11 março 2008

Crise na América do Sul:


O assunto já acabou, e relutei ao máximo em fazer um post para comentá-lo. A América do Sul esteve à beira de uma guerra, devido à um ato criminoso orquestrado, financiado e apoiado pela Casa Branca. Ao atirar, com tecnologia estadunidense, no território do Equador, a Colômbia simplesmente rasgou todos os princípios do Direito Internacional e colocou toda a região em alerta máximo. Pelo visto, nossos irmãos do norte estão fazendo escola, e seu lacaio do momento é Álvaro Uribe, que deve ter tirado nota 10,0 na disciplina de Direito Internacional ministrada por Donald Rumsfeld.

Não me prolongarei no assunto, até porque muita coisa já foi escrita. Portanto, sugiro o bom texto do companheiro bloqueiro Omar em seu Formador de Opinião. Vale a pena a leitura. Indico ainda um texto meu postado ano passado sobre a Colômbia.

1 Comentários:

Às 12/3/08 5:15 PM , Anonymous Arthurius Maximus disse...

Na realidade não é bem assim, os tratados internacionais prevêem protocolos de procedimentos a serem adotados para o caso de invasão de território de outro país. O que ocorre, é que numa situação de combate em áreas onde as fronteiras não são fisicamente demarcadas com clareza: Florestas, desertos, oceanos e sob o gelo, essas escaramuças são comuns. O que houve foi muita prirotecnia e o aproveitamento do episódio por Chávez para se promover.

O grande erro da Colômbia, foi não avisar com antecedência mínima(que é o pedido nesses acordos). Contudo, Uribe diz que avisou, mas o Equador diz que não; aí, fica-se a mercê da propaganda de ambos os lados.

O caso foi "tão gritante" que um acordo foi rapidamente firmado. Tudo não passou de politicagem.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats