09 abril 2008

Quem tem medo do PROUNI? – parte 01


Algumas tendências do Movimento Estudantil brasileiro, leia-se Conlute, bradam em seus encontros que são contra o PROUNI e a Educação A Distância. Pois bem, vamos problematizar melhor.

O PROUNI, em termos simples, é um financiamento estudantil, que tem por objetivo permitir que jovens de baixa renda ingressem em universidades privadas. A Conlute é contra o PROUNI sob a alegação de que está-se “comprando” vagas em Universidades, que os donos das instituições privadas estão lucrando e muito com isso, e que deve-se investir em ensino público gratúito, e não enricar ainda mais os empresários do ensino.

Pois bem, concordo plenamente com as argumentação da Conlute, no entando, devemos ser um pouco mais pragmáticos. A Revolução não se faz do dia para a noite. A simples díade oito ou oitenta é burra. Devemos entender que a mudança da sociedade se faz num longo caminhar, uma “guerra de posições” no sentido gramsciano, em que pequenas conquistas devem ser defendidas e garantidas, mesmo que não sejam a solução para o problema.

A utopia é bem distinta da realidade. Se simplesmente acabarmos com o PROUNI, da noite para o dia milhares de alunos carentes serão cerceados do direito de estudar. É este o Socialismo da Conlute? É fato que os principais cursos em Universidades Públicas são ocupados pelas classes mais abastadas, e sobra para os pobres apenas os cursos “menos rentáveis”. Além disso, as Universidades Públicas não chegam em todos os lugares do Brasil. No interior, apenas o filho do rico pode ir estudar na cidade grande e cursar Universidade Pública. Ao filho do pobre, resta qual saída? O PROUNI.

A mesma coisa é quanto ao Ensino A Distância. É óbvio que a qualidade do ensino é aparentemente inferior, não é uma solução definitiva, no entanto, está-se levando o acesso à educação, e a possiblidade de mudança social para o interior. Repito a pergunta: O que a Conlute entende por Socialismo?

Precisamos encarar de frente a realidade. A simples utopia não leva a nada. Essa coisa de Movimento Estudantil contra o PROUNI é coisa de “filhinho de papai mimado”, que leu meia dúzia de textos panfletários e nunca saiu do “mundinho shopping center” pra conhecer a realidade por que passam diversos outros jovens do interior do país, que como eles, querem apenas estudar.

8 Comentários:

Às 9/4/08 10:29 AM , Blogger Taysynha disse...

Oi...Conforme solicitado vim visitar seu blog.

Bem discordo de vc em alguns pontos. Primeiro que não é apenas a Conlute que é contraria a politica do PROUNI, mas sim, grande parte do mov.estudantil de esquerda, não faço parte deste agrupamento, faço parte da Juventude Revolução, não filhinha de papai que passeia em shps, e só tem conhecimento teorico, sou estudante de uma universidade publica, filha de pessoas humildes e batalhadoras, e entendo que o governo poderia sim, parar de desenvolver politicas assistencialistas e pensar em politicas que de fato conduzam a qualidade e a universalização do ensino. Não só por encher o bolso de empresarios, mas tbm pq nossas universidades publicas tem a cada dia sofrido ataques, tendo suas autonomias feridas.

Nada contra os estudantes do Prouni, todos tem total direito de estudar, nossa constituição nos diz, inclusive nos diz que temos numa universidade que estar pautados em um tripé (pesquisa, ensino, extensão). O que os estudntes que são contrarios ao programa pautam é que os estudantes sejam redirecionados as universidades publicas e que sejam garantidos a eles o tripé basico, afinal estamos na universidade para dar um retorno a sociedade, e não apenas para atendermosa demandas mercadologicas.

Bem continuaremos o debate, todavia te parabenizo pela construção e por fomentar a discussao.

Taysa

www.fotolog.com/taysynha21

 
Às 10/4/08 12:24 PM , Blogger Cássio Augusto disse...

Olá Tays... fico grato pelo comentário!!! Concordo com boa parte de seus arguementos... e como vc mesma disse... o texto do post é para fomentar a discussão!!!

Obs: Sou simpático a forma de organização/movimento da Conlute!!!

 
Às 10/4/08 2:38 PM , Anonymous Arthurius Maximus disse...

Sua análise é perfeita. é o protesto pelo protesto. Sem analisar-se a realidade. provavelmente idealizado por riquinhos bancados pelos pais e que nunca tiveram que batalhar trabalhando e estudando ao mesmo tempo para se manterem.

Total falta de senso público.

 
Às 10/4/08 10:20 PM , Blogger Taysynha disse...

Serio simpatico a conlute? rsrs!! Juro q pelo seu texto tudo que eu menos ia imaginar era isso.

[:)]

 
Às 11/4/08 1:51 AM , Blogger Sr. Burguês disse...

Eu gosto do PROUNI. Me lembra o projeto liberal para a educação superior. Pra ficar bom,, só falta privatizar todas as universidades publicas, já que as bolsas são basicamente "vouchers" para o ensino superior.

 
Às 12/4/08 3:43 AM , Blogger Diego Franco disse...

parabéns pelo texto equilibrado cássio. o pró-uni tem permitido que várias pessoas que não têm condições de estudar o façam. qto ao problema das classes mais abastadas ocuparem mtas vagas em universidades públicas, o correto seria privatizar o ensino superior e o governo somente ajudasse quem necessitasse e passasse por um teste seletivo. =] Assim todos com condições teriam que pagar, e o governo paria de dispender e de ter desviados enormes quantias que vão para o ensino superior público.

 
Às 21/4/08 12:13 PM , Blogger Mauro Sérgio disse...

Cara, antes de mais nada, parabéns pelo artigo na Urutágua. Eu não sei se você chegou a consultar, mas boa parte do que vc diz sobre a relação MST-imprensa também é defendida por Fábio Konder Comparato em " A ação política do MST". É uma excelente leitura.

Sobre o Prouni, é realmente complicado defender, por abraçar diretamente os interesses dos grandes tubarões do ensino privado.

As alternativas a ele poderiam ser, a longo prazo, a expansão das vagas nas Universidades Públicas, com todas as implicações econômicas. E, no curto prazo, um sistema de ações afirmativas. Eu relancei o meu outro blog, que trata dessas questões, como cotas e o Prouni. Se quiser, dê uma olhada em http://cotasparanegros.blogspot.com

Forte abraço!

 
Às 6/7/08 9:48 PM , Anonymous Mallmann disse...

Eu concordo com o texto. Na minha opinião não é o PROUNI que vai resolver, mas é uma medida inevitável para minimizar os males na área da educação.

O correto seria ter vagas suficientes para os carentes nas universidade públicas. No entanto não é por que esta não é a solução mais adequada que deve ser abolida.

O PROUNI assim como as bolsas esmola do governo devem ser vistos como medidas paleativas a curtíssimo prazo, enquanto as medidas corretas a médio e longo prazo são tomadas.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats