05 maio 2008

EUA, hegemonia e resistência – parte 02


Esta hegemonia estaduniense e do capitalismo globalizante, tem gerado sérias conseqüência preocupantes, das quais podemos reproduzir aqui quatro delas.

O crescimento do chamado “capitalismo de cassino”, também conhecido como “capital especulativo”, aquele em que um determinado empresário coloca dinheiro em um país por prazo igual ou inferior a sete dias, minando qualquer possibilidade deste dinheiro gerar crescimento econômico. Assim, fica evite o caráter “parasitário e rentista”, com o único objetivo de obter o maior lucro no menor espaço de tempo, mesmo que isso gere grandes riscos ao investidor e ao país investido.

O descrédito internacional de agências que deveriam funcionar como “reguladoras” da ordem mundial, mas que na pratica estão a serviço do governo estadunidense e de seus mega-empresários, como por exemplo o FMI, Banco Mundial e OMC, além é claro da ONU e dos princípios do Direito Internacional que são constantemente rasgados (vejamos o exemplo da incursão do exército colombiano – apoiado pelos EUA – em território do Equador).

A criminalização de todo e qualquer movimento que busque contestar/protestar contra esta ordem imposta. Os sem-terra, sem-teto, sem-comida, sem-saúde, sem-educação, são tratados como bandidos que devem ser presos (leia-se: calados para que não atrapalhem), todos transformados em terroristas, subversívos e comedores de criancinhas.

Por fim, mas não menos importante, uso as sábias palavra do Prof. Atílio Boron: “Democracias que são cada vez menos democráticas, que têm cada vez menos legitimidade popular, que fomentam a apatia e o desinteresse pela coisa pública. A política converteu-se em algo que transita pelos mercados e que depende de sua tirania”.

3 Comentários:

Às 8/5/08 2:01 PM , Anonymous Arthurius Maximus disse...

Aqui concordo com você quase plenamente. (rs)

Acho apenas que qualquer excesso deve ser punido com rigor. Liberdade não pode ser libertinagem de expressão.

Um abraço.

 
Às 10/5/08 4:49 PM , Anonymous Eduardo Queiroz disse...

Agora que a censura foi ativada (discussão com moderador político) ninguém com idéias diferentes vai ter o direito de discordar. Vocês esquerdistas (antes eram comunistas mas como esse sistema deu no que deu foi melhor mudar de nome...) acham que o capitalismo é o pior regime que existe mas infelizmente não conseguiram inventar um melhor... são contra a especulação financeira mas não sabem que é essa especulação que dá liquidez ao sistema de investimento e financiamento das empresas e o desenvolvimento científico.

Se não fossem os especuladores, que correm risco nas suas decisões (ao contrário dos sistemas de esquerda em que os burocratas tomam as decisões financiadas pelos contribuintes), eu teria dificuldade de investir na Petrobras ou na Vale, pois não haveria liquidez, ou seja, ações em quantidade, que permitisse que eu comprasse e vendesse na hora em que desejasse e não quando um burocrata da Nomenklatura decidisse...

 
Às 11/5/08 1:36 AM , Blogger Sr. Burguês disse...

Pois é Eduardo, mas infelizmente "esquerdista" não entende nada de econômia. Alias, se entendessem, paises como Cuba e Coréia do Norte não viveriam na penúria.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats