19 setembro 2008

Lutas Sociais na América Latina:


Mais uma vez este Blog deverá passar alguns dias sem atualização. Neste fim de semana estarei na Universidade Estadual de Maringá (UEM) participando do evento “Por uma Educação do Campo: Políticas e Gestão no Brasil”, cujo ponto alto será a visita ao assentamento do MST localizado na cidade de Paranacity. Aliás, já estive uma vez na COPAVI, cuja visita rendeu até um post neste Blog.

Na próxima semana estarei na Universidade Estadual de Londrina (UEL) participando do III Simpósio Lutas Sociais na América Latina, onde estarei apresentando uma comunicação no GT “Socialismo no século XXI: perspectivas para a América Latina”. Saliento que o trabalho será publicado nos anais do evento, mas coloco abaixo o resumo da comunicação:



Resumo: O presente artigo busca recuperar o itinerário da recepção de Antonio Gramsci no Brasil e na América Latina, que podemos caracterizar em três fases: meados de 1920 a meados de 1950, onde a referência era apenas a sua figura enquanto militante comunista; meados de 1950 a final de 1970 com o início do debate de suas obras no interior do PCA e do PCB, sem no entanto constituir-se em importante elemento teórico; final dos anos 1970, onde Gramsci é passa a ser importante referencial teórico para a universidade. Ao final, apresentamos algumas interpretações da história e da realidade latino-americana feitos a partir de aportes gramscianos e como tais podem contribuir para uma maior organização do movimento socialista da América Latina.


Palavras-chave: Gramsci. História. América Latina

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats