14 setembro 2007

“Muito além do cidadão Renan”


Não pude comentar antes neste Blog a vergonha que ocorreu no Senado Federal, tendo em vista que no mesmo dia perdi um amigo muito especial para o câncer... Mas enfim, a vida segue e primeiro gostaria de dizer que os seguranças não podem ser responsabilizados pelo fato da briga, afinal, estavam cumprindo ordem superiores.


Quanto a Renan Calheiros, sabe por que ele foi absolvido? Na minha humilde opinião, é porque simplesmente é tudo farinha do mesmo saco! Todos tem rabo preso! Salvo raras exceções, todos tem ligações com empreiteiras, com “laranjas”, como processos na justiça e etc... Segue abaixo um levantamento da revista Época.


Fernando Collor
(PTB-AL)
RESPONDE a processos por crime contra a administração pública, acusado de corrupção passiva e peculato, e a um processo por crime contra a ordem tributária (ele teria deixado de recolher Imposto de Renda).
DEFESA O senador não respondeu.


Cícero Lucena
(PSDB-PB)
RESPONDE a processo por crime contra a administração pública (organização criminosa responsável por desvio de verbas) e por irregularidade em licitação. Enfrenta também recurso no Tribunal Superior Eleitoral contra sua diplomação. Em 2005, Lucena foi preso pela Polícia Federal, acusado de comandar um esquema de fraude em licitações que desviou cerca de R$ 100 milhões.
DEFESA O senador não respondeu.


Flexa Ribeiro
(PSDB-PA)
RESPONDE a processo no Supremo Tribunal Federal (STF), acusado de receber irregularmente R$ 20 milhões do governo do Pará por intermédio de sua empreiteira, a Engeplan. Responde a outro processo por fraude em licitação no Amapá.
DEFESA A assessoria jurídica do senador nega seu envolvimento nos dois crimes.


Romero Jucá
(PMDB-RR)
RESPONDE a dois processos criminais no STF. Num deles é acusado de oferecer empresas fantasmas como garantia de empréstimo no Banco da Amazônia (Basa). No outro, é suspeito de participar de um esquema de desvio de dinheiro público. Responde a processo de compra de votos no TSE.
DEFESA Na área eleitoral, o senador atribui as denúncias a rivais políticos. No caso do Basa, Jucá nega as acusações.


Neuto de Conto
(PMDB-SC)
RESPONDE a ação penal no STF por crime contra o sistema financeiro e gestão fraudulenta.
DEFESA Afirma ser parte “ilegítima” no caso.


Mão Santa
(PMDB-PI)
RESPONDE a processo por peculato – crime em que o servidor público usa o cargo para apropriar-se do dinheiro ou do bem de outra pessoa – no STF.
DEFESA Diz não ter nenhuma responsabilidade no caso.


Leomar Quintanilha
(PMDB-TO)
RESPONDE a processo por crime tributário e desvio de verba.
DEFESA Nega participação “em quaisquer ilícitos que me desabonem”.


Lúcia Vânia
(PSDB-GO)
RESPONDE a processo por peculato no Supremo Tribunal Federal.
DEFESA Atribui as acusações à disputa eleitoral em Goiás.


Marconi Perillo
(PSDB-GO)
INVESTIGADO por fraude em licitação e corrupção ativa e passiva no Supremo Tribunal Federal (STF). Responde a processo eleitoral no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás por irregularidades em gastos de campanha.
DEFESA Diz que pediu a apuração do caso de fraude e abriu seu sigilo bancário. No caso eleitoral, atribui a denúncia a adversários.


Jayme Campos
(DEM-MT)
CONDENADO pelo Tribunal de Justiça de MT por gastos irregulares com publicidade.
DEFESA De acordo com sua assessoria, não houve gasto irregular. Ele recorre no Supremo Tribunal Federal.


João Vicente Claudino
(PTB-PI)
RESPONDE a processo no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí. É acusado de compra de votos.
DEFESA O senador não respondeu.


César Borges
(DEM-BA)
RESPONDE a processo por uso eleitoral da publicidade oficial quando era governador da Bahia.
DEFESA O senador diz que a motivação do processo é “eleitoreira”.


Valdir Raupp
(PMDB-RO)
RESPONDE a ação penal no STF por peculato. Já foi condenado pela Justiça de Rondônia. É investigado por crime contra a administração pública e por crime contra o sistema financeiro nacional.
DEFESA Nega ter participado dos acontecimentos relacionados às ações.


Eduardo Azeredo
(PSDB-MG)
INVESTIGADO em inquérito no STF por suposto benefício ao empresário Marcos Valério, quando governador de Minas Gerais.
DEFESA Afirma que não houve benefício às agências de Valério.


Maria do Carmo Alves
(DEM-SE)
RESPONDE a ação de impugnação de mandato no TRE de Sergipe por gastos de campanha não declarados à Justiça eleitoral.
DEFESA A senadora não respondeu.


Expedito Júnior
(PR-RO)
RESPONDE a processos no TSE e no TRE de Rondônia por compra de votos, abuso de poder econômico, corrupção ou fraude. Exerce o mandato amparado em liminar concedida pela Justiça.
DEFESA De acordo com sua assessoria, não houve gasto irregular. Recorre no Supremo Tribunal Federal.


Rosalba Ciarlini
(DEM-RN)
RESPONDE a ação no TSE por abuso de poder econômico e a outra no TRE do Rio Grande do Norte por compra de votos.
DEFESA Diz que as acusações partiram de adversários políticos e que o Ministério Público deu parecer considerando improcedente a denúncia.


Raimundo Colombo
(DEM-SC)
RESPONDE a três processos no Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Dois por improbidade administrativa e um por irregularidades em concorrência pública.
DEFESA Nega ter cometido qualquer irregularidade. Diz ser alvo de uma empresa que se sentiu prejudicada com o cancelamento da concorrência.


Epitácio Cafeteira
(PTB-MA)
RESPONDE a processo no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão por captação e gastos ilícitos na campanha para o Senado de 2006.
DEFESA O advogado Abdon Marinho diz que a prestação de contas de campanha do senador não incluiu as despesas com propaganda eleitoral porque elas foram feitas e declaradas pela coligação a que ele pertencia.

Repararam nos partidos? Coincidência ou não, a maioria é do DEMo (os ditadores da ARENA e que já muram de nome várias vezes) e do PSDB (aqueles que venderam o Brasil, compraram votos na câmara e hoje de bonzinhos) e do PMDB (o partido onde só restaram Coronéis). E o pior é que os dois primeiros posaram como os “santinhos” no caso Renan...

5 Comentários:

Às 14/9/07 7:13 PM , Blogger Cássio Augusto disse...

Não podemos esquecer tbém que Renan foi ministro da justiça de FHC... logo... suas ligações com o PSDB ñ são tão distantes assim...

 
Às 14/9/07 8:29 PM , Blogger Dorian disse...

Faltou o pessoal do PT, não foi mesmo? Ai a lista não ia ter fim...

 
Às 15/9/07 12:43 AM , Blogger Felipe Bonomi disse...

Sinceramente fico muito triste com tudo isso, fico mais ainda ao ver que não ouve nenhuma manifestação popular de peso, não ouvi falar de ninguém que foi as ruas reclamar e pressionar. Depois ainda reclamam que os políticos corruptos fazem a festa e roubam a vontade, quem vai impedir eles? A grande maioria tem rabo preso, o resto que sobra são tão poucos que não podem fazer nada.

 
Às 15/9/07 1:29 AM , Blogger Cássio Augusto disse...

Pois é caro amigo Dorian... pq será que a Revista Época ñ colocou nomes do PT na lista??? acho que é pq ñ existiam nomes para serem adcionados heim...

 
Às 16/9/07 1:51 PM , Anonymous Lobato disse...

É isso aí. muito bom.

Adorei o blog.

Estamos no caminho certo, o Brasil tem jeito ainda, enquanto tivermos pessoas que façam esse tipo de trabalho. Até mesmo informativo.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats