liberdade, Liberdade, abra as asas sobre nós”.

Por: Mateus Brandão de Souza, graduado em história pela FAFIPA.

A virgindade é um valor moral a ser preservado?

Tanto a vida sexual precoce de muitos adolescentes quanto a opção pela virgindade são motivo de polêmicas. Nestes tempos de tolerância, ou permissividade, a castidade até o casamento volta a ser valorizada pelos jovens, como era por seus bisavós. Numa inversão de papéis, muitos pais da geração dos anos 1960 consideram seus filhos conservadores. Outros suspiram aliviados, ou porque são religiosos, ou porque têm medo de doenças sexualmente transmissíveis, ou, ainda, porque acham que a virgindade é sinal de juízo. Entre os jovens, há guerras de opinião em blogs e comunidades da internet. A virgindade até o casamento é ou não importante para o relacionamento de um casal?

Essa é uma questão que domina a maioria das famílias brasileiras e maior ainda entre os jovens de todas as camadas sociais. O contato com jovens coloca-nos frente a essa problemática, percebemos que os meninos estão mais retraídos a essa situação pelo fato de amadurecerem sexualmente muito após as meninas e também o medo de contraírem as DSTs, o que fazem pensar muito antes de terem relações sem vínculos, o tal do “ficar”. Um outro motivo é que a banalidade do sexo dificulta um sentimento que favorece algo mais íntimo, um vínculo que os fazem ter segurança com o outrem.

As meninas já apresentam um comportamento mais respeitoso, não só pela questão moral e religiosa, mas sim pela mídia que expõe a classe feminina como provocadora, apelativa ao sexo fácil. Essa imagem distorcida, fazem-nas cautelosas, influenciando em suas expectativas de preservar a pureza, o bem-estar de sua feminilidade, levando-as a se cuidarem de seu corpo e, principalmente, a sua dignidade, a seus sentimentos íntimos como exemplo à sua e/ou futura família.

Quanto à importância ou não da virgindade, isso não é razão para que venha interferir no relacionamento de um futuro casal, até porque se houver afinidades social e educacional, isso não será barreira para que haja conflitos que trarão conseqüências ruins.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor licenciado ( especialização PDE/UEM) da rede pública do Paraná; vereador na legislatura 2005-2008; candidato a prefeito nas eleições municipais de 2008.

22 julho 2009

Processo contra este Blog III:

Menos de quarenta e oito horas após o primeiro post sobre o tema, a blogosfera mostra o seu poder de mobilização e o tema repercute em Blogs do país inteiro, mais até do que eu esperava. Os apoios em forma de comentários e e-mail também não param de chegar, além do Twitter.

Segue abaixo alguns companheiros, dos quatro cantos do país, que também postaram em seus espaços sobre a questão.

Joaquim de Paula
Mundo em Movimentos
Prof. Toni
Visão Panorâmica

Sérgio Campos
Marta Bellini
Issamu
Without Brain
Puts Grilo
Lei & Ordem
Mesquita
Diários da Reflexão Entre Professores
Kathy
Valmir Trentini
Rafael Peçanha
Blog da Luta

Perdoe-me aqueles que eu esqueci de linkar. Desde já agradeço também as postagens que virão. Mais uma vez, a blogosfera tem mostrado do que é capaz. Pela liberdade constitucional de expressão, aliás, uma boa pedida para discutirmos a lei do senador Eduardo Azeredo do PSDB-MG sobre a liberdade da Internet. Não podemos deixar este canal contra-hegemônico, talvez o único que dispomos, ser “fechado”. Até a vitória sempre!

21 julho 2009

Processo contra este Blog II:

Como o esperado no mundo blogueiro, a repercussão ao post anterior foi imediata e vários colegas/leitores têm solicitado maiores informações sobre o caso. Assim, seguem alguns esclarecimentos:

O processo em questão correu perante o Juizado Especial Criminal. Houve apenas uma audiência de tentativa de conciliação, com um conciliador e não um magistrado. Pelo que entendi no dia, o processo fica suspenso por seis meses, desde a data da audiência (02/04/2009), quando então o Reclamante ainda pode exercer o seu direito de representação criminal.

O motivo da queixa é genérico: Consta no B.O.: “Que o declarante é funcionário da prefeitura municipal, trabalhando na área de Secretário de Obras, cargo de confiança do Sr. Prefeito, e constatou que a pessoa de Cássio Augusto Guilherme, está incitando a população contra a administração do atual prefeito, lançando em seu Blog na Internet comentários caluniosos contra a administração pública”.

Fazendo um resgate nos arquivos do Blog, desde janeiro deste ano, podemos destacar alguns posts: Nova equipe para a Administração Municipal; No meio do caminho tem um buraco...; Nova Londrina no Diário do Noroeste; A gente também sabe elogiar; Como fazer um projeto/programa; A oposição; Operação tapa-buracos; Balanço do Carnaval 2009.

Mas penso que os principais motivos foram os posts sobre as reuniões da Câmara Municipal de Nova Londrina, iniciado em 02/04/2009. Inclusive a Câmara chegou a editar uma polêmica lei que repercutiu aqui neste Blog. Também a série Notícias rápidas de Nova Londrina, onde eu, baseado nas publicações do Diário Oficial, divulgo alguns dados sobre a administração municipal, como por exemplo licitações, nomeações e salários.

Agradeço desde já a todos que comentaram e que repercutiram em seus Blogs este assunto. É a vida blogueira de todos nós que esta em jogo. Respondendo a um comentário, um abaixo-assinado virtual seria de grande valia.

20 julho 2009

Processo contra este Blog:

Este Blog possui mais de três anos no ar. Iniciei como uma simples forma de expressar meus dispersos pensamentos. Logo, consegui fazer algumas amizades blogueiras e ter o respeito de alguns leitores assíduos. Já foram mais de sessenta mil acessos, mais de 450 postagens sobre os mais variados assuntos. Inclusive, este Blog já foi a “inspiração” para que outros surgissem, o que me deixa muito feliz.

A Internet tem se caracterizado ultimamente como o espaço mais democrático para a divulgação de idéias. Todos sabem que é caro manter uma publicação impressa, e as que já existem não abrem espaço. Assim, o fenômeno do Blog se populariza a cada dia. Aqui, de graça, você pode montar o seu Blog e com o assunto que quiser: diário pessoal, charges, contos, poesias, política, música, futebol, cinema ou de tudo um pouco.

No começo deste ano, acreditando que os novos ventos da política local seriam mais democráticos, comecei a publicar neste Blog alguns comentários/opiniões sobre os acontecimentos políticos de Nova Londrina, bem como algumas publicações oficiais em linguagem mais acessível, embora tenha eu cometido alguns equívocos de interpretação.

O que me movia era a crença de que vivemos em um país democrático, em especial o inciso IV do artigo 5º da Constituição Federal, que diz: “É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”.

Quanta ingenuidade. Logo nas primeiras publicações, passei a ser visto com “olho torto” por algumas pessoas que não entendem que minhas críticas são construtivas. Me chamaram de “imframador”, de estar fazendo política com este Blog, de querer jogar a população contra este ou aquele, de ser da “oposição”, etc...

Um dia, recebo o convite para comparecer até a Delegacia, pois havia um B.O. contra mim. Lá descobri que um Secretário Municipal, havia me acusado de calúnia e de estar incitando a população contra a administração municipal. No meu depoimento, argumentei que este Blog não tem nenhuma finalidade ofensiva ou partidária, que não citei nomes em meus textos e que não tenho a intenção de incitar a população contra quem quer que seja, e o mais importante, que existem no Blog também elogios á administração pública, quando merecido.

Marcada uma audiência para o dia 02/04/2009, nos autos 035/2009, onde estava presente o secretário em questão, acompanhado de um advogado. Eu não levei advogado. Depois de um tempo de debate sobre a questão, foi feita uma composição nos seguintes termos: Publicar uma errata sobre um assunto específico, abrir direito de resposta a administração pública ou servidor que se sentir prejudicado, bem como, informar sempre a fonte das minhas informações.

Foi-me proposto também, na tentativa de conciliação, que este Blog parasse de publicar notícias/opiniões referentes à administração pública municipal. Diante da minha negativa em aceitar, foi-me proposto que, toda notícia/opinião deveria passar pelo crivo da administração pública antes de ser publicada. Também não aceitei.

Ora, digo e repito desde o começo. Este Blog não tem filiação partidária e está aberto a participação e contribuição de todas as correntes políticas de Nova Londrina. Se não o fazem é porque devem ter os seus motivos. A população tem o direito de ser informada. O direito de resposta é garantido a quem se sentir prejudicado ou então quiser expressar “o outro lado da notícia”.

Como a notícia corre e vaza, muitas pessoas têm me procurado para “dar força” e pedir que não desanime e continue com este simples trabalho de levar à população, tão carente de informação, um pouco do que vem ocorrendo em nossa querida cidade.

Espero que o tempo de perseguições políticas (embora eu não seja político no sentido que querem me dar), ameaças, rasteiras, etc, tenham sido sepultadas com o regime de exceção que calou este país entre 1964-1985. Vivemos em uma democracia, aliás, o partido do atual administrador se intitula “Democratas”. Torço para que façam valer este ideal e que Nova Londrina progrida.

Se me virem na rua da amargura, já podem imaginar o motivo.

Quem quiser deixar aqui o seu apoio... em nome da LIBERDADE DE EXPRESSÃO E OPINIÃO.

Obs: demorei para contar esta história aqui em público, pois não sabia se deveria ou não fazer. Aliás, ao publicar, não sei se estou tomando a decisão correta.

17 julho 2009

Cambalache:

Cambalache

Que o mundo foi e será uma porcaria eu já sei
Em 506 e em 2000 também
Que sempre houve ladrões, maquiavélicos e safados
Contentes e frustrados, valores, confusão
Mas que o século XX é uma praga de maldade e lixo
Já não há quem negue
Vivemos atolados na lameira
E no mesmo lodo todos manuseados
Hoje em dia dá no mesmo ser direito que traidor
Ignorante, sábio, besta, pretensioso, afanador
Tudo é igual, nada é melhor
É o mesmo um burro que um bom professor
Sem diferir, é sim senhor
Tanto no norte ou como no sul
Se um vive na impostura e outro afana em sua
Ambição.
Dá no mesmo que seja padre, carvoeiro, rei de paus
Cara dura ou senador
Que falta de respeito, que afronta pra razão
Qualquer um é senhor, qualquer um é ladrão
Misturam-se Beethoven, Ringo Star e Napoleão
Pio IX e D. João, John Lennon e San Martin
Como igual na frente da vitrine
Esses bagunceiros se misturam à vida
Feridos por um sabre já sem ponta
Por chorar a bíblia junto ao aquecedor

Século XX "cambalache", problemático e febril
O que não chora não mama
Quem não rouba é um imbecil
Já não dá mais, força que dá
Que lá no inferno nos vamos encontrar
Não penses mais, senta-te ao lado
Que a ninguém mais importa se nasceste honrado

Se é o mesmo que trabalha noite e dia como um boi
Se é o que vive na fartura, se é o que mata, se é o
Que cura
Ou mesmo fora-da-lei

(Enrique Santos Discepolo – versão, Raul Seixas)

Esta é a versão de uma música cantada por Raul Seixas, retrata a realidade a qual chegamos, a decadência das virtudes, do caráter da boa conduta, na realidade, nesta sociedade corrompida pelo sistema exclusivista e excludente, honestidade e outras virtudes chega a ser tolice, banalizou-se as qualidades.

Por: Mateus Brandão de Souza, graduado em história pela FAFIPA.

15 julho 2009

Internet na vida das pessoas:

É recorrente essa temática em todos os meios sociais e educacionais, a preocupação dessa ferramenta tecnológica influenciando a vida pessoal, profissional e sentimental das pessoas. Mas, será que ela é nociva?

Essa probabilidade é alta, uma vez que os estudos e as pesquisas revelam o quanto há uma dependência disso, sem que os cidadãos não percebam que estão “escravos”, como perdem a noção de tempo conectados a rede interligados em um bate papo, buscando superar sentimentos de solidão, carências afetivas.

Também, é comum a presença de jogos virtuais que estimulam crianças e jovens a passarem horas de entretenimento, lazer e se deixam levar muitas vezes pelo irreal, levando-os a praticarem exemplos ruins para a sua vida, relação com outrem, lógico que sem acompanhamento de responsáveis que não impõem limites.

Outra situação são os profissionais do ramo de informática que na empolgação de conhecimentos, uso excessivo de estudos para que possam manter atualizados e assim diante de um mercado competitivo, fazem-nos diferenciais; não observando essa compulsão pelo imediatismo, 24h sem desconectar à frente de um monitor.

Assim, poderíamos elencar uma série de exemplos que fazem parte do cotidiano de uma pessoa em que há uma ligação com o computador e a internet. O que se pode encaminhar para que isso não provoque o desequilíbrio mental, físico e psicológico seria que os sensatos pudessem contribuir, buscando intervir nesses “viciados” que procurem ouvir e olhar o quanto estão prejudicando a sua qualidade de vida.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor licenciado ( especialização PDE/UEM) da rede pública do Paraná; vereador na legislatura 2005-2008; candidato a prefeito nas eleições municipais de 2008.

14 julho 2009

O crack avança:

Na esteira do despreparo do poder público e da sociedade em relação à prevenção, à repressão e ao tratamento dos efeitos da droga, o consumo do crack avança com desenvoltura no Brasil e faz multiplicar relatos de sua gravidade nas grandes capitais e cidades do interior.

Especialistas ouvidos pela Agência Brasil apontam para uma possível epidemia deste subproduto da cocaína, que provoca dependência agressiva, exclusão social do usuário e desagregação familiar, além de estimular a criminalidade.

Estudo recente realizado em Salvador, São Paulo, Porto Alegre e no Rio de Janeiro detectou um aumento do número de usuários de crack em tratamento ou internados em clínicas para atendimento a dependentes de álcool e drogas. Eles respondem por 40% a 50% dos indivíduos em tratamento, dependendo da clínica e de sua localização. A idade média dos usuários de crack (31 anos) é inferior à dos demais pacientes em tratamento (42 anos). Entre os dependentes desta droga, 52% são desempregados.

O levantamento foi coordenado pelo psiquiatra Félix Kessler, vice-diretor do Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e membro da Associação Brasileira de Estudos sobre Álcool e Drogas (Abead).

No cotidiano de atendimento a dependentes em Porto Alegre, Kessler ressalta a presença forte da droga no interior.

"No Hospital São Pedro, o número de usuários de crack vindos do interior é muito grande. A cada dez pacientes que procuram a emergência psiquiátrica do hospital, cerca de sete são usuários de crack vindos do interior", conta Kessler.

Em Minas Gerais, municípios de médio porte, como Governador Valadares, Montes Claros, e Uberaba, apresentam há três anos índices elevados de homicídios entre jovens que coincidem com o aumento das apreensões de crack.

Segundo Luís Sapori, coordenador do Centro de Estudos e Pesquisas em Segurança Pública da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), a droga também está presente há dez anos em toda a região metropolitana de Belo Horizonte, com maior peso nas cidades de Contagem, Betim, Ribeirão das Neves e Ibirité. Na cidade histórica de Ouro Preto, jovens que frequentam as repúblicas estudantis admitem, em conversas reservadas, que o crack também passou a ser consumido nos últimos anos.

"Podemos concluir de forma categórica que o crack chegou ao interior de Minas Gerais. E não deve demorar a atingir municípios com menos de 50 mil habitantes. Infelizmente o crack transformou-se na principal droga comercializada. Ele tem um elemento mercadológico que supera em muito a cocaína", afirma Sapori, em alusão ao fato de o crack ter mercado consumidor mais amplo e provocar uma dependência mais agressiva, que leva o usuário a gastar mais com o vício.

No Centro Mineiro de Toxicomania, unidade de atendimento ambulatorial mantida pelo governo estadual, há dez anos os dependentes de crack representavam 5% do total de atendimentos. Dados de 2008 indicam que eles já respondem por 25% da demanda, superando os dependentes de cocaína e maconha.

Caruaru, no agreste pernambucano, e Petrolina, no sertão próximo ao Rio São Francisco, são pólos que congregam cinturões de cidades de menor porte e já apresentam clara expansão no mercado de crack.

"São regiões onde o crack entrou nos últimos anos, e o problema não é só da área metropolitana. O conceito de epidemia é uma metáfora instigante para pensarmos nesta explosão do crack em municípios de médio e grande porte no Brasil", avalia José Luiz Ratton, coordenador do Núcleo de Pesquisa em Criminalidade, Violência e Políticas Públicas de Segurança da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

No Rio de Janeiro, em favelas como Jacarezinho e Manguinhos, que eram historicamente livres do crack, há três anos formaram-se cracolândias com a “benção” de criminosos que viram, na droga, uma chance de ampliar seus lucros.

"É impressionante. A qualquer hora do dia, vemos crianças e adolescentes consumindo a droga e deitados no chão. Áreas dominadas pela facção Comando Vermelho passaram a vender e isso vem como uma tsunami", descreve a socióloga Sílvia Ramos, coordenadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes.

No Distrito Federal, pontos de comercialização estão espalhados por praticamente todas as cidades satélites. A venda acontece também na região central da cidade, próximo à Esplanada dos Ministérios.

Em meados da década de 1990, usuários de cocaína e crack eram responsáveis por menos de um quinto da procura em serviços ambulatoriais relacionados a drogas ilícitas. Hoje eles respondem por 50% a 80% da demanda. Nos últimos anos, o crack também começou a ganhar terreno entre grupos com rendimentos mais elevados, apesar de a droga ainda ser mais comum entre as classes de baixa renda.

Marco Antonio Soalheiro
Repórter da Agência Brasil

E aqui em Nova Londrina a situação também está muito crítica. Devemos nós, sociedade, abrir os olhos e ficar atentos, pois nessa série de reportagem que vamos passar aqui, o crack, que era considerado uma droga de ''pobres'', agora já chegou na classe média e migra para a classe alta. Creio que seja por esta questão que agora nossas autoridades ficaram tão preocupadas.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR

10 julho 2009

Ronaldo - o Fenômeno:

O guerreiro está ferido,
mas não está morto!...
Ronaldinho, “o fenômeno”, jogador de futebol da Seleção Brasileira, foi crucificado em todo o mundo pelos cronistas esportivos e pelos amantes do futebol, devido a derrota do Pentacampeonato mundial do Brasil. A derrota diante da Seleção Francesa por 3 X 0, na decisão da Copa do Mundo, em l998, chocou o país. O fraco desempenho dos jogadores e a apatia apresentada pelo “o fenômeno” em campo, e o placar elástico em favor da seleção adversária, foram alvos de inúmeras críticas na imprensa esportiva nacional e internacional.

Mas, quando veio à tona o problema da convulsão que Ronaldinho havia sofrido horas antes daquela decisão, e só fôra escalado no vestiário, no momento do jogo, pelo então técnico – o velho lobo – Zagalo, houve muita especulação e alvoroço, desconfiança e dúvidas malígnas. Muito tititi rolou. O Ronaldinho foi o alvo predileto, foi apedrejado pela boca fanática do torcedor mais afoito, que o taxou de traidor. O torcedor eufórico, enfurecido, dizia: “Ele se vendeu!” Outros: “Ele amarelou mesmo! Tá bichado!” Esse fato rendeu muitas controvérsias e entrelinhas nas páginas do mundo da bola. Ele levou o maior nocaute de sua vida e, profissionalmente, ficou arrasado.

Para a Copa do Mundo de 2002, a Seleção Brasileira conquistou vaga nas eliminatórias, com extremas dificuldades, e sem o “o fenômeno”, que nessa época, estava em fase de tratamento devido uma intervenção cirúrgica sofrida em seu joelho. Estava afastado dos gramados a pelo menos dezoito meses.

Os papas do futebol davam como certo o fim de sua carreira futebolística. Sua situação era de fato delicada e grave. Mas, apesar de todos os rumores, ele sempre afirmava em entrevistas, dizendo: “Eu estarei lá, vocês vão ver! O guerreiro está ferido, mas não está morto!...” Quando o cinegrafista focava o seu joelho todo engessado, era difícil até para o mais otimista acreditar que ele fosse ao menos voltar a jogar uma “peladinha”. As muletas ocupavam o espaço precioso dos seus dribles e da bola.

O então técnico da Seleção, Luiz Felipe Scolari, era um dos poucos que arriscava-se a dizer: “Se ele estiver em forma e jogando bem no seu time na época da convocação, será convocado...” Isso lhe rendeu vaias de milhares e aplausos de poucos.

Algum tempo depois, inexplicavelmente, “o fenômeno” teve uma recuperação milagrosa... Voltou aos treinos no seu time da época (a Inter de Milão-Itália), entrou em forma e começou a jogar e a fazer gols e jogadas geniais. Cumprindo o prometido, Scolari, convocou-o; contrariando os papas da imprensa esportiva brasileira e torcedores que ainda ostentavam a idéia de que ele, “o fenômeno” havia amarelado na decisão da Copa do Mundo de l998, na França. Mas, a decepção maior ficou a cargo do mais ilustre torcedor, o Presidente da República Federativa do Brasil, o sociólogo Fernando Henrique Cardoso, o “FHC.”, que insistia, em entrevistas pelo rádio e a televisão, que o técnico devia convocar o baixinho, tetracampeão, Romário. Pedido que não foi atendido por Scolari. Fato que resultou no espanto de muita gente graúda no mundo inteiro.

A Copa do Mundo de Futebol de 2002 foi realizada simultaneamente na Coréia do Sul e no Japão – Continente asiático. Deram um show de tecnologia e organização... Nas bolsas de apostas em todo mundo, figuravam, como favoritíssimas ao título, as Seleções da Argentina, Inglaterra, França, Itália e Alemanha. A Seleção Canarinho do Brasil não foi apontada dentre as favoritas, nem mesmo na lista do rei do futebol, Edson Arantes do Nascimento – o Pelé – o que gerou muita tristeza nos jogadores da Seleção e na comissão técnica, e em muitos torcedores fiéis à “amarelinha...”

Mas, como o futebol é o esporte mais extraordinário do mundo, é uma caixinha de surpresas, “não existe lógica que impeça a Zebra!”. Logo, nem sempre o time que faz o primeiro gol vence a partida. Assim sendo, previsões, palpites e favoritismos no futebol é uma loteria. O que vale mesmo é o resultado final, é bola na rede – o gol, o êxtase do futebol.
O fiel torcedor brasileiro, o amante do futebol canarinho, nunca deixou de acreditar na Seleção do Brasil. “Para nós, a Seleção vai ser sempre favorita em qualquer competição do mundo, dentro ou fora de casa.” O Brasil de tantos craques do passado e do presente, com tantas vitórias e títulos mundiais, deveria ser mais respeitado na hora de ser analisado pelos que se auto-afirmam, papas da bola.

Assim, a Seleção Canarinho do Brasil, cognominada “a família Scolari”, comandada pelo “o fenômeno” e Cia Ltda., sagrou-se Pentacampeã Mundial de Futebol, no dia 30 de junho, às 8:00 horas (horário de Brasília- Bra), no Estádio de Yokohama, no Japão, vencendo a Alemanha por 2 X 0; dois gols dele, do gênio, do artilheiro da Copa, contrariando prognósticos de muitos generais do planeta bola, fazendo muita gente morder a língua, pensar um pouquinho antes de falar asneiras.

A festa da conquista do quinto caneco mundial foi supimpa no Estádio de Yokohama e em todo o Brasil. Cafu, o capitão do Penta, ao subir no pódio da vitória e ao levantar o troféu, fez um gesto cinematográfico... e a mais linda declaração de amor à sua esposa, dizendo bem alto para o mundo inteiro ouvir: “REGINA, EU TE AMO!” Esse ato ganhou repercussão mundial, foi manchete nos principais jornais do cosmo.... Todos os jogadores na volta olímpica transbordaram felicidade... Scolari e toda a comissão técnica foram ao delírio da vitória e do dever cumprido. O torcedor brasileiro ficou felicíssimo, estourou rojões, fez carreatas e cantou: “A taça do mundo é nossa, com brasileiros, não há quem possa..” Foi grande a euforia da comemoração do título em todo o Brasil. Foi pura adrenalina. A auto-estima do povo foi às alturas... O mundo da bola reverenciou o futebol brasileiro. O fenômeno, emocionadamente, agradeceu a todos que o ajudaram e acreditaram na sua recuperação... Foi um momento que entrou para a história do futebol.

Ronaldinho, “o fenômeno”, nasceu em Bento Gonçalves-RJ.; começou sua brilhante carreira de jogador de futebol no time do São Cristóvão no Estado do Rio de Janeiro; depois jogou pelo Cruzeiro de MG, pelo PSV da Holanda, pelo Barcelona da Espanha, pela Inter de Milão, da Itália, e, atualmente, veste a camisa do time do Real Madri, da Espanha. Entrou para a galeria dos craques, dos monstros sagrados do futebol mundial, tornando-se imortal... estará na memória eterna do futebol brasileiro em todos os tempos, e jamais ficará esquecido das páginas da história do futebol. Ele superou todas as expectativas e dificuldades. Tornou-se o símbolo de recuperação no esporte. Venceu o medo, desafiou o fracasso, encarou frente a frente os ressentimentos, derrotou a insegurança e a incerteza; superou a solidão e os fantasmas... e o abandono de muitos, e aprendeu... Provou para si mesmo, e para o mundo, que o IMPOSSÍVEL É SER IMPOSSÍVEL... E passou para história: de vilão a herói do PENTA.

Em l7 de dezembro, no evento: FIFA WORLD PLAYER 2002, em Madri, Espanha, Ronaldinho, “o fenômeno”, foi escolhido como O MELHOR JOGADOR DO MUNDO – ganhando os troféus: BOLA DE PRATA, como o segundo melhor jogador da Copa; CHUTEIRA DE OURO, como o artilheiro da Copa do Mundo, com 08 (oito) gols; e o troféu pela terceira vez em sua carreira, como, O MELHOR JOGADOR DO ANO (o único a conquistar esse feito até então: l996, l997 e 2002). Em 03 de março de 2003, foi tema de enredo de samba da Escola Tradição do grupo especial do Rio de Janeiro.
Livro Crisálida a motivação da vida - pág. 18 a 20, Ed. Torre de Papel - 2003 - Curitiba/PR
Publicado no Recanto das Letras em 21/03/2009
Código do texto: T1497575

Por: Osmar Soares Fernandes – graduado em História pela UNIC/MT; escritor com 5 livros publicados. “Seu mundo é do tamanho do seu conhecimento”.

09 julho 2009

Mais um acidente envolvendo um político paranaense:

Reproduzo aqui, matéria que foi ao ar hoje no jornal da RPC, sobre acidente ocorrido na última sexta-feira no trevo que dá acesso à cidade de Paranavaí. Um dos envolvidos é cidadão de Nova Londrina.

Ex-deputado estadual e ex-prefeito de Nova Londrina, Arlindo Troian, bateu o carro. Duas pessoas morreram.

Clique no link acima para ver a reportagem.

Mais informações aqui:

O Nordeste Independente:

Já que existe no sul esse conceito
Que o nordeste é ruim, seco e ingrato
Já que existe a separação de fato
É preciso torná-la de direito
Quando um dia qualquer isso for feito
Todos dois vão lucrar imensamente
Começando uma vida diferente
De que a gente até hoje tem vivido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Dividindo a partir de Salvador
O nordeste seria outro país
Vigoroso, leal, rico e feliz
Sem dever a ninguém no exterior
Jangadeiro seria o senador
O cassaco de roça era o suplente
Cantador de viola o presidente
O vaqueiro era o líder do partido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Em Recife o distrito industrial
O idioma ia ser nordestinense
A bandeira de renda cearense
“Asa Branca” era o hino nacional
O folheto era o símbolo oficial
A moeda, o tostão de antigamente
Conselheiro seria o inconfidente
Lampião, o herói inesquecido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

O Brasil ia ter de importar
Do nordeste algodão, cana, caju
Carnaúba, laranja, babaçu
Abacaxi e o sal de cozinhar
O arroz, o agave do lugar
O petróleo, a cebola, o aguardente
O nordeste é auto-suficiente
O seu lucro seria garantido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Se isso aí se tornar realidade
E alguém do Brasil nos visitar
Nesse nosso país vai encontrar
Confiança, respeito e amizade
Tem o pão repartido na metade,
Temo prato na mesa, a cama quente
Brasileiro será irmão da gente
Vai pra lá que será bem recebido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Eu não quero, com isso, que vocês
Imaginem que eu tento ser grosseiro
Pois se lembrem que o povo brasileiro
É amigo do povo português
Se um dia a separação se fez
Todos os dois se respeitam no presente
Se isso aí já deu certo antigamente
Nesse exemplo concreto e conhecido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Povo do meu Brasil
Políticos brasileiros
Não pensem que vocês nos enganam
Porque nosso povo não é besta

(Bráulio Tavares /Ivanildo Vilanova)

Diante da realidade preconceituosa sofrida por nordestinos, fazendo do nordeste uma região distante não só geográfica mas também psicológica, o nordestino nesta letra, expõe vantagens sobre sua região se um dia por ventura o movimento separatista se tornar fato, tudo leva a crer que seria vantagem ao nordeste.

Por: Mateus Brandão de Souza. Graduado em História pela FAFIPA.

08 julho 2009

Questões para pensar a respeito...

Duas questões para pensar.

Questão 1: Se você conhecesse uma mulher que estava grávida, que já teve 8 filhos, três desses eram surdos, dois eram cegos e um tem problemas de retardamento mental e ela tem sifilis: Você recomendaria o aborto para ela?

Questão 2: Estamos no tempo de eleger um novo líder mundial, e o seu voto é contado. Segue alguns detalhes sobre os três candidatos.

Candidato A: Associado com políticos corruptos, consulta astrólogos. Ele tem duas amantes. Ele também fuma um cigarro após o outro e bebe de 8 a 10 drinques de Martini por dia.

Candidato B: Ele foi expulso do trabalho duas vezes. Dorme até de tarde, usou ópio no colégio e bebe um quarto de garrafa de whisky toda noite.

Candidato C: Ele foi condecorado como heroí de guerra, é vegetariano, não fuma, bebe ocasionalmente uma cerveja e não tem nenhum caso fora do casamento.Qual desses candidatos você escolheria?

Decidiu?

Candidato A é Franklin D. Roosevelt
Candidato B é Winston Churchill
Candidato C é Adolph Hitler

A resposta do aborto - - se você respondeu que sim, acaba de matar Beethoven.

Para aprendermos a não julgar, e aceitar melhor as pessoas e suas decisões...

Fonte: Autor desconhecido!

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor licenciado (especialização PDE/UEM) da rede pública do Paraná; vereador na legislatura 2005-2008; candidato a prefeito nas eleições municipais de 2008.

07 julho 2009

Reunião Extraordinária da Câmara Municipal:

Mesmo estando em recesso, a Câmara Municipal esteve reunida nesta segunda-feira em reunião extraordinária, onde na pauta do dia o único assunto tratado foi sobre o projeto de Decreto Legislativo 04/2009, em que a sumula desaprova as contas do exercício financeiro de 2007 - acolhendo o acorde 251/09 do Tribunal de Contas do Estado do Paraná. Foi feita a votação do decreto em regime secreto onde teve 6 votos a favor da desaprovação e 3 votos contrários. Sendo este um breve resumo da reunião extraordinária do dia 06/07/2009. A reunião começou as 20: 45 com todos o vereadores presentes para um público de doze pessoas.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR

Nova Londrina é campeão no Futsal Masculino:


A cidade de Nova Londrina faturou o título do futsal masculino da fase regional dos 23º. Jogos da Juventude do Paraná (Jojup´s). A modalidade foi a última a definir o campeão em Cruzeiro do Oeste, no noroeste paranaense. Na partida decisiva, disputada no Ginásio de Esportes Franciscão, a equipe venceu Jussara por 6 a 3.

O primeiro foi o mais emocionante. Jhonny, aos 2,40 abriu o marcador para Jussara num chute forte que desviou no oponente. Bruno aos 12´10 ampliou com um chute indefensável para o goleiro Mateus e continuou pressionando. Faltando um minuto, Nova Londrina começou a reação.

Felipe descontou e na seqüência depois da saída de bola, Diego roubou e empatou e Felipe, novamente virou o placar em 3 a 2. Tudo isso em 30 segundos.

Na segunda etapa, Jussara voltou pressionando e em 30 segundos empatou, mas a comemoração mal terminou e Diego, mais uma vez colocou Nova Londrina à frente e ainda ampliou aos 7´30 – 5x3-

Depois de uma esfriada no jogo, André voltou a marcar para os campeões faltando menos de cinco minutos. Jussara poderia ter descontado, mas desperdiçou dois tiros livre direto e o placar ficou assim.

Nova Londrina atuou em Cruzeiro do Oeste com os jogadores André, Diego Aguirre, Felipe, Guilherme, José, Kelvin, Marco Antonio, Matheus, Renan, Renan Otávio e Rodrigo. Técnico Izael Emílio Soares e auxiliar Heleno de Farias Silva.

Jussara teve os atletas Alisson, Bruno, David, Fernando, Humnerto, Jean, Jhonny, Larte, Marcos, Naaliel, Rodrigo e Tiago – técnico – Márcio Luiz Nashimoto.
Fonte:

03 julho 2009

Você já se viu no espelho?

Tem gente que, ao se olhar no espelho, humilha-se... Ou porque é alto ou baixo, gordo ou magro, branco ou negro, comum ou diferente... Você já se viu no espelho?

Já agradeceu a Deus por ter conquistado a sua maior vitória, a vida? Já O agradeceu por ter nascido fisicamente perfeito? Tem gente que tem vergonha da própria imagem, evita o espelho e a balança a qualquer preço. Esse sentimento negativo pode levar qualquer pessoa ao precipício do estresse, e até a morte. “Se eu me odiar, quem vai me amar? Se eu me achar feio, quem vai me achar bonito? Se eu me depreciar, quem vai me valorizar?”

Um cego de nascença nunca se viu no espelho. Jamais discernirá o belo do feio...Nunca poderá ver a beleza do pôr-do-sol, nem as cores irradiantes do arco-íris... Jamais viu o rosto da mulher amada e a face do filho querido... Mas consegue enxergar a vida com os olhos da alma. Agradece ao Todo Poderoso por ter nascido. É feliz assim.Você já pensou nisso alguma vez?

Um surdo-mudo, vive num planeta construído e preparado para os fisicamente perfeitos. A todo instante tem que enfrentar barreiras e vencê-las ou adaptar-se a elas. A cada conquista agradece a Deus... É um guerreiro vencedor. Estuda ferozmente cada passo do mundo, adquirindo conhecimento e sociabilizando-se para entender a linguagem e a política da sociedade em que vive.

Um ser humano sem pernas e sem braços, para ir ao banheiro fazer suas necessidades fisiológicas, precisa da ajuda eterna de uma pessoa qualquer. Alguém tem que levá-lo nos braços, despi-lo (nunca vai poder manter sua vergonha em secreto). Depois, sentá-lo no vaso, segurá-lo (pois não tem ponto de apoio), e após defecar, necessita que este alguém limpe o seu bumbum e suas genitálias. Ele vive sua vida dependente vinte e quatro horas por dia. Como você viveria numa situação dessas?

Um deficiente vive desafiando o seu limite a todo o momento. Busca forças inimagináveis para a realização do seu objetivo. Trava batalhas de vida e morte na superação de uma tarefa, seja ela qual for. Ter nascido é a sua maior vitória, é o seu pódio, sua medalha de ouro. Aceita seu corpo, como é. Estar vivo é sua felicidade sem preconceitos, seu presente, ele agradece ao céu por isso.
Se você nunca se viu no espelho, veja-se agora. Nunca é tarde demais para nascer de novo. Ninguém está isento de se tornar um deficiente. Em verdade, digo que o verdadeiro pobre coitado é o pobre de espírito; que o pior assassino não é aquele que mata o inimigo: é aquele que mata a si mesmo, o próprio sonho. Enfim, é aquele que só carrega o ódio no coração e morre de inveja dos perfeitamente felizes.

Você realmente já se viu no espelho?!!!

Para alguém muito deprimido, estressado, tenho dito: Antes de fugir de si mesmo, cometer qualquer bobagem ou até pensar em suicídio – visite uma APAE, UM ASILO, UM HOSPITAL PSIQUIÁTRICO, UM LIXÃO, UM PRESÍDIO, UM ORFANATO, UMA IGREJA, UM CEMITÉRIO OU UM HOSPITAL QUALQUER...e seja voluntário por um dia. Tenho certeza que vai sair de lá com vergonha do seu problema, e vai agradecer a Deus pelo seu livre arbítrio, por ver, ouvir, falar, andar, amar e ser amado. Vai redescobrir o valor incalculável de viver. Vai reaprender a ter respeito, humildade e o amor por si mesmo; tornar-se-á um ser humano espiritualizado a tal ponto que voltará a sorrir de novo e a ver nas pequenas coisas o verdadeiro sentido da vida – a dádiva de Deus

Publicado no Recanto das Letras em 26/02/2009Código do texto: T1457859

Por: Osmar Soares Fernandes – graduado em História pela UNIC/MT; escritor com 5 livros publicados. “Seu mundo é do tamanho do seu conhecimento”.

Para entender a crise em Honduras:

A crise política em Honduras que levou à detenção e ao exílio do presidente Manuel Zelaya pelo Exército do país, neste domingo, teve origem num enfrentamento do mandatário com os outros poderes estabelecidos do país: o Congresso, o Exército e o Judiciário. A BBC preparou uma série de perguntas e respostas que ajudam a explicar como se produziu a crise.

- Qual a origem da crise ?
O presidente Manuel Zelaya queria que as eleições gerais de 29 de novembro - quando seriam eleitos o presidente, congressistas e lideranças municipais - tivesse mais uma consulta, sobre a possibilidade de se mudar a Constituição do país. Segundo sua proposta, os eleitores decidiriam nessa consulta se desejavam que se convocasse uma Assembleia Constituinte para reformar a Carta Magna. Os críticos de Zelaya afirmam que sua intenção é mudar o marco jurídico do país para poder se reeleger, o que é vetado pela atual Constituição.

- O que se planejava para este domingo ?
Seria uma consulta sobre a consulta. Os eleitores teriam que responder sim ou não à seguinte pregunta: "Está de acordo com que nas eleições gerais de novembro de 2009 se instale uma quarta urna para decidir sobre a convocação de uma Assembleia Constituinte que aprove uma nova Constituição política?".

- O que decidiu o Congresso sobre a consulta de domingo ?
O Congresso hondurenho aprovou uma nova lei que regulamenta os referendos e os plebiscitos e invalida juridicamente a consulta. A nova legislação impede a realização de consultas 180 dias antes e depois das eleições gerais. O presidente do Congresso, Roberto Micheletti, que é do mesmo partido que Zelaya, o Partido Liberal, afirmou que a consulta não teria validade jurídica e que pela atual Constituição ela seria considerada um delito. A proposta de Zelaya era rechaçada por Micheletti, que afirma que o presidente pretendia se perpetuar no poder.

- Zelaya pretendia se lançar candidato à reeleição ?
Não. O mandato de Zelaya terminaria em janeiro de 2010, e a atual Constituição veta a reeleição do presidente. Zelaya, que foi eleito em 2005, negou que pretendesse continuar no poder além dos quatro anos para os quais foi eleito. Segundo ele, uma eventual mudança constitucional seria válida apenas para seus sucessores.

- Qual a posição do Exército?
Zelaya destituiu o chefe do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, o general Romeo Vázquez, que havia se negado a apoiar a logística para a consulta deste domingo, declarada ilegal pelo Congresso. Após a demissão de Vázquez, o ministro da Defesa, Ángel Edmundo Orellana, e outros comandantes militares também renunciaram. Porém a remoção de Vázquez ordenada por Zelaya foi revertida na sexta-feira pela Suprema Corte de Justiça, que aceitou dois recursos contra a decisão do presidente.

O Exército mobilizou na sexta-feira efetivos para prevenir possíveis distúrbios por parte de organizações populares e indígenas, que apoiam Zelaya.

02 julho 2009

Se os tubarões fossem homens:

Se os tubarões fossem homens, perguntou ao senhor K. a filha de sua senhoria, eles seriam mais amáveis com os peixinhos? Certamente, disse ele. Se os tubarões fossem homens, construiriam no mar grandes gaiolas para os peixes pequenos, com todo tipo de alimento, tanto animal quanto vegetal. Cuidariam para que as gaiolas tivessem sempre água fresca e tomariam toda espécie de medidas sanitárias.

Se, por exemplo, um peixinho ferisse a barbatana, lhe fariam imediatamente um curativo, para que não morresse antes do tempo. Para que os peixinhos não ficassem melancólicos, haveria grandes festas aquáticas de vez em quando, pois os peixinhos alegres tem melhor sabor do que os tristes. Naturalmente haveria também escolas nas gaiolas. Nessas escolas os peixinhos aprenderiam como nadar para a goela dos tubarões. Precisariam saber geografia, por exemplo, para localizar os grandes tubarões que vagueiam descansadamente pelo mar. O mais importante seria, naturalmente, a formação moral dos peixinhos. Eles seriam informados de que nada existe de mais belo e mais sublime do que um peixinho que se sacrifica contente, e que todos deveriam crer nos tubarões, sobretudo quando dissessem que cuidam de sua felicidade futura. Os peixinhos saberiam que este futuro só estaria assegurado se estudassem docilmente. Acima de tudo, os peixinhos deveriam evitar toda inclinação baixa, materialista, egoísta e marxista, e avisar imediatamente os tubarões, se um deles mostrasse tais tendências. Se os tubarões fossem homens, naturalmente fariam guerras entre si, para conquistar gaiolas e peixinhos estrangeiros. Nessas guerras eles fariam lutar os seus peixinhos, e lhes ensinariam que há uma enorme diferença entre eles e os peixinhos dos outros tubarões. Os peixinhos, iriam proclamar, são notoriamente mudos, mas silenciam em línguas diferentes, e por isso não podem se entender. Cada peixinho que na guerra matasse alguns outros, inimigos, que silenciam em outra língua, seria condecorado com uma pequena medalha de argaço e receberia um título de herói. Se os tubarões fossem homens, naturalmente haveria também arte entre eles. Haveria belos quadros, representando os dentes dos tubarões em cores soberbas, e suas goelas como jardim que se brinca deliciosamente. Os teatros do fundo do mar mostrariam valorosos peixinhos nadando com entusiasmo para as gargantas dos tubarões, e a música seria tão bela, que seus acordes todos os peixinhos, como orquestra na frente, sonhando, embalados, nos pensamentos mais doces, se precipitariam nas gargantas dos tubarões. Também não faltaria uma religião, se os tubarões fossem homens. Ela ensinaria que a verdadeira vida dos peixinhos começa apenas na barriga dos tubarões. Além disso, se os tubarões fossem homens também acabaria a idéia de que os peixinhos são iguais entre si. Alguns deles se tornariam funcionários e seriam colocados acima dos outros. Aqueles ligeiramente maiores poderiam inclusive comer os menores. Isso seria agradável para os tubarões, pois eles teriam com maior freqüência, bocados maiores para comer. E os peixinhos maiores detentores de cargos, cuidariam da ordem entre os peixinhos, tornando-se professores, oficiais, construtores de gaiolas, etc. Em suma, haveria uma civilização no mar, se os tubarões fossem homens."

(Bertolt Brecht)

Por: Mateus Brandão de Souza, graduado em história pela FAFIPA.

01 julho 2009

Celebridades: Fama, Dinheiro...

A mídia tem dado ênfase a personalidades no seu modo de vida, comportamento e confirma a expressão de uma sociedade capitalista. E natural que isso vem em prol de maior circulação desse veículo de comunicação, aumenta o “ibope”, mas será que o povo consegue assimilar o que está evidente com essa ação?

Agora, o momento é do “rei do pop”, fala-se em passado glorioso, cheio de traumas, de uma trajetória confusa por momentos bons e ruins, fatos conturbados, envolvimentos com pedofilia, drogas, dívidas.

A que chega a humanidade, preocupada com questões tão medíocres, que não acrescenta na sabedoria das pessoas, apenas mais um que passa pelo tempo, deixa uma marca, algum tempo estará esquecido.

Precisamos, nós, que temos acesso à comunidade, intervirmos, alertarmos, expormos, trazermos para discussão os fatos do cotidiano e como são analisados e que reflexos são “jogados” para a manipulação e perpetuação do pensamento que convém à conjuntura política, social de um país, de um estado, de uma cidade.

Por isso, caro leitor deste blog, procure sempre fazer uma leitura compreensiva e interpretativa do que se vê, lê, escuta. Assim, você, não será “engolido” e avançará para ser um cidadão diferenciado, precavido, crítico, participativo de uma vida, contribuindo para o enriquecimento da cidadania de sua família, de seus amigos, de sua comunidade.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor licenciado (especialização PDE/UEM) da rede pública do Paraná; vereador na legislatura 2005-2008; candidato a prefeito nas eleições municipais de 2008.



Free counter and web stats