22 janeiro 2008

Notas sobre a Independência de Cuba:


Assim como o Panamá, a independência cubana foi influenciada por interesses estadunidenses. A ilha era uma grande produtora de açúcar e com forte influência da Inglaterra que comercializava este produto. A economia era baseada na mão-de-obra escrava, não é a toa que Cuba foi o último país das Américas a abolir a escravidão.

José Marti foi o grande impulsionador do ideal de independência da ilha, mas morreu em uma embosca antes de ver seu sonho concretizado.

Na época da independência, os EUA já tinham grande ingerência sobre a ilha, lembramos que isso já é por volta de fins do século XIX. Os ianques são os principais compradores do açúcar produzido na ilha e incentivam a população à revolta contra a Espanha.

Algumas revoltas ecoam na ilha e todos os poderosos perdem. “a oligarquia açucareira, os mercadores que comercializavam o produto e os Estados Unidos, o grande mercado. Resta apenas uma coisa: a intervenção da grande potência norte-americana. Em 25 de novembro de 1897 um decreto da Coroa espanhola outorga-lhe a autonomia e o país tem o seu primeiro governo próprio, cubano. E logo depois, a 1º de janeiro de 1899, a bandeira espanhola que já havia sido arriada é substituída pela norte-americana. Um governo militar presidido pelo general William Ludlow ocupa o lugar dos antigos dominadores” (POMER, 1981, pg.63).

Portanto, podemos notar que o sentimento estadunidense de que Cuba é sua ilha de férias não é de hoje mais sim fruto de um processo histórico, o que explica a política de Big Stick, a emenda Platt, a invasão da Baía dos Porcos, o embargo econômico e principalmente a sede pela morte do Comandante Fidel Castro.

Referência:

POMER, Leon. As Independências na América Latina. São Paulo: Editora Brasiliense, 1981.

10 Comentários:

Às 22/1/08 11:10 PM , Anonymous Arthurius Maximus disse...

Todas as guerras de independência, inclusive a americana, foram apoiadas por nações que se interessavam em algo que o país podia oferecer. A nossa, pela Inglaterra, a Americana pela França e por aí vai.
Todos os países, de uma forma ou de outra, tem algum interesse em algo que outro possui. Nós também não somos assim? Ou vc acha que o Brasil aceita tanto e apoia tanto a Bolìvia só porque são "hermanos revolucionários"?

Excelente post.

 
Às 23/1/08 4:17 AM , Anonymous Anônimo disse...

Camaradas,
É bom lembrar que a democracia cubana é um exemplo de civilidade para o mundo.
Os EUA não esquecem a derrota de seu regime na ilha, que era um "bordel" norte americano. A vitória da revolução deu dignidade aos cubanos.
Viva Cuba e o povo cubano.

 
Às 24/1/08 3:56 PM , Anonymous João Carlos disse...

Democracia cubana??? Aquela em que haviam 614 candidtos para as 614 cadeiras do parlamento??? Não insulte a inteligencia alheia, anonimo...

 
Às 24/1/08 10:40 PM , Blogger Prof Toni disse...

Cássio, salvo engano o fim oficial da escravidão em Cuba é em 1886, portanto dois anos da "nossa", corrija-me se estiver errado, por favor...Abração.

 
Às 25/1/08 7:44 PM , Blogger Sr. Burguês disse...

Cuba estaria melhor, MUITO melhor, se ainda fosse o quintal dos Americanos.

 
Às 26/1/08 8:26 AM , Blogger Dorian disse...

Cássio,

Cuba "aboliu a escravidão"??

Veja o que diz o dicionário Houaiss:

"1 condição de escravo; servidão, cativeiro, escravaria, escravatura
Ex.: a e. humilha os seres humanos

2 sistema socioeconômico baseado na escravização de pessoas; escravismo, escravagismo, escravatura

3 sujeição a uma autoridade despótica
Ex.: a e. do povo hebreu no Egito

4 Derivação: por metáfora.
condição de quem se acha dependente de uma paixão, um vício etc.
Ex.: a e. do fumo

5 Derivação: por extensão de sentido.
qualquer coisa, situação ou atividade que impõe algum tipo de constrangimento
Ex.: aquele emprego era uma e.

A sede pela morte de Fidel é cubana!

 
Às 26/1/08 1:41 PM , Blogger Cássio Augusto disse...

Caro Dorian... será que em nosso sistema livre tbém ñ somos escravos??? é... escravos do consumo... escravos do trabalho... escravos da rotina... escravos dos dogmas da fé... escravos da censura alheia e etc???

 
Às 27/1/08 9:06 PM , Blogger Sr. Burguês disse...

Cassio, o Dorian fez uma afirmação. Se vc quer rebate-la, confornte-a com argumentos e dados melhores, e não inverta o onus da prova. Quero dizer que é vc que deve provar que Cuba é livre, e não o Doriam que deve provar que nossa sociedade é livre. Alêm disso, independente de nossa sociedade ser livre ou não, isso não mudara por si mesma a condição da liberdade de Cuba

 
Às 29/1/08 7:52 PM , Blogger Prof Toni disse...

Cássio, para quem conhece pouco a história de Cuba, ou só a lê por meio de Veja, vale lembrar que a revolução cubana foi um movimento popular, todo cubano tem treinamento militar a partir do 7º ano do ensino básico e as armas são guardadas nos bairros. Já pensou algo assim em nosso país?

 
Às 20/2/08 12:45 PM , Blogger ROXANE CHON CHOL disse...

Fidel teve seus méritos mas perseguiu homosexuais e intelectuais

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats