31 janeiro 2007

Sobre Violência:

Quase que diariamente somos agraciados durante os noticiários, com aquelas operações cinematográficas da polícia carioca nos morros da cidade maravilhosa, carros tanque, balas riscando os céus, cidadão correndo, chorando, a Polícia subindo o morro e prendendo um ou outro “traficante”, com algumas gramas disso ou daquilo e outro tanto de arma de uso restrito.

E você acha que isso resolve alguma coisa? Com o mesma rapidez que sobe o morro, a Polícia também desce, e então, quem toma conta? Isso mesmo, as coisas voltam ao “normal” depois da ação da Polícia. Logo, tenho que acreditar que tais operações são apenas para “inglês ver”, não resolve a questão, duvido até que queiram resolve-la.

Outro dia vi uma reportagem no Jornal da Band sobre a questão da violência em Bogotá, capital da Colômbia, uma das cidades mais violentas do mundo a alguns anos atrás, e sabe como amenizaram o problema? Foi simples, a Polícia subiu o morro e não mais desceu.

Alguns ficam horrorizados quando os morados da Favela “defendem” os traficantes durante operações da Polícia, ora, ponha-se no lugar daquela gente, quem convive com eles 24 horas por dia é a Polícia ou os traficantes? Não sejamos hipócritas, é fácil falar do sofá de nossa residência. A Polícia somente vai ter a confiança dos moradores da favela quando conviver diariamente com estes moradores.

11 Comentários:

Às 31/1/07 9:57 AM , Anonymous Fernando Soares Campos disse...

Cássio, a propósito deste seu post, lembrei-me do artigo "Quando buchas de canhão são promovidas a generais". Não me lembro se lhe passei esse artigo que publicamos recentemente na revista NOVAE. Além do texto, ou mais importante que ele, são os comentários postados na revista eletrônica.
Quando tiver um tempo disponível, dê uma olhada...
http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=504
Abraços.
Fernando

 
Às 31/1/07 11:38 AM , Anonymous Vinícius disse...

Cássio, mas além de uma ocupação permanente (medida do Luis Eduardo Soares quando foi secretário de segurança) também devemos promover cidadania sócio-econômico quanto à questão dos morros. Mas foi bem lúcida sua observação. Até mais. VMP

 
Às 31/1/07 12:18 PM , Anonymous Isabel disse...

Oi Cássio, a sua explicaçáo é muito válida, mas náo dá pra colocar a polícia simplesmente no morro. O problema dos morros é um reflexo da desigualdade social absurda q há no Brasil...creio q só iremos amenizar a situaçáo quando a classe dominante parar um pouco de olhar para o próprio umbigo e fazer gerar renda pra turma da favela também.. qdo isso funcionar viveremos numa situaçáo mais amena...
Parabéns pela reflexáo! É sempre bom ter jovens envolvidos socialmente.

 
Às 31/1/07 1:42 PM , Blogger Cássio Augusto disse...

Desculpem aos caros leitores... acredito que ñ me expressei corretamente... concordo qdo dizem que o morro é reflexo da desigualdade social... mas o texto ñ visava abordar tal assunto... mas assim... apenas sobre o combate a violência!!!

 
Às 31/1/07 5:08 PM , Anonymous Lino disse...

Cássio:
Na favela, polícia e bandido se igualam na violência e geram temor. As coisas só irão mudar, como você assinalou, quando as atitudes mudarem e passagem da violência para a não violência.
Obrigado pela sua participação.

 
Às 1/2/07 1:14 AM , Anonymous Carlinha disse...

Cássio, o assunto paz ou violência rende palavras a serem escritas. Estou dizendo há muito (infelizmente), não é só nos noticiários, hoje em dia, está ao nosso lado, matando vizinhos, assassinando amigos.
Quem nos dera ter todos traficantes ao nosso lado pondo ordem no barraco?
Triste pensar isto, mas bem posto, precisa mudar, porque até eu tenho medo de polícia, mas ainda tenho medo de traficantes...

Um grande abraço!

 
Às 1/2/07 9:28 AM , Anonymous Anônimo disse...

Cirlei - Descupe-me, mas uma coisa esta relacionada a outra, não dá para separá-las! Não se combate a violência com política de segurança, apenas.
É necessário sim, que tenha uma política sócio-econômica parelela...
As notícias divulgadas pelos principais meios de comunicação do País não colaboram em nada para diminir a violência! Pelo contrário
difundem a vilência moral...

Parabéns, pela iniciativa!
Acabei de te conhecer e pretendo voltar mais vezes aqui.

 
Às 1/2/07 10:19 AM , Blogger Descharth disse...

cássio, a policia tem sim ocupado e permanecido nas favelas;Em forma de milícia (grupos de,em atividade ou não,policiais,bombeiros e militares)que visam além de expulsar a bandidagem, explorar recursos lucrativos oriundo do reabastecimento de gás,instalação de Gatonet(tv a cabo clandestina)e cobrança de uma taxa de segurança de 10 rais por residência. A pergunta que não quer calar é: porque o efetivo da segurança pública não ocupa a favela quando representa a lei,mas ocupa quando é miliciano?Contigente pra isso há, ao menos para a ocupação das favelas estratégicas para o tráfico por serem centrais de abastecimento e distribuição de armas e drogas.A implementação de projetos sociais é de suma importãncia, mas é um erro achar que podem ser colocados em práticas enquanto houver domínio do tráfico.O grande culpado pelo poderio da bandidagem atende pelo nome de "usuário"...por "estrelas globais" ou não globais, que fazem apologia ao uso de drogas e depois se vestam de branco e vão pra orla pedir paz.O ator Piavonete,professor Afranio da série "malhação" por 2 vezes foi flagrado com entorprcentes, e esta livre leve e solto fazendo rir na Globo.Cheira-se demais,Fuma-se demais e ninguém quer saber se o dinheiro que gastou em seu "barato" saiu caro para alguém.

 
Às 1/2/07 10:58 AM , Blogger Rafaela Martins Namorato disse...

Violência é um tema que realmente rende assunto.
Infelizmente no Brasil já não conseguimos mais distinguir quem é polícia e quem é bandido. E isso não é um "privilégio" só das favelas. As coisas vem tomando rumos (in)esperados!!!

Sucesso e parabéns pelo excelente trabalho!

 
Às 1/2/07 11:26 AM , Anonymous Ana Paula disse...

oi... interessante o seu post... é complicado viver como vivemos... não sabemos mais em quem confiar... lamentável! mas a culpa está na péssima distribuição de renda!

 
Às 2/2/07 7:00 PM , Anonymous Paulo Duarte disse...

Gostria de aprender com o processualista penal mais soluções práticas e exequíveis sobre o problema da violência!!!
Cordial abraço

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats