24 abril 2009

Meio Ambiente: destruição da humanidade

Qualquer assunto abordado em momentos específicos é sempre a mesma sensação de mobilização e uma tal “conscientização” a cerca do fato anunciado com menor ou maior expressividade na mídia ou na sociedade organizada. Não é diferente, novamente, que a cada ano, na semana do Meio Ambiente, volta-se a preocupação de nosso planeta diante de fatos científicos advertidos há muito tempo pelos estudiosos aos órgãos competentes e alertados à população de uma catástrofe. Mas, o que realmente fazer, na prática, para que tomemos uma postura concreta diante de tal situação dada?

A teoria a respeito da preservação do meio ambiente garantindo a vida a Terra é algo extremamente sabido pelos ambientalistas, porém é necessário ações viáveis que coloquem a comunidade como co-adjuvante nesse processo de conscientização.

Não basta apenas informar, levar o indivíduo a aprender que o mundo está na iminência de sua destruição. É preciso que haja um compromisso de cada um de nós, em nosso cotidiano, desempenhar funções básicas como observar o que ocorre ao seu redor, não desprezar a evidência de práticas que trarão prejuízos, talvez, irreversíveis em tal setor.

É imprescindível o hábito de preservar tudo como se fosse propriedade sua, não ignorando as coisas que “acham”que não é de “sua conta”.

Temos, diariamente, problemas vários ligados à questão ambiental desde a camada de ozônio passando por poluições distantes de nossa realidade até ao lixo doméstico. Como já colocado acima, temos consciência teórica dos elementos que destroem o meio ambiente, porém não agimos conforme deve ser executado sistematicamente em nosso dia-a-dia.

Será que só vamos praticar quando estivermos na beira do colapso da morte ou quando não há mais uma reversão total na busca de soluções que viabilizem nossa vida no planeta Terra?

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor da rede pública do Paraná; ex-vice diretor do Colégio Ary João Dresch; vereador na legislatura 2005-2008; segundo colocado nas eleições municipais de Nova Londrina com 35% dos votos.

1 Comentários:

Às 25/4/09 7:33 AM , Anonymous Mateus disse...

Nobre professor Roberto, realamente fala-se muito sobre a preservação do meio ambiente, porém não há uma mobilização entre os habitantes do planeta, prática as ações que possam preservar o meio ambiemte, de um modo geral, nos mostramos negligentes, é uma questão de auto-disciplina não praticada pelos indivíduo, é preciso comoção e ação, pois de fato o assunto é sério...

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats