25 março 2009

Educar para a PAZ:

Quando falamos em educação pela Paz, deparamos com situações cotidianas que nos remetem muitas vezes ao inconformismo, às fatalidades e tragédias presentes a todo momento em nosso viver, entendendo não caber falar algo que seja ao contrário dessa questão.

Friamente analisando, não se concebe que haja razões para que possamos mostrar que a traquilidade venha reinar em nosso comportamento e assim mantivermos em harmonia nossos relacionamentos com as pessoas no trabalho, na rua e em nosso lar.

Mas, como cidadãos conscientes, com conhecimentos acadêmicos, devemos compartilhar a sabedoria no sentido em podermos estar bem com nossa sociedade, evitando o caos, porque não resolve; é preciso respeito, olhar, ouvir, entender, interpretar.

Após esse procedimento, dialogarmos com todos, tentando argumentar, educar com ações que conduzem à Paz os seres, conquistando dessa forma os objetivos satisfatórios à comunidade.

Acreditamos que é complexo tais tarefas, porém como educadores e formadores de opinião, contribuiremos em amenizar as angústias e talvez mágoas, ódios e rebeldias diante de um mundo competitivo em que os valores estão em posição inversa da sua normalidade, em que se privilegie o errado em detrimento ao certo.

Por: Prof. Roberto Tsunokawa: Graduado em Farmácia e Letras pela UFSM; especialização em Psicopedagogia; professor da rede pública do Paraná; ex-vice diretor do Colégio Ary João Dresch; vereador na legislatura 2005-2008; segundo colocado nas eleições municipais de Nova Londrina com 35% dos votos.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats