29 fevereiro 2008

A Solução é alugar o Brasil?


Me desculpem os fãs de Raul (rol do qual me incluo), mas a solução para os nossos problemas não é alugar o Brasil. Por quê? Simplesmente porque o Brasil nunca foi nosso, sempre alugamos nossas terras e mão-de-obra para os interesses das grandes nações (leia-se imperialismo). Foi assim desde o início da colonização. Não vou entrar em detalhes, o assunto aqui é outro.

A nossa Amazônia está sendo detruída. Isso todo o mundo sabe e vê. As árvores que já foram consideradas “o pulmão do mundo”, agora sucumbem diante da fome por lucros dos madeireiros, dos plantadores de soja e criadores de gado. Mas tem outro fator preocupante na Amazônia, o roubo de tecnologia.

Cientistas japoneses, estadunidenses e ingleses, em sua grande maioria, com a ajuda de algumas comunidades indígenas, já ocuparam grande parte do território de Roraima (é, temos um Estado da federação que se chama Roraima) e lá tem retirado ilegal e clandestinamente, diversas ervas, frutas, raizes e plantas que estão sendo patenteadas no exterior. Isso significa que nós brasileiros teremos que pagar royalts, por exemplo, ao tomar um suco de cupuaçú ou açaí.

Aliás, essa não é a primeira vez que isso ocorre. O Brasil já teve o ciclo da Borracha (lembra da minisérie Amazônia?). Em 1873, o inglês Henry Wickham, que possuia terras nos margens do Rio Tapajós de onde se extraía o látex da seringueira, recebeu uma ordem do diretor do Jardim de Kew, em Londres, para conseguir uma enorme quantidade de sementes da planta. Então, um navio inglês veio buscar a encomenda. No entanto, as autoridades brasileiras exerciam forte fiscalização contra a evasão de sementes. Qual foi a solução encontrada por Henri? Ofereceu um banquete aos fiscais brasileiros e os convenceu de que estaria transportando inocentes horquídeas para enfeitar o palácio real de Londres. O resultado disso tudo? Nas palavras de Eduardo Galeano “quarenta anos mais tarde, os ingleses invadiram o mercado mundial com a borracha malaia [produzida na Malasia]. As plantações asiáticas, racionalmente organizadas a partir dos brotos verdes de Kew, desbancaram sem dificuldade a produção extrativa do Brasil”.

O tempo passa e a história se repete.

27 fevereiro 2008

O Teatro Mágico:


A Internet é mesmo uma grande ferramenta para ajudar aqueles artistas que não se encaixam no “padrão globo de qualidade”, ou seja, aqueles que não têm a imensa capacidade de criar músicas poéticas como “pra dançar creu tem que ter disposição” e por aí vai. Então, para estes desprovidos do dom artístico sobra a Internet para fazer suas músicas circularem e atingir um publico grande e fiel. O mais novo fenômeno é o surpreendente “O Teatro Mágico”. Se você não conhece, faça uma pesquisa no YouTube e no “discografias” e delicie-se com tamanha ousadia circense musical.

Ah eu tenho fé em Deus... né?
Tudo que eu peço ele me ouci... né?
Ai quando eu to com algum pobrema eu digo:
Meu Deus! me ajuda que eu to com esse problema!
Ai eu peço muito a Deus... ai eu fecho meus olhos... né?
eu Deus me ouci na hora que eu peço pra ele, né?
Eu desejo ir embora um dia pra Recife
não vou porque tenho medo de avião, de torro...de torroristo
ai eu tenho medo né?
Corra tudo bem... se Deus quiser... se deus quiser..."

Pigilógico, tauba, cera lítica, sucritcho,
graxite, vrido, zaluzejo
"eu sou uma pessoa muito divertida"

Pigilógico, tauba, cera lítica, sucritcho,
graxite, vrido, zaluzejo
"não sei falar direito"

Pigilógico, tauba, cera lítica, sucritcho,
graxite, vrido, zaluzejo
"não sei falar"

Tomar banho depois que passar roupa mata
Olhar no espelho depois que almoça entorta a boca
E o rádio diz que vai cair avião do céu
Senhora descasada namorando firme pra poder casar de véu

Quando for fazer compras no Gadefour:
Omovedor ajactu, sucritcho, leite dilatado, leite intregal,
Pra chegar na bioténica, rua de parelepídico
Pra ligar da doroviária, telefone cedular

Quando fizer calor e quiser ir pra praia de Cararatatuba,
cuidado com o carejangrejo
Tem que ta esbeldi, não pode comer pitz, pra tirar mal hálito
toma água do chuveiro
No salão de noite, tem coisa que não sei
Mulé com mulé é lésba e homi com homi é gay
Mas dizem que quem beija os dois é bixcional...
só não pode falar nada,
quando é baile de carnaval

Pra não ficar prenha e ficar passando mal, copo d'água
e pílula de ontemproccional
Homem gosta de mulher que tem fogo o dia inteiro,
cheiro no cangote, creme rinsa no cabelo
Pra segurar namorado morrendo de amor
escreve o nome num pepino e guarda no refrigelador,
na novela das otcho, Torre de papel,
Menina que não é virge, eu vejo casar de véu

Se você se assustar e tiver chilique,cuidado pra não morrer
de palaladi cadique
Tenho medo da geladeira, onde a gente guarda yogute,
porque no frio da tomada se cair água pode dá cicrutche
To comprando um apartamento e o negócio ta quase no fim
O que na verdade preocupa é o preço do condostim
O sinico lá do prédio, certa vez outro dia me disse:
Que o mundo vai se acaba no ano 2000 é o que diz o acalipse

Tenho medo de tudo que vejo e aparece na televisão
Os preju do Carajundu fugiram em buraco cavado no chão
Torrorista, assassino e bandido, gente que já trouxe muita dor
O que na verdade preocupa é a fuga do seucrostador
Seucrosta quem não tem dinheiro, quem não tem emprego
e não tem condução
Documento eu levo na proxeca porque é perigoso carregar na mão

Mas quando alguém te disser ta errado ou errada
Que não vai S na cebola e não vai S em feliz
Que o X pode ter som de Z e o CH pode ter som de X
Acredito que errado é aquele que fala correto e não vive o que diz"

e eu sou uma pessoa muito divertida...
eles não inventavam nada... eu gostava de inventar as coisa
não sei falar direito...
inventar uma piada, inventar uma palavra, inventa uma brincadeira...
não sei falar
me da um golinho... me da um golinho..."

E com muito prazer que eu convido agora todos aqueles
que estão ouvindo esta canção
Para entoar em uníssono o cântico: Omovedor, Carejangrejo
Vamos aquecer a nossa voz cantando assim:
Iô,iô,iô. Iô,iô,iô,iô, eu digo:
Omovedor, Carejangrejo, Omovedor, carejangrejo... Omovedor!"
omovedor... carejangrejo... só isso que eu sei falar!"

24 fevereiro 2008

Mais Cuba...


Qualquer leitor mais assíduo deste Blog já deve ter percebido a minha simpatia pelo regime social cubano, no entanto, a quantidade de posts sobre o tema não se deve à isso, mas sim para ser o contraponto na avalanche de notícias fragmentadas e cheias de meia verdades que os nossos grandes veículos de comunicação trazem a respeito. Nunca o assunto é tratado em sua integridade, com uma abordagem histórica e apresentando a versão castrista dos fatos, então, é um pouco isso que tento fazer no Blog.

Na explosão de textos sobre Fidel nesta semana, aliás este Blog teve recordes de acesso, uma frase publicada no UOL me chamou a atenção: “Os mexicanos e os argentinos que saem de seus países são chamados de imigrantes. Todos os que saem de Cuba são exilados”.

Vamos tentar pensar um pouco além do que vemos na TV. O que uma pessoa de Cuba busca ao sair de seu país? Penso que seja, em sua grande maioria, pessoas que vão em busca de melhores empregos, qualidade de vida e oportunidades. Pois bem, e o que busca um brasileiro ao tentar a sorte nos EUA? Simplesmente a mesma coisa! Ora, então porque os brasileiros que tentam a sorte nos EUA, e todo mundo conhece um parente, amigo, ou vizinho que fez este caminho, são chamados de imigrantes e os cubanos são chamados de exilados? Não seriam também os brasileiros exilados?

Você pode estar pensando que é por causa da perseguição que Fidel faz aos seus opositores e etc, concordo em partes, porque nem todos os “fugitivos” da ilha o são pela falta de “liberdade de expressão”, e sim, principalmente pelos motivos elencados acima. Tentemos uma comparação com a história do Brasil.

Durante nosso regime ditatorial militar, diga-se, apoiado pelos EUA, muitos políticos, professores e militantes de esquerda tiveram que deixar o país devido às perseguições políticas, eram os nossos exilados. Mas nesta mesma época, pessoas deixaram o país em busca de um melhor emprego e oportunidades para ganhar dinheiro em outros lugares. Será que todos eram chamados de exilados ou havia uma diferença entre eles?

Pense!

21 fevereiro 2008

Extra! Extra! Escândalo no PSDB.


A Receita Federal identificou na prestação de contas do então candidato à Presidência da República José Serra do PSDB, uma dinheirama em notas frias. Segundo os auditores, são quinze notas que totalizam mais de um milhão de reais. Entre as empresas estão a Marka Serviços de Engenharia, desativada desde 1996 e pertencente à Márcio Fortes, ex secretário-geral do PSDB, e uma empresa fantasma de nome Gold Stone Publicidade e Propaganda.

Tais notas frias, segundo informações dos próprios auditores da Receita, seriam utilizadas para encobrir outras despesas que não podem aparecer na prestação de contas, como por exemplo a famosa compra de votos. Tal fato pode ser determinante para cassar o registro do partido junto à Justiça Eleitoral.

Calma gente, isso não é notícia plantada por este Blog, apenas estou reproduzindo reportagem do Jornal Folha de São Paulo, mas como trata-se do PSDB, dificilmente você verá diversas reportagens na TV, Revistas e Jornais sobre este escândalo, agora, se ao invés do PSDB fosse o PT, tenha certeza que você veria o talentoso Arthur Virgílio fazendo caras e bocas no telejornal do horário nobre.

A propósito, o PSDB nega as irregularidades e diz que a Receita Federal está sendo usada pelo PT para atingir o seu partido. Legal isso, mas quando o PT diz que a oposição usa a imprensa para superdimensionar escândalos a coisa muda. A propósito, segundo pesquisa CNT/Sensus, a aprovação ao Governo Lula é a maior desde 2003. Que coisa não?

19 fevereiro 2008

Cuba sem Fidel?!


As manchetes dos jornais pelo mundo dão conta da renúncia do Presidente cubano Fidel Castro. Já começam com uma mentira deslavada. Fidel não renunciou a nada, apenas abdicou ao direito de ser votado no processo eleitoral cubano que ocorre neste domingo. Expliquemos melhor.

Vocês que falam que em Cuba não há Democracia vão ficar horrorizados agora, prestem atenção: O processo eleitoral cubano é muito parecido com o inglês, por exemplo, mas, por incrível que pareça, é bem mais democrático. Funciona assim: Ocorre uma eleição para o Parlamento, onde qualquer pessoa do povo pode votar e ser votado, não precisa ser filiado ao Partido Comunista (que coisa não? Cadê a Ditadura?), então os eleitos escolhem o Presidente, o Vice-Presidente e o Secretário-Geral, sendo assim uma eleição indireta, como ocorre no Parlamentarismo Europeu. Fidel foi eleito para o parlamento, mas em carta publicada nesta terça-feira, disse que não concorrerá ao cargo de Presidente. Cadê a renúncia?

O que mudará em Cuba? Para tristeza de alguns apressadinhos, pouca coisa, afinal, o sistema eleitoral e político cubano é sólido e a maioria da população defende a Revolução e seu sistema. Com Fidel ou sem Fidel na Presidência, Cuba continuará sendo Cuba, afinal, Fidel não é eterno e um dia é lógico que morrerá, já o sistema implantado pela Revolução será eterno enquanto o povo cubano e somente ele quiser.

Talvez a maioria não saiba, mas em Cuba já existe um processo de “transição ao capitalismo”. Com a queda do Bloco Soviético, Cuba precisou abrir um pouco a sua economia para não morrer de fome, comercializando principalmente com a União Européia, diminuindo os subsídios às empresas estatais, autorizando que as empresas estrangeiras instaladas no país remetam seus lucros à matriz, liberando o comércio turístico que hoje é comando principalmente por capital espanhol e etc...

Recentemente em Cuba foi descoberta uma grande jazida de petróleo, e possivelmente a mesma será explorada em parceria entre as estatais PDVSA da Venezuela e Petrobras do Brasil, o que vem deixando empresários estadunidenses furiosos, uma vez que por decisão de seus governantes, nenhum estadunidense pode investir em Cuba. Isso é o bloqueio econômico, que aumentou com Bush. Antes os cubanos que moram nos EUA podiam visitar a ilha uma vez por ano, agora só a cada três anos. Antes era permitida uma remessa de três mil dólares por semestre à ilha, agora de apenas trezentos. McCain já disse que pretende manter o embargo, Hillary prometeu fazer uma pequena abertura, já Obama em artigo assinado no começo deste ano disse que o embargo à Cuba é um erro estratégico dos EUA e imoral.

Só mais uma coisa. Brasileiro trabalhando em péssimas condições nos EUA é imigrante, enquanto cubano fazendo o mesmo serviço é exilado.

Leu na Veja? Azar o Seu!

Que a Revista Veja não vale um pingo de credibilidade, isso qualquer leitor bem informado já sabe. Que Reinaldo Azevedo e Diogo Mainardi são meros fantoches a serviço dos interesses de seus patrões, isso qualquer leitor bem informado já sabe. No entanto, em seu Blog, Luis Nassif traz diversos textos mais uma vez desmascarando este veículo de desinformação. Vale a pena dar uma conferida. Recomendo também um post do Blog do meu amigo e professor Vanderlei que traz outros textos sobre o assunto.

16 fevereiro 2008

Verdades sobre a Venezuela que você não lê na Veja e não vê na Globo:


Você está acostumado a ver nos noticiários, que Hugo Chávez não passa de um Ditador, que detesta a Democracia e que o povo Venezuelano está sufocado e já não agüenta mais viver deste jeito. Pois bem, segue abaixo alguns dados interessantes sobre a Venezuela que, garanto, você não viu nos nossos "honestos" grandes veículos de comunicação:

Analfabetismo. Na Venezuela, havia 1,5 milhão de analfabetos. Em 2005, a UNESCO declarou o país território livre do analfabetismo.
Pobreza extrema. Em 1998, mais de 20% da população vivia em pobreza extrema. Em 2007, o índice caiu a menos da metade: 9,4%.
O desemprego - caiu de 16,6% para 6,3%
Salário mínimo: Em dólar, subiu de 153,1 para 285,9 - Em bolívares: de 75 mil para 614,79 mil.
Relação dívida-PIB: Em 1998, a dívida era de 78,1% do PIB. Em 2007, 18,5%
Relação divida externa-PIB: Caiu de 25,5% para 11,3%
Investimentos em educação: porcentagem em relação ao PIB cresceu de 3,38% para 5,43%
Investimentos em Saúde: porcentagem em relação ao PIB cresceu de 1,36% para 2,25%
Mortalidade infantil, por mil crianças nascidas vivas: caiu de 21,4 para 13,9
Crianças no pré-escolar: Aumentou de 44,4% para 60,6%
Educação média: Foi de 26,9% para 41%
Ensino Superior: Aumentou de 22,6% para 30,2% o número de matriculados.
Matrícula escolar e número de escolas. De 1921 escolas e 427,5 mil matrículas passou para 5500 mil escolas e 1,1 milhão de matrículas.
Programa de alimentação escolar: de 252,2 mil para 1,81 milhão de beneficiados.
Matrículas em escolas técnicas: de 31,4 mil para 203,9 mil.
Acesso a água potável: de 80% para 92% da população.
O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), um indicador internacional medido pela Organização das Nações Unidas (ONU), em que 0 (zero) é o mínimo e 1 (um) o máximo, subiu de 0,691 em 1998 a 0.878, em 2007, o que significa um aumento de 33%.

Por isso que sempre questiono o que é a Democracia. Apenas votar e ser votado? Não. Democracia é muito mais do que isso. O que nós da Esquerda pensamos como Democracia é algo pleno, ou seja, é a Democracia da educação, da comida, da saúde, dos meios de produção, do saneamento básico, da segurança e etc... Não nos deixemos enganar pela falsa Democracia que nos tentam empurrar. Será que vou ter que trazer também números sociais de Cuba?

Obs: Post com base no Dasabafo País.

13 fevereiro 2008

A confusa eleição estadunidense


Todo mundo tem acompanhado pelos noticiários as disputadas eleições estadunidenses, mas você ta entendendo como isso funciona? Nem eu. Mas vamos tentar discorrer um pouco sobre o tema.
Os EUA se vangloriam de serem os defensores da liberdade e da democracia pelo mundo afora, pois bem, mas estas prévias não parecem tão democráticas assim, cada estado tem um peso, existem os super-delegados que podem mais, Porto Rico tem direito a meio voto e por aí vai, sem falar que cada estado tem uma regra diferente.

Quanto aos pretendentes Republicanos:

Mike Huckabee é considerado ultra-conservador, contra o aborto, a união civil de pessoas do mesmo sexo, defende o direito ao porte de armas e duvida da Teoria da Evolução de Darwin e se não bastasse isso, é pastor batista, não costumo confiar em pastores, até hoje só conheci um que merecesse a minha consideração.

John McCain, tem a guerra como proposta, defende a guerra do Iraque e o aumento de tropas, ex-combatente do Vietnã, onde foi prisioneiro por cinco anos, descende de uma família toda de militares, não costumo confiar nesta herança genética. Que ele como jovem, não soubesse o que estava fazendo no Vietnã eu concordo, agora, depois de todos estes anos ele ainda insiste em defender aquilo, é inadmissível.

Pelo partido Democrata:

Hillary Clinton, sua grande capacidade é ser esposa do ex-presidente Bill Clinton e ter ficado mundialmente conhecida como a “corna mais famosa do mundo” quando seu marido Presidente admitiu ter feito sexo oral com uma estagiária, penso que isso lhe dá grande popularidade com as eleitoras, aliás, é a primeira vez que uma mulher tem grandes chances de chegar à Casa Branca. Talvez ela queira simplesmente dar o troco no maridão, afinal, chifre trocado não dói.

Barack Obama é o mais novo na disputa. Filho de um queniano com uma estadunidense, não teve uma infância muito fácil, o que não o impediu de estudar Direito em Harvard. É o primeiro negro com chances reais de assumir a Casa Branca. Possui grande popularidade entre o eleitorado negro e latino, os mais pobres dos EUA. O risco é ele trair a classe, como outros já fizeram.

Você sabe a diferença entre Republicanos e Democratas? Os Republicanos são os conservadores e os Democratas são os liberais. Os Republicanos são a Direito e os Democratas são a Esquerda, não que ser liberal seja ser de Esquerda, mas se comparado aos conservadorismo, o liberalismo é de Esquerda. Entendeu agora porque no Orkut existe a opção “liberal de esquerda”?

No entanto, estas diferenças não são muito significativas, “nada tão parecido com um saquarema como um luzia no poder” era como os brasileiros da época do Império falavam para dizer que os dois partidos eram “tudo farinha do mesmo saco”. Não é a troca de Republicanos por Democratas que mudará do dia para a noite a política externa estadunidense, até porque as grandes corporações mandam mais na Casa Branca do que imaginamos, mas eu gostaria de ver um jovem negro na presidência dos EUA.

10 fevereiro 2008

Sobre os cartões corporativos:


A “crise” do momento na TV, Revistas, Jornais e Blogs é sobre os cartões corporativos do Governo Federal, e a forma com que são utilizados. Penso que a preocupação é válida, afinal de contas, quem paga tudo isso somos nós e nossos impostos.

No entanto, mais uma vez isso é utilizado para atingir a credibilidade do Governo Federal e do Presidente Lula. Já estão querendo insinuar que “será que ele não sabia de nada?”. Como disse o Ministro Tarso Genro, é coisa desta oposição perdida e sem proposta, que passa vinte e quatro horas do dia pensando uma forma de derrubar Lula e voltarem às tetas do Estado.

Sabe como você ficou sabendo destes gastos? Simplesmente porque o Governo Federal administrado pelo PT criou um tal de “Portal Transparência” onde todos os gastos do Governo estão disponíveis para consulta na Internet. Nunca na história deste país isso tinha acontecido. Será que nos outros governos não se gastava a mesma coisa? Não sabemos, porque estes números não eram publicados. Agora vem a oposição golpista querer CPI. Tudo bem, desde que seja para investigar e punir os governos passados. Que tal?

Uma amostra de como o PSDB costuma atuar pode ser encontrada no Governo Serra no Estado de São Paulo. Primeiro que lá os dados são sigilosos, apenas os lideras da Assembléia Legislativa têm acesso a estas informações. Segundo que no último ano, o Estado de São Paulo (PSDB) gastou mais que o Governo Federal (PT) com cartões desta natureza, ora, cadê a indignação? Comparemos o tamanho e a importância dos dois. Como um Estado da Federação consegue gastar mais que o Governo Federal? Detalhe, 44% destes gastos foram de saques direto na boca do caixa, algo que os cartões do Governo Federal não permitem. E agora José?

Se você quiser acompanhar mais sobre os cartões de Serra, visite o excelente Blog de um dos poucos jornalistas ainda com credibilidade neste país, o Conversa Afiada de Paulo Henrique Amorim.

06 fevereiro 2008

Carnaval, festa popular e censura!


Como um bom país colonizado, nossas festas não são invenção nossa, mas sim vieram com os colonizadores, no entanto, o Brasil é um caso a parte, porque aqui tudo se mistura e se transforma como num grande caldeirão cultural.

Os historiadores ainda não entrarem em um consenso sobre a origem do carnaval. Existem relatos de festas na Grécia e Roma antigas, sendo mais provável que tratava-se de festas para comemorar o fim/início de colheitas ou em homenagem a algum Deus. Sob a hegemonia da Igreja Católica a festa não era vista com bons olhos, no entanto, a Igreja teve de ceder e a festa é hoje vista quase como um último prazer da carne antes do período santo da quaresma.

No Brasil a festa tomou várias formas diferentes. No começo eram os portugueses que comemoravam jogando bexigas com farinha nas outras pessoas, posteriormente, a elite passou a copiar a moda de Veneza e entraram em cena os bailes de máscaras. Em 1899 nossa grande Chiquinha Gonzaga compõe a primeira marchinha “ô abre alas”. Hoje o Carnaval brasileiro é o mais famoso do mundo e existem várias opções. O frevo pernambucano, o axé baiano, o samba carioca e muito mais.

Mas a festa não é lá tão popular assim, por exemplo na Bahia, como diz uma música do Natirutz “apesar de ter criado o toque do ago-gô, ficar de fora dos cordões do carnaval de Salvador”. É isso mesmo, participar de um bloco do carnaval da Bahia é coisa de turista branco, ao povão mesmo resta a “pipoca” ou então o arrastão da Timbalada. No Rio de Janeiro muitas escolas de samba vendem as fantasias e pessoas da comunidade ficam de fora do desfile. Mas pelo menos Recife, Olinda, Ouro Preto e Nova Londrina a coisa é liberada e a rua é de todos.

Um último comentário sobre a festa deve ser feito sobre um carro alegórico no Rio de Janeiro, censurado pela justiça depois de um pedido da comunidade israelita. O carro simbolizaria o holocausto promovido por Hittler contra os Judeus. Sinceramente não consigo entender o motivo da preocupação dos israelitas, será que querem apagar a história? Não penso que o carro seria tratar a questão de forma pejorativa, muito pelo contrário, se utilizaria a maior festa popular do Brasil para impedir que tal fato horrível caia no esquecimento. Na minha opinião, os israelitas perderam uma grande oportunidade para tanto... mas gostei do protesto feito pela escola na avenida!



Free counter and web stats