09 abril 2007

O Muro da Vergonha III – desafio final???


Parece nome de filme hollywoodiano, mas não é, apesar de que nos três episódios, os estadunidenses foram os grandes financiadores de tamanha vergonha.

Primeiro foi o Muro de Berlin, que dividiu a cidade alemã entre comunistas e capitalistas, sem importar-se com as famílias que foram divididas, por simples capricho dos poderosos, e que não mais puderam se ver durante algumas gerações. Mas com os olhares da época é compreensível tal atitude, afinal vivia-se a guerra fria.

O segundo episódio já é mais recente, Israel, com apoio da Casa Branca, construiu um muro gigantesco para impedir que os Palestinos entrassem em seu território. A argumentação é de que estavam se protegendo de atentados terroristas. Esta afirmação é apenas a parte da verdade que interessa aos judeus...

O terceiro é mais contemporâneo, os yankes agora resolveram blindar as suas fronteiras com o México, para proteger-se de uma “invasão dos povos latinos ao melhor país do mundo para se viver”. Logo eles, que teoricamente pregam os ideais da democracia, liberdade e afins. Ora, com tanta propaganda pelo mundo afora dizendo que lá é o paraíso na terra, quem não vai querer ir lá ganhar a vida?

Mas porque um muro para isolar o “país mais democrático do mundo”? Será que é porque eles não são tão democráticos assim? Têm medo do que? De quem? Mas não podemos esquecer que lá também existe o muro dos subsídios agrícolas, dos produtos culturais, do monopólio da grande tecnologia, e etc...

5 Comentários:

Às 9/4/07 8:59 PM , Blogger Dorian disse...

Cássio,
Concordo com você quando diz que os Estados Unidos se vendem como o paraíso na terra. É por esse motivo que uma massa de aventureiros arriscam suas vidas para tentar a sorte na terra do Tio Sam. Mas de forma ilegal só atrai os pobres. Os ricos entram pela porta da frente (veja o caso do Canadá. É vizinho dos EUA e não há muro entre eles). Em relação as Alemanhas, o muro existiu mais por causa dos comunistas. Quantos foram fuzilados tentando pular do lado Oriental para o Ocidental? Milhares. E quantos tentaram o inverso? Nenhum!!

 
Às 10/4/07 12:52 AM , Blogger Carlinha disse...

Dos subsídios agrícolas, bem lembrado Cássio, fazendo com que o resto do mundo pene para competir não só em tecnologia...
Quanto a proteção, quem sabe um dia o mundo acorda, incluindo mexicanos e brasileiros, que a terra do Tio Sam, não é o melhor lugar para se viver.
Daí eles vão precisar importar mão de obra. Enquanto isto, lamentemos mais este triste episódio.
Beijos!

 
Às 10/4/07 4:53 PM , Anonymous Marcio Pimenta disse...

Os EUA não param de surpreender não é mesmo? Mas é de certa forma natural, vindo de um país imperialista.

Quanto ao comentário do Dorian, acho que ninguém pulou para o outro lado por que saberia que lá as prioridades seriam outras que não o consumismo. e perderam uma grande oportunidade, pois poderiam andar de Lada!

 
Às 11/4/07 11:31 AM , Blogger R.C disse...

Até vale sua análise, Cássio, os EUA não são tão democráticos assim, e isso não é novidade. O sonho Americano, como diz George Carlin, só funciona quando se está dormindo.

Abrax

RF

 
Às 11/4/07 2:05 PM , Blogger L. disse...

Não podemos esquecer do pior muro que existe em nossas vidas - e não só da deles (México/EUA), que é o muro imaginário que quase não percebemos. É um muro que a sociedade coloca como barreira para nós, barreira contra a liberdade, o direito de ir e vir, o pensamento de idéias prórpias, etc. Milhões de coisas são impostas a nós, por meio de propagandas, discursos políticos...

É tão triste em pensar nos muitos muros que existem por aí.

Os EUA só são mais claros, deixando o muro abstrato, que existia lá, mais concreto.

Atéquando vai ser assim, não é?
Difícil pergunta.

Até.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats