30 abril 2009

Um Provérbio apenas.

“Dêem a um homem a autoridade, e verás sua verdadeira personalidade”.

O poder e o dinheiro são em muitas das vezes, como o fruto proibido tentando Eva no jardim do Éden, se não houver prudência, o homem se macula, se deixa corromper, é quando o poder está em suas mãos, que o homem deixa revelar o seu verdadeiro eu. Do poder provém benção e também maldição.

O provérbio entre aspas é de autor desconhecido, mas serve como alerta para fatos do nosso cotidiano, onde o poder tem mostrado a verdadeira personalidade de determinados líderes que se proclamam justos, quando na realidade, suas atitudes provam o contraio. A verdade vem à tona, só não vislumbra aquele que não quer ver. O que a autoridade e o poder estão mostrando a respeito de determinados líderes dos nossos dias?
Pensemos nisso...

Por: Mateus Brandão de Souza, graduado em história pela FAFIPA

29 abril 2009

Nosso sinal está fechado:

Um pouco de arte para adoçar a vida e este Blog. Mas é claro que a arte é engajada. Letra de Paulinho da Viola, mas que em um CD ao vivo de Chico Buarque com Maria Bethânia fica melhor ainda.

Sinal Fechado:
Composição: Paulinho da Viola

– Olá! Como vai?
– Eu vou indo. E você, tudo bem?
– Tudo bem! Eu vou indo, correndo pegar meu lugar no futuro... E você?
– Tudo bem! Eu vou indo, em busca de um sono tranqüilo...Quem sabe?
– Quanto tempo!
– Pois é, quanto tempo!
– Me perdoe a pressa - é a alma dos nossos negócios!
– Qual, não tem de quê! Eu também só ando a cem!
– Quando é que você telefona? Precisamos nos ver por aí!
– Pra semana, prometo, talvez nos vejamos...Quem sabe?
– Quanto tempo!
– Pois é...quanto tempo!
– Tanta coisa que eu tinha a dizer, mas eu sumi na poeira das ruas...
– Eu também tenho algo a dizer, mas me foge à lembrança!
– Por favor, telefone - Eu preciso beber alguma coisa,rapidamente...
– Pra semana...
– O sinal...
– Eu procuro você...
– Vai abrir, vai abrir...
– Eu prometo, não esqueço, não esqueço...
– Por favor, não esqueça, não esqueça...
– Adeus!
– Adeus!
– Adeus!

Em tempos de correria do dia-a-dia (f*-se a reforma ortográfica), nossas relações sociais se parecem mais e mais com um rápido e fugaz diálogo num sinal de trânsito qualquer.

O sentido da vida:

“Minha vida é monótona. Mas, se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros...” (EXUPÉRY)

Quanto menos um povo pensa, melhor para um sistema vigente. Para que pensar, se há “outros” que pensam por mim? É melhor não pensar muito para não não revoltar a gente, provocar insatisfação nos outros, criar um clima desagradável...

A TV pensa por mim; o jornal informa-me o que convém saber; a revista me traz o que preciso conhecer; então, por que me preocupar em pensar?

Se analisarmos a vida em profundidade, observaremos que tudo está mal, monotonia, descontentamento, vazio, tédio, rotina. Por que será?

É porque não valorizamos o presente, o nosso cotidiano, as nossas ações, a nossa postura diante de tudo que nos rodeia; sempre pessimistas, buscando facilidades em SER e TER.

Somos o que somos porque não temos “vontade”, “dedicação” nas coisas que fazemos, sentimos que a vida não tem sentido, sempre estamos tristes, magoados, frustrados, nunca contentes.

Mas, podemos “sair dessa”? Como? Que devemos fazer?

Sim, basta queremos, olharmos tudo com interesse, veremos o quanto podemos transformar nossa vida nas coisas tão básicas que estão em nosso contato como a família, os amigos, a escola.

O sentido de nossa vida está nisso, não se tem para onde correr. Seremos felizes, se soubermos ter diálogo, amizade, solidariedade, harmonia, equilíbrio.

Tudo tem solução, pode ser breve, rápida; mas também, pode ser tardia, porém existe uma “saída”.

Só ter harmonia e equilíbrio em nossas atitudes, pensar, escutar, ouvir, praticar e viver o presente com os “pés no chão”.

Tudo isso, podemos encontrar em qualquer lugar, se tivermos “a fim”, dispostos a encarar com afinco, com determinação.

Não existe outra alternativa, se queremos sentir o sentido da vida, a beleza dela, é só isso: amor, dedicação, prazer.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor da rede pública do Paraná; ex-vice diretor do Colégio Ary João Dresch; vereador na legislatura 2005-2008; segundo colocado nas eleições municipais de Nova Londrina com 35% dos votos.

27 abril 2009

Vendaval em Nova Londrina:

No dia 27 de abril de 1981, há exatos vinte e oito anos, Nova Londrina foi assolada por um tremendo vendaval. Foi cerca de um minuto de ventos, mas que para aqueles que se lembram, parecia uma eternidade. Momentos de desespero, medo e impotência diante das forças da natureza.
Felizmente, os danos foram apenas materiais. Ninguém morreu naquele dia, mas vários imóveis vieram ao chão, casas foram destelhadas, árvores caíram e vidros foram estilhaçados. Dos vidros da Igreja Católica só restou um, o cinema do Sr. Avelino Colla (localizado no quarteirão em frente o prédio) e o antigo “Clubão” (nas proximidades da “quadra amarela”) foram destruídos.
Diversas autoridades estaduais e dos municípios vizinhos, assim que souberam da tragédia, vieram até Nova Londrina para averiguar os estragos e oferecer ajuda na reconstrução da cidade.

26 abril 2009

Selo ao Blog:


Foi com muito prazer que recebi do blogueiro amigo Visão Panorâmica um selo que deseja homenagear os blogs que combatem a corrupção. Sem dúvida nenhuma, mais do que qualquer outra coisa, a informação é um importante meio de combater a corrupção e prevenir o cidadão para a importância das boas práticas e da ética em todos os momentos de sua vida. É a corrupção e a falta de ética que prejudicam tanto nosso país e obrigam nosso povo a passar por sofrimentos terríveis na hora em que necessita dos serviços mais básico e da proteção social que um país, minimamente sério, deveria oferecer aos seus cidadãos.

Essas são as regras da premiação que devem ser seguidas pelos indicados:

1 – Coloque suas sugestões para enriquecer esta ação.
2 – Linkar a pessoa que te indicou.
3 – Escrever as regras do meme em seu blog.
4 – Indique quantas pessoas desejar e coloque os links no final do texto.
5 – Deixe a pessoa saber que você a indicou, deixando um comentário para ela.
6 – Postar, uma vez por semana, ao menos uma denúncia.


O meus indicados são:


http://www.noroestao.com.br/

http://joaquimdepaula.com.br/

http://www.vtrentini.blogspot.com/

http://www.celsolungaretti-orebate.blogspot.com/

http://www.proftoni.blogspot.com/

São todos excelentes blogs que renderão a você, amigo leitor, excelentes momentos de lazer e de assuntos sérios como o combate à corrupção.

Um abraço a todos.

25 abril 2009

Marilena e a Agricultura Familiar:

Estivemos neste sábado às 15h em Marilena, no clube do idoso, participando de uma assembléia de fundação da Cooperativa de Crédito da Agricultura Familiar.

Estavam presentes autoridades da região noroeste como prefeito de Marilena, vice-prefeito de Diamante do Norte, representante da Emater de Paranavaí, representante da Fetaep, presidentes de sindicato dos trabalhadores rurais de Marilena, Nova Londrina, Terra Rica, Tamboara, Nova Esperança e várias lideranças sindicais.

Destacamos a presença ilustre do Deputado Federal Assis do Couto (PT-PR) que está intimamente ligado à questão da agricultura familiar. O deputado trouxe a Marilena uma emenda de um trator aos agricultores familiares.

Parabéns ao Deputado e aos agricultores familiares de Marilena e Região que poderão contar com o sistema de cooperativas de crédito rural com interação solidária( (CRESOL) cujo site é www.cresol.com.br.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor da rede pública do Paraná; ex-vice diretor do Colégio Ary João Dresch; vereador na legislatura 2005-2008; segundo colocado nas eleições municipais de Nova Londrina com 35% dos votos.

24 abril 2009

Reunião da Câmara Municipal de NL:

Reunião da Câmara do dia 23/04/2009. a reunião desta quinta feira na Câmara Municipal foi um pouco diferente pois teve a presença do Sr. Luis Carlos Aguirre (popular Nugueti) para explicar melhor sobre os valores da divida pública do Município. O Presidente da casa Sr. Nelson da Costa deu inicio a sessão às 20:00 para um publico presente de 20 pessoas entre alunos do curso de gestão pública e demais autoridades presentes.

Foi uma excelente reunião, onde os vereadores e o publico presente puderam ouvir um parecer técnico fundamentado do Sr. Luis Carlos Aguirre (contador da prefeitura) sobre o montante geral da divida publica, esclarecendo eventuais duvidas quanto ao caso tratado. O Presidente da casa deu inicio aos trabalhos e cada vereador, pela ordem, fazia as perguntas ao Sr. Luis Carlos, que respondeu a todas as perguntas, mas teve algumas que ele ficou de apresentar em uma outra oportunidade. Ao final, ele disse estar a disposição para esclarecer qualquer duvida.

Depois foi convidado o Sr Ilson Boscaratto, que é o atual Secretário das Finanças do município para fazer alguns esclarecimentos da atual administração. Ele falou também sobre a divida consolidada que está hoje em um montante de R$ 5.988.281,18, lembrando que esta divida é de longo prazo e referente a contratos, operações de créditos, convênios, parcelamentos e restos a pagar. Há ainda a divida previdenciária que hoje esta em torno de 6 milhões de reais. Falou também sobre o atraso na cobrança do IPTU e explicou que havia muita inconsistência nos dados sobre imóveis urbanos e rurais, por isso a demora sobre a arrecadação do IPTU. Disse também que estão trabalhando com honestidade e transparência para que o município não venha a ter problemas no futuro.

Depois, o Sr. Nelson da Costa deu boas vindas ao Sr. Renato Leal, que é o novo Delegado de Policia da nossa comarca pedindo a ele que fizesse uso da tribuna. O Dr. Renato, aceitando o convite, agradeceu a todos os presentes e disse que já conhece bem a região, pois é natural de Paranavaí. Disse ainda estar a disposição da casa de leis e de toda comunidade de Nova Londrina, bem como salientou a sua preocupação a respeito dos problemas com drogas. Ele falou sobre uma integração maior das policias civil e militar e que tem um projeto de ronda ostensiva e que já solicitou um maior efetivo para que possa por em pratica esse projeto.

Sendo este um resumo da reunião desta quinta feira na Câmara Municipal, os destaque da reunião foram a presença cordial do Sr. Luis Carlos Aguirre, que atendeu ao ofício da casa de leis e não se furtou a dar explicações sobre a real situação financeira do município, também a presença do Dr. Renato Leal, Delegado da Comarca de Nova Londrina, que espera fazer um brilhante trabalho com o apoio do legislativo e comunidade do município, bem com a presença do Secretário de Finanças, Sr. Ilson Boscaratto. Destaque ainda para o Sr. João Bombeiro, que passou mais uma vez a palavra deixando mais uma vez uma rica oportunidade de mostrar seu talento a aqueles que o elegeram. Também destaque para o Sr. Mário Sonsin, que disse que o ex-prefeito não fez nada, que o que ele sabe é só mentir e que ele mentiu oito anos para o povo de Nova Londrina. Disse também que ele não tinha informações e acesso às contas da Prefeitura no último mandato. Destaque ainda ao Sr. Ilson, que disse que os salários dos funcionários que ficaram atrasados vão ser pagos assim que eles colocarem tudo em ordem. Também o Sr. Tiago Oliveira que pediu e foi aprovado um oficio a ser enviado ao Secretário de Segurança Pública do Paraná, para que este possa enviar policiais para nossa cidade pois teve informações que esta semana houve formação de mais de 400 novos soldados em Curitiba. Sendo que a reunião se deu por encerrada as 22:00 pelo Sr. Nelson da Costa presidente da casa que agradeceu a presença de todos e convidou a população em geral para que continue prestigiando os trabalhos da casa de leis.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR

Obs: Garantimos o direito de resposta. Basta entrar em contato.

Meio Ambiente: destruição da humanidade

Qualquer assunto abordado em momentos específicos é sempre a mesma sensação de mobilização e uma tal “conscientização” a cerca do fato anunciado com menor ou maior expressividade na mídia ou na sociedade organizada. Não é diferente, novamente, que a cada ano, na semana do Meio Ambiente, volta-se a preocupação de nosso planeta diante de fatos científicos advertidos há muito tempo pelos estudiosos aos órgãos competentes e alertados à população de uma catástrofe. Mas, o que realmente fazer, na prática, para que tomemos uma postura concreta diante de tal situação dada?

A teoria a respeito da preservação do meio ambiente garantindo a vida a Terra é algo extremamente sabido pelos ambientalistas, porém é necessário ações viáveis que coloquem a comunidade como co-adjuvante nesse processo de conscientização.

Não basta apenas informar, levar o indivíduo a aprender que o mundo está na iminência de sua destruição. É preciso que haja um compromisso de cada um de nós, em nosso cotidiano, desempenhar funções básicas como observar o que ocorre ao seu redor, não desprezar a evidência de práticas que trarão prejuízos, talvez, irreversíveis em tal setor.

É imprescindível o hábito de preservar tudo como se fosse propriedade sua, não ignorando as coisas que “acham”que não é de “sua conta”.

Temos, diariamente, problemas vários ligados à questão ambiental desde a camada de ozônio passando por poluições distantes de nossa realidade até ao lixo doméstico. Como já colocado acima, temos consciência teórica dos elementos que destroem o meio ambiente, porém não agimos conforme deve ser executado sistematicamente em nosso dia-a-dia.

Será que só vamos praticar quando estivermos na beira do colapso da morte ou quando não há mais uma reversão total na busca de soluções que viabilizem nossa vida no planeta Terra?

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor da rede pública do Paraná; ex-vice diretor do Colégio Ary João Dresch; vereador na legislatura 2005-2008; segundo colocado nas eleições municipais de Nova Londrina com 35% dos votos.

23 abril 2009

Arte de Satanás:

Conta-se, e esta história jamais encontraremos em livros religiosos, que Deus quando resolveu criar o mundo o fez de forma maravilhosa, belo e sem defeito algum, porém Satanás que rodeava a terra em sua maldade e astúcia, fez por onde estragar a obra do criador, e assim se deu na forma extra-bíblica a história da criação do mundo:

Criou Deus o mundo, terra, água e tudo que nele há e desta feita dividiu o mundo em países, todos os países eram perfeitos, uma vez que foram criados pelas mãos de Deus. O diabo, sorrateiro, ficava às escondidas e quando Deus terminava de construir um país saindo para construir outro, o diabo ia e fazia um jeito de estragar a obra recém-criada do criador.

Deus criou Cuba, linda, paradisíaca, banhada pelo oceano Atlântico, mas o diabo foi lá e com sua mão colocou no destino de Cuba colonizadores espanhóis e após esses, achando pouco, colocou ainda homens estadunidenses impondo um tal bloqueio econômico que não permitiria o sucesso total de uma determinada revolução que ali aconteceria.

Deus também criou a Argentina, e era um ótimo país, mas o diabo descontente de ver essa terra venturosa, além de colocar lá dentro o próprio argentino, amaldiçoou uma pequena ilha que este país julgava lhe pertencer, e deu o diabo o nome de Malvinas para esta determinada ilha.

E por aí foi o desenrolar da criação do mundo, na África, era tudo maravilhoso, fauna indescritível, berço da humanidade, o diabo não deixou por menos, foi até aquele local, espalhou guerra e fome por todo aquele continente.

Em Portugal e Espanha, o diabo não tendo mais nada diabólico para fazer, infiltrou na cabeça daquele povo que eles iriam ser grandes navegadores, o que resultou mais tarde, na desgraça de outros continentes e países que foram então pegos de surpresa pela chegada desavisada destes inesperados viajantes das águas.

O diabo não se esqueceu também do Japão, país de tradição forte, arte milenar, detentor de conhecimento tecnológico, senhores em artes marciais, mas o diabo determinou que justamente ali um outro povo muito gente boa de um outro país jogaria uma bomba que mancharia pra sempre a história daquela terra do sol nascente.

No oriente médio, já que era terra escolhida para a passagem terrena do filho do homem, o diabo colocou tanto desentendimento, tanta guerra que estas ininterruptamente se perduram até os nossos dias.

E desta feita, todos os países foram molestados pela mão do excluído Satanás. Porém o Brasil parecia intacto, sem sofrer dano algum, um dos anjos caídos, talvez o que tivesse a função de encarregado dos ajudantes de produção no inferno, indagou ao Temeroso Tinhoso.

- “Senhor rei das profundezas, eis que estragamos e amaldiçoamos todos os países criados pelas mãos de Deus, de uma forma ou de outra colocamos nossa maleficência em cada um deles, e por que tu, ó excomungado mestre, ainda não tocastes no Brasil? Veja, é um país gigantesco, repleto de belezas naturais, clima bom, terra fértil, o que acontece que poupamos este país”?

E Satanás friamente perverso respondeu:

-“Estás redondamente enganado meu desgraçado súdito, para todos os países eu coloquei aflições, eu não isentei nenhum se quer, para o Brasil, para esta terra linda e hospitaleira eu pensei sadicamente, aguarde e verás a conduta de determinados políticos que eu criei para governar e sacanear este país tão nobre”.

Esta foi então a história da criação do mundo da forma que poucas vezes ouvimos contar, a arte de satanás no mundo. Qualquer semelhança com a realidade, talvez não será mera coincidência.

Por: Mateus Brandão de Souza, graduado em história pela FAFIPA.

22 abril 2009

Aforismos:

"O recurso básico do burguês em apuros, ou com razões para queixas, era exercer ou pedir influência pessoal: ter uma palavra com o prefeito, o deputado, o ministro, o velho companheiro de escola ou universidade, o parente ou o 'contato' nos negócios. A Europa burguesa cresceu cheia de sistemas informais de proteção mútua, redes de velhos amigos ou máfias ('amigos de amigos')..."

Eric Hobsbawm em "A Era do Capital (1848-1875)" - Editora Paz e Terra - p.339.

Obs: pelo visto, passados mais de um século, pouca coisa mudou.

21 abril 2009

Notícias rápidas de Nova Londrina:

Taxas: O Decreto 169/2009, publicado em 18/04/2009 no jornal Diário do Noroeste estabelece os valores/preços dos serviços prestados pelo Poder Público. Exemplo: protocolo, limpeza de terrenos, remoção de entulho, aluguel do ginásio de esportes e utilização de maquinários.

Taxas II: Cobrar pela utilização de máquinas e veículos públicos me parece uma ótima medida. No entanto, penso que seria interessante isentar o pequeno proprietário rural que vive única e exclusivamente de seu pequeno pedaço de terra, deste pagamento. Cobrar daquele que pode pagar.

Esportes: Comentários dão conta de que está para iniciar o campeonato amador de futebol. O Estádio está sendo preparado para isso. Tenho saudades dos tempos de rivalidade saudável entre as cidades de nossa região.

Esportes II: Cobrar taxa de R$ 21,96 por hora de utilização do ginásio de esportes não me parece ser uma boa política de incentivo ao esporte.

Reprovada: A Câmara Municipal, atendendo acórdão do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, rejeitou as contas do Poder Executivo referente ao exercício de 2006.

Audiência Pública: Marcada para o dia 27/04, às 19:30 no Centro Social João Paulo I, a Audiência Pública, onde será apresentado o relatório das condições administrativas e financeiras da Prefeitura Municipal, com base no balanço do ano de 2008. Infelizmente não poderei estar presente pois tenho uma prova na faculdade. Se alguém que estiver presente quiser publicar aqui um texto sobre a audiência, fique a vontade.

Comentários: Estou satisfeito com a qualidade e quantidade dos comentários feitos nos textos deste Blog, tanto nos que versam sobre temas municipais, quanto nos demais assuntos.

Comentários II: Muitos comentários pedem providências das autoridades em relação à movimentação noturna da praça da Matriz.

Comentários II: Outros comentários demonstram preocupação com um possível/futuro cerceamento da liberdade de expressão e informação. Preocupação da qual comungo.

Comentários III: Mais um comentário solicita uma atenção das autoridades em propiciar um local adequado para caminhadas e exercícios físicos de nossos cidadãos. Aquela praça na saída para Marilena seria um bom local para construir uma pista, banheiros públicos, bancos, outra academia da terceira idade, canchas esportivas, etc.

Transparência: No Portal Transparência, do Governo Federal, qualquer cidadão pode acompanhar a quantidade de verbas que o seu município recebeu no ano. Por exemplo, Nova Londrina recebeu até agora um total de R$ 1.148.052,55, distribuídos em vários setores.

Transparência II: O Governo Estadual tem uma política parecida, ao tornar público no site do SIAF os valores repassados aos seus municípios. Até agora, Nova Londrina recebeu exatos R$ 1.096.813,46.

Transparência III: Aqueles que ainda duvidam da capacidade do programa Bolsa Família, é possível saber o nome e o valor dos que recebem tal auxílio. Até o momento, no ano de 2009, foi injetado na economia novalondrinense um total de R$ 86.612,00.

20 abril 2009

História de Nova Londrina:


A partir de hoje, este Blog também estará trazendo algumas informações sobre a história de Nova Londrina. Para começar, uma foto da cidade no ano de 1956.

Além disso, um raro vídeo feito na década de 1950, pela “Colonizadora Nova Londrina Ltda”, que era retransmitidos nas salas de cinema do Brasil, com a finalidade de fazer propaganda e trazer mais colonos para a construção de nossa cidade. Para ver o vídeo clique aqui. São duas partes.

As informações que traremos aqui serão baseadas em documentos/revistas organizados na década de 1980. Além disso, nos documentos que tenho contato do “Projeto Memória” organizado pelo Professor Doutor Maurílio Rompatto, na FAFIPA, que tem como objetivo resgatar a memória do processo de colonização da região Noroeste do Paraná.

Aproveito a oportunidade, para informar aos leitores que também participo deste projeto na FAFIPA que funciona da seguinte forma: digitalizar fotos e documentos de época, bem como entrevistar pioneiros e seus descendentes, para evitar que a memória se perca no tempo. Quem puder ou souber de alguém que possa e tenha interesse em colaborar com este projeto da FAFIPA, pode entrar em contato comigo.

17 abril 2009

Massacre de Eldorado de Carajás completa 13 anos:


Em 17 de abril de 1996 policiais militares promoveram o Massacre de Eldorado de Carajás, que ganhou repercussão internacional e deixou marca na história do país, ao lado do Massacre do Carandiru (1992) e da Chacina da Candelária (1993), como uma das ações policiais mais violentas do Brasil. Em 2002, o presidente FHC instituiu essa data como o Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária.


Passados 13 anos do massacre no Pará, permanecem soltos os 155 policiais que mataram 19 trabalhadores rurais, deixaram centenas de feridos e 69 mutilados. Entre os 144 incriminados, apenas dois foram condenados depois de três conturbados julgamentos: o coronel Mário Collares Pantoja e o major José Maria Pereira de Oliveira. Ambos aguardam em liberdade a análise do recurso da sentença, que está sob avaliação da ministra Laurita Vaz, do STJ (Superior Tribunal de Justiça).


Saiba mais clicando aqui.

Reunião da Câmara de Vereadores de NL:

A Reunião da Câmara desta última quinta-feira começou às 20:09 minutos com a presença de todos os 9 vereadores e um público de 11 pessoas. Como sempre, foi feito a leitura e aprovação da ata da reunião anterior e depois foi feito a leitura de alguns requerimentos nada de tão importante, o secretario da casa Sr. Otávio Grendene Bono leu alguns telegramas do Ministério da Saúde a qual eram sobre o envio de verbas todos destinados ao FMS (Fundo Municipal de Saúde), destinados ao PSF (Programa Saúde da Família) e outros para outras áreas.

A reunião foi moderada, pois não tinha muitos trabalhos para serem analisados. No grande expediente no uso da palavra o nobre vereador Mário Sonsim falou sobre o ofício elaborado por ele para que a casa possa convidar o novo delegado de policia da cidade de nova londrina para que este possa estar conhecendo o poder legislativo da cidade bem como seus representantes (muito bom), pois nossa cidade está com vários problemas devido a jovens que estão envolvidos nas drogas e que sua pessoa e a Casa de Leis vão tentar procurar soluções para que estes problemas possam ser resolvidos para o bem da nossa comunidade. Falou também de pessoas quem usam a internet para divulgar coisas ou fatos que muito entristecem o poder legislativo, que as pessoas as vezes divulgam fatos distorcidos e que vão contra a realidade local.

Ainda no grande expediente o sr vereador Álvaro Guilherme falou sobre uma possível ajuda do executivo e da comunidade em geral sobre uma reforma ou a criação de uma creche escola na Vila Andradina onde as Irmãs atendem em torno de 40 crianças fazendo um trabalho belíssimo e muito difícil pois os recursos são poucos. Também falou sobre o requerimento de sua autoria que foi aprovado nesta quinta sobre fazer uma limpeza geral no Terminal Rodoviário, pois o mesmo não está muito apresentável, visto que o fluxo de pessoas que utilizam daquele local é muito intenso. Falou também sobre os problemas com os pombos que já faz muitos anos que estão fazendo muita sujeira e quando chove o mau cheiro é terrível.

Depois ainda no grande expediente no uso da palavra a vereadora Sra: Albertina da rosa (Roberta da Copagra) explicou sobre as suas faltas pois ela estuda e as vezes tem que faltar às reuniões e que ela também não gostou de certas coisas que as pessoas falam sobre ela na Internet. Disse que podem falar dela mas que falem a verdade e que não distorçam os fatos. Disse também que ninguém tem nada a ver com sua vida particular e que ela esta estudando (serviços sociais) para poder fazer projetos que possam beneficiar a população.

Nada mais foi tratada naquela reunião que terminou as 21:00.
Ponto fortes da reunião foram o requerimento do Sr Álvaro Guilherme pedindo providencias no sentido de se realizar uma "boa'' limpeza no terminal rodoviário e o Sr Mário Sonsim, sobre sua preocupação com o envolvimento de jovens no mundo das drogas.

Pontos fracos o Sr Vereador João Bombeiro que ainda não conseguiu ou não quer se manifestar em nada (só vota mas não da uma explicação e nem faz uso da palavra pra nada nem contra e nem a favor) e o marido da vereadora que falou para eu não publicar mais o nome dela nesta coluna...cada uma heim...onde está o direito do cidadão se manifestar?

Gostaria de usar esse espaço para pedir desculpas se em algum momento a Sra Vereadora Roberta se sentiu ofendida por minha pessoa, pois não é isso que quero fazer com as pessoas, e dizer que nunca posto nada anônimo, pois eu não tenho medo e não estou de forma alguma difamando ou caluniando as pessoas, só estou fazendo minha parte e tentando levar informações sérias a respeito do trabalho do legislativo de Nova Londrina, pois devemos cuidar daquilo que é nosso.

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR.

16 abril 2009

Política assistencialista:

... “Seu Doutor uma esmola
para o homem que é são
ou lhe mata de vergonha
ou vicia o cidadão”...
( Luis Gonzaga – Zé Dantas )

A política assistencialista, parte do princípio de se tirar proveito da miséria alheia e desta forma pousar-se como herói incontestável. É quando o político ciente da condição precária ou da má qualidade de vida do cidadão, lhe oferece um alívio momentâneo que refresque por tempo limitado a situação deplorável em que vive este determinado cidadão.

A fome por exemplo, só quem passou por ela é capaz de saber sua real crueza, sua verdadeira voracidade, e quando aparece alguém ofertando um prato de comida, o faminto tem por este alguém, uma infinita e leal gratidão.

É a vida de gado de um povo que mesmo marcado ainda consegue esboçar sinais de felicidade. A política assistencialista é formada por políticos muitas vezes inescrupulosos que se escondem por trás de uma suposta boa ação para desta forma tirar proveito próprio.

É saber jogar sujo, e aos olhos das vítimas parecer limpo, é aprontar e ser respeitado ou defendido pelo povo. Não importando suas ações, o político que pratica o assistencialismo está isento de críticas pois se encontra protegido pelo escudo blindado do rouba mas faz.

É na ausência de dignidade social que se prolifera o assistencialismo, é na condição desconfortável do pobre que o político lhe rouba a consciência, é em sua saúde frágil, na escassez de seu dinheiro que o pobre sente pelo político uma enorme gratidão e quando não, uma paixão idolatrada.

A política assistencialista está longe de ser uma política socialista, a primeira é ilusória, enganadora, parece boa mas é egoísta, pois serve especialmente para promover políticos onde estes perpetuam-se no poder, a política assistencialista não combate a miséria não lhe é interessante este combate. A política socialista, prima pela melhor distribuição de renda, visa oportunidades onde o pobre possa ser capaz de suprir suas necessidades com condições básicas de dignidade.

Não é interessante o fim da miséria para o político assistencialista, pois a miséria do cidadão condiciona o político permanecer no poder como cordeirinhos quando na verdade são lobos devoradores.

Se não houver meios de se fazer uma política limpa, onde os princípios de dignidade seja para todos os cidadãos viveremos presos às vontades das classes dominantes que não se mobilizam para o fim da miséria instalada neste país e também nesta América.

É preciso livrar-nos desta pratica e termos a consciência de que o assistencialismo como promoção eleitoreira é um terrível tumor que deve ser arrancado das entranhas da política e da consciência do eleitorado.

É no entanto dar ao homem, não unicamente o peixe, mas proporcionar condições para que este mesmo homem pesque com autonomia, sem subordinação. A política justa, parte do princípio onde as pessoas não tenham que viver de esmolas, mas que tenham condições auto-suficientes para suprir o mínimo de suas necessidades.

Abaixo a política assistencialista com sua hipocrisia podre e egoísta, política insana que sobrevive da famigerada miséria de seu povo.

Por: Mateus Brandão de Souza – graduado em História pela FAFIPA.

15 abril 2009

A importância da colocação de limites:

Limite é uma palavra chave na educação dos filhos. Significa estabelecer fronteiras, dar a dimensão de até aonde a perna dos filhos pode avançar, de até aonde o exercício da liberdade pode ou deve ir.

Significa colocar peso e medida para que eles, entre outras coisas, absorvam a idéia de que o que construímos na vida não é de graça, que, por trás de cada conquista ou vitória, há um esforço, um empenho que tem que ser valorizado e reconhecido.

Quando estabelecemos limites, estamos passando valores, ou seja, passamos as nossas idéias, os nossos sentimentos e as nossas experiências de vida.

A colocação de limites, além de ser, num primeiro momento, uma medida protetora, deverá mais tarde, ao longo do tempo, colaborar para que os filhos assimilem noções de perigo, além de estimular o autocontrole e, principalmente, o desenvolvimento do respeito e da valorização de si e de seu próximo.

Hoje, a sociedade é permissiva, tudo é permitido. Não podemos “cair” nessa ilusão, devemos dialogar com os filhos e orientá-los que nem todas as coisas são “normais” como a sociedade impõe como “modelo-padrão”.

São necessários os limites como educação digna de um cidadão que deve enfrentar os desafios de um mundo globalizado.

A escola só terá qualidade de ensino, se houver uma parceria com a família no sentido de os pais estarem presentes na vida de seus filhos, “cobrando” um desempenho escolar e comportamentos que os enriquecem para os desafios que a vida irá proporcionar.

Não devemos esquecer: a família educa, a escola ensina.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor da rede pública do Paraná; ex-vice diretor do Colégio Ary João Dresch; vereador na legislatura 2005-2008; segundo colocado nas eleições municipais de Nova Londrina com 35% dos votos.

13 abril 2009

Racismo e violência simbólica:

No Brasil, ninguém assume que é racista. Primeiro que não é ético-cristão, segundo que é crime, pelo menos em tese. Então, todos sabemos e não podemos ser hipócritas em negar, que a sociedade brasileira é extremamente racista, não só em razão da cor da pele, mas também em razão da classe social. Mas nos limitemos à questão da cor da pele.

Então, o racismo do brasileiro acontece como uma “violência simbólica”, ou seja, de forma dissimulada, mas que o negro entende muito bem. Alguns exemplos que podemos perceber facilmente e que estudos acadêmicos não cansam de denunciar, pena que não com a repercussão necessária:

Um negro quando vai abrir uma conta no banco e tem que ouvir a seguinte pergunta: “_ Mas você tem renda suficiente para manter a conta?”

Está ocorrendo uma reunião entre professores e eis que chega uma também professora negra e um dos presentes, que não a conhece pensa ser a servente e diz: “_ Pega um cafezinho pra mim!”

Quando vemos uma criança branquinha sorrindo pra gente dizemos “_ Ai que coisinha mais linda!”. Será que dizemos também para a negrinha?

Eu mesmo já presenciei, em uma comemoração de um clube social de classe média alta, uma criança branca ganhar uma boneca e vir toda feliz e empolgada mostrar para sua mãe que lhe diz: “Ai que feia... é pretinha a boneca. Vai lá trocar!” A criança que antes estava com um sorriso enorme, depois das palavras de sua mãe, perde o sorriso, olha para a boneca negra, a deixa em qualquer lugar, e vai brincar com as outras crianças que em sua maioria eram de pele clara. Fiquei abismado vendo aquela cena, aliás, não só eu, uma professora/pedagoga que estava do meu lado acho que quase teve um infarto.

Então meus caros, isto é “violência simbólica” e que acaba tornando a sociedade explosiva.

09 abril 2009

O Filósofo Diógenes.

Neste tempo de consumismo intenso, de capitalismo dominante e de anseio pelo possuir, pensemos por um instante em Diógenes, o filosofo que aderiu ao cinismo e tornou-se o maior propagador deste estilo de vida dentro da filosofia.

Segundo o conhecimento filosófico, o cinismo é o fato de considerar que a riqueza do homem não está nos bens materiais, mas único e exclusivamente no seu conhecimento, em sua intelectualidade. Para os cínicos da filosofia, os bens materiais são banais, o homem não deve prender-se, nem apaixonar-se e muito menos corromper-se por coisas inúteis, a natureza é necessária e suficiente para suprir as necessidades do homem.

Diógenes viveu nos dias de Alexandre Magno, andava pelas ruas em plena luz do dia com uma lamparina acesa procurando por um homem de verdade. Diógenes morava dentro de um barril, e por renunciar aos bens materiais, tornou-se mundialmente conhecido.

Certa vez em uma de suas caminhadas, Diógenes viu um menino bebendo água de uma fonte usando as mãos em forma de concha, ao ver esta cena, Diógenes concluiu que ainda possuía coisas supérfluas e jogou fora a cuia que ele possuía para beber água.

Assim foi Diógenes com seu desapego às coisas materiais. Conta-se que certa manhã, Diógenes tomava sol sentado ao lado de seu barril. Alexandre o grande, andava por aquelas terras e de tanto ouvir falar no homem que morava dentro de um barril quis conhecê-lo.

Informado de onde se encontrava o filosofo, Alexandre montado em seu Bucéfalo, pôs-se frente a frente com Diógenes e com este, teve o mais memorável de seus diálogos.

Desta forma apresentou-se o general:

- “Sou Alexandre o grande, diante de mim prostram-se os reinos, eu sou possuidor de muitas riquezas”.

Diógenes sem esboçar sinal algum de surpresa, unicamente respondeu ao general:

- “Eu sou Diógenes, e isto me basta”.

Alexandre, pasmo com a reação indiferente de Diógenes frente a sua imponência, ainda tentou persuadi-lo, com o pretexto de fazer o filosofo segui-lo:

- “Ouvi muito sobre sua sabedoria, e te ofereço metade de minhas riquezas se quiser acompanhar-me”.

Diógenes para a surpresa de Alexandre e de todos que estavam presentes, prontamente respondeu:

- “De você não desejo nada, quero apenas que saia da frente do meu sol pois estás me fazendo sombra”.

Os soldados do temível general ainda quiseram zombar de Diógenes, mas foram censurados por Alexandre que repreendeu-lhes desta maneira:

- “Não zombem deste homem, pois se eu não fosse Alexandre Magno, eu queria ser Diógenes.

Alexandre então se retirou, deixando em paz o filósofo sem nunca esquecer o exemplo de Diógenes, tendo também a certeza de que estivera diante do mais diferente homem de seu tempo.

Hoje nós, consumistas de primeira grandeza, vivemos nos dias do conforto tecnológico e do apego ao vil metal. Cientes do que pregou o cinismo de Diógenes, conseguiríamos sobreviver apenas do que nos oferece a natureza? Aceitaríamos o fato de que ter conhecimento e a busca pelo mesmo é a maior de todas as riquezas?

Pensemos nos animais irracionais, eles sobrevivem da natureza, ela os nutre e os abastece. Porém os homens, seres providos de raciocínio, já não são capazes de sobreviver unicamente da natureza como assim deveria ser.

A natureza segundo o cinismo, seria fonte essencial de subsidio para todos os animais, independentes de terem ou não raciocínio, hoje mais do que nunca, os bípedes implumes se tornaram escravos do consumo, seduzidos por coisas supérfluas inventadas pelo próprio homem para fazer do homem um prisioneiro. O mundo está carente de pessoas com o raciocínio de Diógenes.

Por: Mateus Brandão de Souza, graduado em história pela FAFIPA.

08 abril 2009

Notícias rápidas de Nova Londrina:

Câmara: Agora nosso Blog conta com um colaborador que estará nos mantendo informados acerca das reuniões da nossa Casa de Leis. Espero que gostem e participem. Inclusive, aproveito para renovar o convite para que nossos vereadores também tenham um espaço neste Blog.

E o Vice?: Na administração passada, a oposição (hoje situação) e boa parte da população, reclamava, e com razão, a ausência do Vice-Prefeito no onde deveria ser o seu local de trabalho, ou seja, a Prefeitura Municipal. Agora eu pergunto, o atual Vice tem “batido cartão” na prefeitura com a regularidade que antes todos questionavam?

Porteiro: Interessante a figura de um “porteiro” no Hospital Municipal. Ex-candidato a vereador, o sujeito passa o dia escorado na porta interna do nosso centro médico. Necessário?

Secretário-Especial: A Lei Municipal 2.059/2009 criou uma concessão diferenciada de remuneração para secretários. Agora, caso haja “complexidade de assuntos estratégicos”, o secretário municipal poderá ganhar até R$ 11.500,00 por mês.

Reunião ou cervejada?: O site do NLOnLine traz a notícia da reunião dos filiados a um determinado partido político local. O texto fala inclusive que se trata do “Partido mais organizado Politicamente; com uma militância superior a de qualquer partido Local” (com todos os sic possíveis e imagináveis). Mas ao observar as fotos, me parece mais uma cervejada do que uma reunião política.

Onde?: O Decreto 148/2009, publicado no DN em 02 e 03/04, nomeia um cidadão novalondrinense para o cargo de “Chefe da Divisão de Ensino, da Secretaria Municipal de Educação”. No entanto, encontrei este mesmo cidadão trabalhando na Agência de Empregos aqui de Nova Londrina. Será que tal Agência faz parte da Secretaria de Educação?

Hora-Extra: Alguns funcionários municipais têm reclamado pela cidade que tiveram os salários diminuídos nesta gestão. Pois bem, pelo que entendi, trata-se na verdade do cancelamento dos pagamentos de horas-extras, pois segundo lei federal, é proibido ao funcionário público “fazer hora-extra”, logo, também não podem receber, mas também não podem trabalhar além da sua carga horária.

Audiência Pública: Publicação de hoje no DN convida a população de Nova Londrina a participar de uma audiência pública “visando o levantamento das necessidades e das prioridades relacionadas a futuros e específicos investimentos”. Pena que esta audiência pública seria realizada também no dia de hoje. Cadê a divulgação antecipada?

Entrevista: Não ouvi, mas fiquei sabendo que o ex-prefeito municipal deu entrevista na Rádio Rainha FM nesta terça-feira. Cadê a divulgação? A própria rádio poderia colocar a entrevista na Internet e divulgar o link. O mesmo poderia ocorrer nas entrevistas da atual administração concedidas à Rádio Pontal, afinal, nem toda a população tem a possibilidade de ouvir a entrevista ao vivo.

Parcelamento: Vereadores que na legislatura passada foram contrários ao parcelamento da dívida do município com a Previdência, hoje são favoráveis (ainda bem né!). Poderiam explicar o porquê da mudança de opinião? Será que é porque saíram da condição de pedra e passaram para a de vidraça?

Ruas: Boa parte dos buracos das ruas de nossa cidade já foram tampados. Parabéns à Secretaria de Viação e Obras Públicas. No entanto, ainda existem ruas que a “operação tapa-buracos” não resolve, mas sim é preciso refazer todo o asfalto.

Escola e Juventude:

Nessa última década, observa-se um distanciamento entre o papel da Escola e os propósitos dos jovens, colaborando para a insatisfação das partes envolvidas no processo do ensino / aprendizagem.

Buscam-se alternativas para que diminuam o desinteresse ao saber, levam-se motivação e práticas da realidade desses jovens, na certeza de iluminar o raciocínio e o prazer do estudo como algo indispensável na construção como cidadão crítico e participante de uma sociedade organizada.

O dia-a-dia espelha a não receptividade por parte dessa juventude; o desânimo, a falta de idealismo estão evidentes em suas ações e comportamentos de alienação e despreocupação com o sucesso aos objetivos que, por ventura, não os tem claro em sua vida, até porque a conjuntura brasileira não proporciona elementos significativos que elevem o potencial das pessoas em geral.

Nessa circunstância, a Escola está questionando, dialogando com o jovem no sentido de encontrar parâmetros em que ambas as partes possam sentir úteis e produtores de um nível educacional que possa valorizar a Educação e, ao mesmo tempo, contribuir ao aluno a ter perspectivas otimistas em relação à razão de viver.

Acredita-se que a parceria aluno / professor será construtiva e fortificada pela presença da família. Esta deve cumprir sua função de acompanhante do processo educativo, analisando não só a questão “nota”, mas conscientize que o conhecimento é a base na efetiva formação do ser humano para a preparação à vida, observando o desenvolvimento intelectual e cultural que o educando vai se apropriando no decorrer das experiências escolares.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor da rede pública do Paraná; ex-vice diretor do Colégio Ary João Dresch; vereador na legislatura 2005-2008; segundo colocado nas eleições municipais de Nova Londrina com 35% dos votos.

06 abril 2009

A vitória do povo boliviano:

No referendo democrático do dia 25 de janeiro, o povo boliviano, votou a favor de sua soberania nacional e principalmente, a favor de um país mais justo para todos. Um exemplo para todo o mundo.


Pela primeira vez na história de sua independência, o povo boliviano foi consultado sobre a sua própria constituição. Foram duas perguntas a serem respondidas no referendo, se aprovam ou não a nova constituição e qual deve ser o tamanho máximo de um latifúndio, 5 ou 10 mil hectares.

Foi definido que o tamanho máximo da latifúndio agrícola é de 5 mil hectares. Cerca de 77% da população assim votou. Importante salientar que na Bolívia, apenas 7% de proprietários rurais detém o controle de 80% das terras. Esta votação foi uma vitória para os povos indígenas e que pode sinalizar a diminuição da pobreza na Bolívia.

Mas o que diz a nova constituição? Os membros do Poder Judiciário serão eleitos pelo voto direto, assim como os deputados estaduais (algo que antes não acontecia), garante direitos aos povos indígenas, incentiva a propriedade coletiva e cooperativa, afirma categoricamente que os recursos naturais, renováveis ou não, pertencem ao povo boliviano e não podem ser cedidos a particulares, os meios de comunicação não podem formar monopólios ou oligopólios (ex: Tv Globo, Rádio Globo, Jornal O Globo, etc...), as propriedades rurais devem cumprir uma função social e a religião católica deixa de ser oficial, o Estado passa a ser laico e a defender o defender a liberdade religiosa.

Mas diante de uma mudança tão grande, é claro que a classe média-alta da Bolívia não está gostando nada e os movimentos separatistas e as propagandas de que Evo é um “comunista comedor de criancinhas” crescem a cada dia mais, com apoio da grande mídia internacional e até mesmo de agentes diplomáticos estadunidenses.

Fiquemos de olha na Bolívia e em outros países da América Latina que estão construindo uma alternativa, viável ou não, ao modelo do liberalismo econômico, que alguns chamam de neoliberal.

05 abril 2009

Aniversário:

Neste dia 05 de abril, nosso Blog completa exatos 3 anos no ar, levando opinião, informação, polêmica e "imframando" o seu dia. PARABÉNS AO BLOG. Muito obrigado a todos os que leem e comentam. Um agradecimento especial aos parceiros que estão dando uma nova cara a este espaço.

03 abril 2009

Câmara Municipal de Nova Londrina:

Reunião da câmara do dia 02 de abril do ano de 2009.

A sessão ordinária da câmara municipal começou as 20:25. Atraso devido à discussão do projeto de lei 010/2009 que trata sobre os débitos previdenciários do município (que não é pouco $6.000.000.00 milhões de reais) sendo necessária a aprovação da casa de leis do parcelamento desse debito pelo executivo, pois pelas justificativas, se não for parcelado e pago o município não consegue verbas a fundo perdido, pois não consegue as certidões negativas.

Sobre o projeto de lei 09/2009 que trata sobre o aumento de salário dos secretários, teve 6 votos a favor (Tiago, Roberta, João Bombeiro, Raimundo, Vico e Mário) e teve 1 voto contra do vereador Álvaro Guilherme.

Também foram aprovado os projetos de lei 011, 012, 013, 014/2009 esses projetos são todos de abertura de créditos adicionais e suplementares muito importantes pois são destinados a setores de muitas necessidades como a saúde e o irmão caçula.

Sendo este um breve resumo da reunião ordinária da câmara ontem.

Ponto forte da reunião foi a presença do publico com mais de vinte pessoas entre eles alunos da faculdade de Gestão Pública e a discussão dos vereadores sobre os projeto de leis principalmente sobre o projeto de 010/2009 que trata da dívida previdenciária do Município, sendo que alem de não conseguir verbas a fundo perdido, o não parcelamento e pagamento dessa divida pode implicar também na aposentadoria dos servidores públicos.

Pontos fracos foi a grande conversa por parte do público durante a leitura da atas, principalmente mulheres de vereadores. Que exemplo heim! Também vereadores que atendem celular na hora das reuniões, e a falta de postura do vereador Raimundo em um debate com o vereador Álvaro e o ponto mais fraco e comentado pelas pessoas que estavam na reunião foi a falta da vereadora Roberta que de 5 (cinco) reuniões já faltou 3 (três).

Vamos fazer uma conta rápida: o salário do vereador esta em torno de $ 3.000 mil. São quatro reuniões por mês, ou seja, uma por semana se dividirmos, cada sessão sai por quase 800.00 reais... poxa é um bom negocio. Só que mais uma vez é o povo que vai pagar a conta. É duro a gente eleger um vereador ele ir nas reuniões que tem na casa de leis uma vez por semana e ainda faltar. Vamos exigir que eles compareçam. Que exemplo ele estão dando ao povo?! O duro são as justificativas das faltas. Sempre é motivos particulares... a gente ouve cada uma! Pessoas que ingressam na vida publica tem que se dedicar às funções públicas. Faltar justamente no dia da única e exclusiva reunião da semana não é bom exemplo, principalmente para a população de Nova Londrina que vai tão pouco às reuniões.

Conto com todos vocês nas próximas reuniões ''quer uma Nova Londrina mais justa? Venha participar da gestão pública do nosso município. Você é a peça fundamental da alavanca do progresso em Nova Londrina. Pense nisso!"

Por: Luciano Pereira da Silva – Técnico em Gestão Pública pelo ITDE-UFPR, convidando você, cidadão, para participar da vida publica da nossa querida Rainha do Noroeste.

02 abril 2009

Rico versus Pobre:

Hoje mais do que nunca, assistimos a decadência da moral, do caráter, dos princípios humanos e do bom costume. O poder, o dinheiro a ganância pelo ter, corrompe o ser humano, o desumaniza e o faz injusto. A sede pelo possuir em muitas das vezes deixa o homem orgulhoso, preconceituoso e em outras ocasiões, transforma o indivíduo num ser pérfido.

Vivemos na época do vale quanto pesa, você vale exatamente a quantia de sua conta bancaria ou de seus bens materiais, sendo assim, para o indivíduo que tem posses, tanto faz ele ter caráter ou não, para o endinheirado, dá no mesmo ser honesto ou traidor, a escolha ele faz de acordo com o peso de sua consciência, uma vez que ser bom ou ruim não implicará em sua conduta frente aos que o julgam, aliás, dificilmente um rico é julgado por alguma falta de qualidade.

O pobre obviamente, não pode se dar ao luxo de escolher sua conduta sem sair lesado, neste mundo corrompido, pobre tem que ser bonzinho, honesto, compreensivo, pacífico e trabalhador. Ao pobre é dever andar na ordem e se deixar adestrar, ao indivíduo desafortunado está traçado o destino de servir com exemplo e retidão, mesmo que o conforto e a dignidade não esteja de forma alguma a ele reservado, ao pobre cabe a submissão e o conformismo.

Um exemplo clássico na distinção pobre e rico está na questão relacionada a vida amorosa, nesta sociedade maculada e demagoga o indivíduo pobre porém de caráter, boa índole tem forte chance de perder a mulher amada para o primeiro forasteiro endinheirado que lhe fizer oposição, mesmo sendo desonesto, o rico tem larga vantagem numa possível disputa amorosa.

Ter dinheiro é o mesmo que jogar com cartas marcadas, é ter carta na manga, é estar sempre na vantagem, não é a toa o alto índice de pobres revoltados por sua condição de vida, a ausência do dinheiro a má distribuição de riquezas, forma uma sociedade de cidadãos injustiçados, à margem da qualidade de vida. Ser pobre não é estar em desvantagem apenas no montante de cifras, ser pobre é ser espezinhado, é não desfrutar de justiça e ser hostilizado.

A própria sociedade desprovida de dinheiro, desvaloriza o indivíduo igualmente pobre, ao rico, além de sua vantagem financeira, ele pode ser feio, devasso, imoral, porem sua moral permanecerá intacta, farão vistas grossas quanto aos seus defeitos, o fato do indivíduo ter dinheiro, o isentará de qualquer mácula. Claro que a falta de qualidade moral não é uma particularidade dos indivíduos ricos, mas a ausência dela surtirá mais efeito ao pobre do que ao rico.

Nos meios da moda, a índole de uma pessoa é medida pela etiqueta de suas roupas, pelo carro que dirigem e pelo imóvel em que moram. Quando pobre, cai por terra a inteligência, a honestidade se torna nula, os valores morais não são contabilizados quando esta ou aquela pessoa não tiver em mãos o fator dinheiro para por em jogo.

O rico é rodeado de “amigos”, ao rico está os bons convites, os melhores lugares, as mulheres lindas, enfim, a parte boa desta vida passageira está destinada ao rico. Aos reles mortais restam o resto, assim funciona e é a realidade de nossa gente, ao pobre é imposto muitas barreiras, faltas de oportunidade, entraves e dificuldades.

O pobre por melhor que seja, será sempre olhado de soslaio, neste mundo cão, viver é para o pobre um padecimento, sobreviver é uma proeza. Augusto dos Anjos em um de seus poemas nos diz: “O homem que neste mundo vive entre feras, sente inevitável necessidade de também ser fera”

Assim seguimos, nos tornando cada vez mais corrompidos, injustiçados e perseguidos, o maior castigo de tudo isso, é ter-se a consciência desta condição desfavorável que estamos imergidos. O lado podre da maçã clama, temos fome e sede de justiça, saciem-nos.

Por: Mateus Brandão de Souza, pobre e graduado em história pela FAFIPA.

01 abril 2009

Educar para aprender:

Quando observamos nossas competências e habilidades, verificamos que em determinadas tarefas aparecem facilidades e dificuldades em solucioná-las. Daí, começamos comparar com as inteligências múltiplas e constatamos se são verídicas ou não. Podemos aprender a aprender?

Uma vez detectada que possuímos uma ou mais inteligências inatas, provindas geneticamente, também acreditamos que podemos desenvolver outras mais conforme as necessidades que são impostas em nosso meio social, intelectual ou econômico.

Se por uma fatalidade, tivermos um acidente que comprometa algum órgão que até então funcionava normal; por questões das circunstâncias, desenvolvemos aptidões adormecidas por não serem estimuladas.

Também, quando estamos frente a desafios na vida que irão modificar nossos padrões, tem-se a motivação que desencadeia uma série de atividades impensadas, iniciam-se como se fossem um passo de mágica.

A partir dessa explanação, através de exemplos, provamos que sempre vamos estar aptos à aprendizagem, algo inovador que ao estímulo, cria-se uma perspectiva em que impressiona, muitas vezes, até a própria pessoa que não havia sido colocada em “xeque”, levando-a a buscar soluções imediatas para responder seu “ego”, assim se sentido potente à sobrevivência.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor da rede pública do Paraná; ex-vice diretor do Colégio Ary João Dresch; vereador na legislatura 2005-2008; segundo colocado nas eleições municipais de Nova Londrina com 35% dos votos.



Free counter and web stats