28 abril 2007

Um pouco de História:


De tempos em tempos, ressurge o debate sobre os salários de nossos deputados, senadores e afins. Sempre que se fala em aumenta-los, uma parcela da sociedade reage contra tal prática, afinal, é um disparate a diferença entre o que ganha um parlamentar e o que ganha um trabalhador.

Mas nesta discussão, foge-nos o processo histórico acerca do tema. No começo do Parlamento Europeu, os representantes não recebiam nenhuma contraprestação, logo, somente os ricos participavam pois dispunham de outras fontes de renda. A remuneração foi uma reivindicação dos operários, para assim poderem organizar-se e participar do parlamento e conseguir sobreviver.

No entanto, segundo o “pai Marx”, esta relação assalariada do operário com o parlamento, retira daquele o seu caráter revolucionário e vai gradativamente o aburguesando, e o distanciando cada dia mais das causas que o levaram ao posto de Parlamentar. Tomemos o exemplo de Luiz Marinho, Paulinho da Força Sindical, e porque não de Lula.

Se pegarmos os atuais parlamentares, poderemos perceber que a grande maioria dos que lá estão, pouco ligam para o valor do salário, afinal, já são grandes empresários, latifundiários e afins. Na verdade tais pessoas estão no Congresso pelo simples motivo de que é lá que decidem-se as leis e os rumos da nação. Como já disse em outros textos, repito a pergunta: Será que estes mega-empresários e latifundiários estão comprometidos com a causa do povo ou somente com os próprios interesses? Ao votarmos, devemos tem em mente a luta de classes e saber quem representam quem!

4 Comentários:

Às 28/4/07 7:04 PM , Blogger Thiago disse...

Sim Cássio, mas você não acha que hoje em dia, mesmo os idealistas precisam de dinheiro pra conseguir sobreviver nesse mundo capitalista?

 
Às 29/4/07 10:09 AM , Blogger Lara disse...

Acho que na cabecinha dele por lá...por mais ricos que sejam...passa aquela idéia de que dinheiro nunca é demais!!!
Bjus

 
Às 30/4/07 3:25 AM , Anonymous Marcio Pimenta disse...

É verdade... lembro de um post que fiz sobre democracia e você tocou num ponto que não dei muito destaque na época.

Abraços!

 
Às 2/5/07 11:04 AM , Blogger fgumenegon disse...

Olá Cassio.
Muito esclarecedora a sua explicação da origem da remuneração parlamentar! Mas como tudo na história, a necessidade de determinada ação em determinado contexto histórico, não justifica que o mesmo deve se perpetuar num contexto diferente! Certo?
Sendo assim, se vários ricos; empresários; dinâmicos e financeiramente independentes parlamentares não retiram da união sua principal renda, porque os mesmos não recusam todo e qualquer aumento que lhes é oferecido?
Com certeza, os conchavos políticos, as licitações fraudulentas, a troca de favores e outras maracutais lhes rendem bem mais que os míseros R$ 12.800, mais verba de gabinete e outras rendas excusas!
Mas se me diz:"Se pegarmos os atuais parlamentares, poderemos perceber que a grande maioria dos que lá estão, pouco ligam para o valor do salário, afinal, já são grandes empresários, latifundiários e afins. Na verdade tais pessoas estão no Congresso pelo simples motivo de que é lá que decidem-se as leis e os rumos da nação", também posso lhe dizer:"Eu também acredito em Papai-Noel"!
Tenha um bom dia!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats