21 março 2007

Informação ou Formação?

Vivemos na era da informação, diariamente somos bombardeados por todos os lados com notícias de todos os tipos, algumas relevantes, outra nem tanto, semana passada tivemos como manchete que a Ministra do STF foi trabalhar de calças e não de saia...

É a TV, o Rádio, os Jornais, os folhetins de bairro, as revistas semanais, a Internet, os Blog, enfim, informações é o que não faltam, o que acaba por tornar difícil a vida do cidadão, afinal, como filtrar tudo isso?

Eis a questão, a diferença entre informação e formação está apenas na sílaba “in”. O acumulo/bombardeio de informações sem um tempo mínimo para digestão acaba por deixar o receptor desnorteado, levando-o a formar sua opinião conforme a visão do emitente.

Um simples exemplo, meio batido, mas que vale a pena retoma-lo. O telejornal mais visto do país, que pretende passar a limpo tudo o que de mais importante ocorreu no Brasil e no Mundo dura apenas trinta minutos, o que o força a sobrepor uma matéria à outra, enchente aqui, neve acolá, bala perdida cá, homem-bomba por Alá, números da Bolsa e do dólar, uma operação da PF, uma votação no Congresso, etc... e cadê o debate? Cadê a opinião? E depois disso tudo, vem a novela e seu mundo de fantasias e sonhos. Como já diria Marx: “As idéias dominantes de uma época sempre foram as idéias da classe dominante”.

7 Comentários:

Às 21/3/07 11:09 AM , Anonymous Claudia Marra disse...

Muito interessante seu blog. Realmente, algo com muito conteúdo, o que não se vê por aí. Parabéns pela iniciativa. Claudia Marra.

 
Às 21/3/07 2:14 PM , Blogger R.C disse...

E como diria Stephen Zweig, "e sempre serao..."

Abrax!

RF

 
Às 21/3/07 4:22 PM , Blogger Ana Carolina disse...

Gostei da crítica de seu texto, tenho a mesma crítica e já ouvi muitos fazem o mesmo!
Dentro disso aqui vai minha sugestão: escreva dos meios de notícias que estimulam as pessoas pensarem, não apensas ver, ou dos que debatam sobre as notícias! Acho que é isso que precisamos encontrar meios de comunicações bons, que são tão poucos que às vezes esquecemos quais são, ou simplesmente nem sabemos das existências deles!

 
Às 22/3/07 12:17 AM , Blogger Carlinha disse...

Pois é Cássio, hoje apenas recebemos tudo mastigado, e quando mudamos de telejornal, temos apenas a oportunidade de decorar o que foi dito antes.
Nossos jornalistas são os verdadeiros "formadores de opinião", na maioria das vezes, bem parciais.
Juntando a falta de tempo e a preocupação constante com nosso próprio umbigo, não digerimos, engolimos, e pronto!
Beijos!

 
Às 22/3/07 1:47 AM , Anonymous Marcio Pimenta disse...

Isto é um risco muito grande. O custo da informação também está cada vez mais alto. Isto é preocupante pelo fato de que muitas das notícias são repassadas dos jornais maiores para os menores, gerando uma infeliz cadeia de poucos questionamentos.

Abraços!


ah! Obrigado pelos votos de boa sorte!

 
Às 22/3/07 5:13 PM , Blogger mkl&lara disse...

Acho que o que mais nos falta, como povo, é um bom senso crítico para interpretar todas essas informações que já vêm "meio interpretada" para nos manipular!
Qt as mulheres negras, vc tem razão. Já passa da hora das empressas de marketing reconhecerem a exuberante beleza e feminilidade da mulher negra além da super sensualizada exposição do carnaval...
Bju moço! Adorei seu post!

 
Às 22/3/07 5:15 PM , Anonymous Lara disse...

PS: Mkl4lara sou eu! :( Lara aff...

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats