06 fevereiro 2009

A oposição:

Quando comecei a postar neste Blog textos sobre a cidade de Nova Londrina, alguns comentários de leitores, ou mesmo de bastidores que, apesar de não chegarem ao meu conhecimento, tenho a certeza que ocorreram, devem ter julgado este blogueiro como sendo da oposição, um invejoso pela vitória eleitoral do atual prefeito, um chato querendo causar polêmica e confusão e etc...

Quero deixar bem claro: não sou “da oposição”. Primeiro porque não sou filiado a nenhum partido político; segundo que não sou político no sentido do “senso comum” do termo; terceiro por não existir uma oposição organizada aqui em Nova Londrina; quarto e principal, por morar em cidade pequena, onde a nossa vida é sempre cuidada, comentada e perseguida, não colocaria a minha “cabeça a prêmio” por simples capricho oposicionista, sabendo que terminaria isolado, afinal, seria eu a única voz.

Claro que a neutralidade é um mito (não existe!), mas este Blog não tem a pretensão de ser a “vanguarda” da luta, principalmente por este blogueiro não acreditar no vanguardismo da luta e por ser gramsciano. Já disse aqui e repito, este espaço está aberto a todas as correntes políticas de Nova Londrina e região, afinal, não temos em nossa cidade um espaço para discussão política democrática e com a possibilidade de participação da população.

Toda esta discussão me lembra uma célebre passagem do livro “La Cola del Diablo” (O rabo do Diabo) do argentino José Aricó, que dá um tapa na cara da esquerda mundial, mas que serve para todas as oposições, inclusive a de Nova Londrina e para todos os “derrotados” em eleições democráticas (está em espanhol, mas dá pra entender):

“Porque si el adversario nos domina y nosotros lo menospreciamos, no podemos dejar de reconocer que estamos dominados por alguien a quien consideramos inferior. Pero entonces, se pregunta Gramsci, ¿cómo consiguió dominarnos? ¿Cómo nos venció siempre y fue superior a nosotros, aun en el momento decisivo que debía das la medida de nuestra superioridad? Se dirá entonces que fue el diablo que metió da cola. Pues bien, es hora ya de tener la ‘cola del diablo’ de nuestro lado.” (ARICÓ, 2005: 166)

4 Comentários:

Às 6/2/09 1:40 PM , Anonymous Arthurius Maximus disse...

O mais engraçado é que os "democratas" nunca aceitam uma opinião contrária a deles.

Isso é que é democracia de primeira...

 
Às 6/2/09 2:13 PM , Blogger Cássio Augusto disse...

Talves, como diz o próprio nome, eles sejam verdadeiros "DEMOcratas"!!! rsrs

 
Às 6/2/09 9:16 PM , Blogger luciano disse...

CÁSSIO É ASSIM MESMO ELES NAO GOSTAM DE SER OBSERVADOS, MAS ELES SAO OBSERVADORES ATÉ DEMAIS...AINDA BEM QUE O LULA NAO DÁ TREGUA PARA ELES SENAO...MAS NAO LIGA NAO CÁSSIO ESSE BLOG É UMA FERRAMENTA IMPORTANTE PARA A CIDADANIA,ETICA EPARA INFORMAR NOSSOS CIDADAOS. EU ASSINO O DIARIO DO NOROESTE E ACHEI INTERESSANTE A PUBLICAÇAO LEGAL DA PREFEITURA DE NOVA LONDRINA SOBRE O EXTRATO DE CONTRATO DE N:11/2009 O QUAL O OBJETO É A CONTRATAÇAODE EMPRESA PARA PRESTAÇAO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE EM ONIBUS EXCLUSIVOE HOSPEDAGEM EM BRASILIA-DF NOS DIAS 10,11 E 12 DE FEVEREIRO ONDE O SR PREFEITO VAI PARTICIPAR DE REUNIOES DA AMUNPAR...HOUVE DISPENSA DE LICITAÇAO POR LIMITE N:07/2009 E O VALOR CONTRATUAL $1.949,00 CONCLAMO A TODOS CIDADAOS QUE UNIDOS E COM ESSA IMPORTANTE FARRAMENTA DE COMUNICAÇAO PODEMOS TENTAR DAR UM RUMO DIFERENTE A NOSSA CIDADE POIS AQUI DA PRA GENTE ACOMPANHAR O TRABALHO DE NOSSOS GOVERNANTES CRITICANDO QUANDO NECESSÁRIO E ELOGIANDO O QUE FOR BOM...ASSIM ESTAMOS CONTRIBUINDO PARA A VERDADEIRA "DEMOCRACIA"

 
Às 6/2/09 9:57 PM , Anonymous David Arioch disse...

Cássio, Lendo seu texto, aproveito p/ comparar seus comentários com a chamada "imparcialidade jornalística" tão disseminada no meio acadêmico. Como ser imparcial ou isento de opinião quando temos todo um contexto de valores a nossa volta? Quando adquirimos novas experiências e conhecimento a cada dia? Quando o ser humano intelectualmente é um camaleão, podendo ser hoje um defensor de Immanuel Kant e amanhã um Weberiano, por ex? Entendo que você defende uma perspectiva que encontra refúgio no seu senso de justiça, então devemos presumir que é esse tipo de raciocínio que dá base aos homens honestos. A imparcialidade é utópica; utópica porque o homem às vezes fala e se expressa nas entrelinhas, nem sempre de forma lúcida, mas não que isso signifique interesses escuso - Ele o faz de modo inconsciente. Sua própria natureza psicológica permite que ele aja assim. Acho que sua defesa se sustenta nas acusações que já recebeu. Porém, suponho que qualquer pessoa, mais cedo ou mais tarde, é capaz de despir-se de suspeitas e entender quando alguém está prestando um serviço a sociedade.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats