13 setembro 2007

Reflexões acerca do Livre-Arbítrio

O Livre-arbítrio nem sempre existiu, como tudo no mundo, foi na verdade uma construção histórica para sanar necessidades e interesses de uma determinada classe em uma determinada época.

A idéia de que o homem é o gestor de seu próprio destino era um dos motes da Revolução Francesa e dos pensadores Iluministas, afinal, estava-se tentando formar uma filosofia que fosse contrária às idéias Absolutistas, em resumo, alegava-se que o homem era Livre do Estado e da Igreja. Este seria o Livre-Arbítrio Puro.

Contra esta idéia, alguns pensadores do século XIX argumentavam que o homem não possui Livre-Arbítrio, pois suas decisões/escolhas sempre são influenciadas pelo meio em que ele vive.

Hoje em dia, a ciência já descobriu que quando o homem vai decidir alguma coisa, a parte do seu cérebro que mais atua é a da memória. Isso tem sido chamado de “Determinismo Ambiental”, ou seja, o meio ambiente a qual o homem vive é que influencia nas suas decisões, logo, a maioria dos pensadores tem dito que o Livre-Arbítrio Puro não existe mais, mas no máximo existe um Livre-Arbítrio apenas dentro daquelas idéias/experiências que rodeiam o homem.

2 Comentários:

Às 13/9/07 9:06 PM , Blogger Dorian disse...

Cássio,
É baseado nesse mote que regimes totalitários decidem no lugar das pessoas...
Todos tem a capacidade de escolher, alguns apenas não tem a liberdade para tanto.

 
Às 14/9/07 4:06 PM , Blogger Sr. Burguês disse...

Não, nem tudo no mundo surgiu por causa da luta de classes, nem tudo gira em torno das concepções, teorias e conceitos marxistas, e uma dessas coisas, é o livre-arbitrio.
O conceito de livre-arbítrio é muito mais antigo do que o Iluminismo. Por exemplo, o livre-arbítrio era um tema teologico muito popular na idade média: a idéia de que se o homem é livre para tomar suas próprias ações, e portanto é o senhor de sua Salvação, ou se temos um Destino determinado por Deus. Inclusive essas idéias estavam presentes na cisma protestante, que antecede o Iluminismo em 2 séculos.
Entretanto, tanto a teologia cristã como o iluminismo foram buscar seus fundamentos na filosofia grega.
Além disso, existem evidencias do conceito de livre-arbitrio em outras culturas e épocas, como no judaismo antigo e no islam, entre outras.
Ao que parece, o tema de que se o homem é livre para traçar seu destino ou se este lhe é imposto por forças superiores, parece ser um tema muito popular em diversos lugares e tempos ao longo da história, e não apenas fruto das maquinações de uma classe social na época do iluminismo para justificar seus anseios politicos, e a falha do marxismo (uma delas, na verdade) esta em tentar dar a tudo uma origem politico-econômica, esquecendo que existem coisas no mundo que carecem de tais fundamentos.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats