29 setembro 2006

Lula e o Debate:

O Presidente e candidato à reeleição Lula não compareceu ao debate organizado pela Rede Globo de televisão nesta última quinta-feira, algo no meu entender correto.

A Rede Globo se diz isenta, democrática e tudo o mais, mas temos vários exemplos contrários: foi a última a noticiar os comícios pedindo as Diretas Já!; editou o debate claramente vencido por Lula e fez a população acreditar que Collor teria se saído melhor; etc, etc, etc...

Em 1998, FHC era o presidente e candidato à reeleição, a Rede Globo organizou um debate e o próprio não compareceu, sabendo que seria linchado e participaria de um circo para tentar desmoraliza-lo e também o seu governo, então porque agora o presidente Lula deveria ir?

Confesso que somente assisti ao primeiro bloco do debate, não tive saco e paciência para ver os demais, e achei tudo um grande teatro. Primeiro que Willian Bonner fez de tudo para provocar o presidente Lula, segundo que ele nunca sorteava nada, só pega o papelzinho que estava por cima.

Foi-se o tempo em que o Debate realmente ajudava a sanar dúvidas, o de ontem tinha muita regra, cheio de frescuras. Os candidatos não destoavam em suas idéias, todos concordavam com o que era dito (salvo raras exceções por parte de HH), Cristóvam parecia pedir votos para Alckmin. Mas o pior mesmo é que usavam o tempo para fazer discursos, ninguém respondia a pergunta de forma objetiva, aliás, não existiam perguntas, as próprias eram discursos. Esta fórmula de Debates está ultrapassada e totalmente sem graça.

28 setembro 2006

Tem coisas que só acontecem no Brasil...

Recente o Presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) veio a público anunciar que tinham sido encontrados grampos telefônicos em alguns gabinetes do Tribunal, inclusive no seu, após uma varredura feita por uma empresa particular. Esta semana, o mesmo Ministro disse que o “escândalo” do dossiê é pior que o caso Watergate que derrubou o presidente americano Nixon.

Pois bem, ontem, a Polícia Federal veio a público dizer que não existia grampo nenhum em tais telefones. E agora senhor Ministro?

Outra coisa, o presidente do TSE, órgão máximo que cuida das eleições no Brasil não pode vir a público dar a sua “opinião” sobre uma questão divulgada na imprensa, no caso, o dossiê. Afinal, é ele o responsável pelo julgamento do caso e tal julgamento deve ser pautado somente com base nas provas documentais trazidas nos autos, este é um princípio de Justiça.

Só mesmo no Brasil que o Presidente do TSE fica dando “opiniões” na imprensa sobre casos de sua jurisdição, antecipando julgamentos. Cadê a independência e imparcialidade da Justiça?

Detalhe, o referido Ministro Presidente do TSE, Marco Aurélio de Mello, é primo do ex-presidente Fernando Collor de Mello. Qualquer semelhança não é mera coincidência, o Golpe Branco está armado, basta Lula vencer as eleições.

27 setembro 2006

Resultado da Enquete:

Em quem você votará para Presidente?

Lula 46,97% (31 votos)

Geraldo Alckmin 30,30% (20 votos)

Heloísa Helena 7,58% (5 votos)

Cristóvam Buarque 9,09% (6 votos)

Branco/Nulo/Indeciso 6,06% (4 votos)

Total: 66 votos

26 setembro 2006

Já era de se esperar...

Essa do Papa Bento XVI não foi lá muita surpresa não, ainda mais se observarmos o seu passado como Cardeal.

Primeiro que a cara dele é de um nazista frustrado, nunca vi papa com uma cara de mal como a deste Jossep Ratzinger. Segundo que ele quando Cardeal fez de tudo para eliminar os Teólogos da Libertação de dentro da igreja, inclusive um brasileiro, que escreve muito bem chamado Leonardo Boff.

Para quem não sabe, a Teologia da Libertação, numa explicação bem grosseira, afinal de contas, não sou Teólogo, visa dar uma dimensão mais prática aquilo que Jesus pregou, ou seja, a igualdade, sem ricos nem pobres, defendendo o direito dos menos favorecidos, dos sem-teto, sem-terra, sem emprego, sem comida, tenta salvar o homem ainda em vida, não só depois da morte.

Contrapondo-se a este pensamento é que surgiu a Renovação Católica Carismática, que não se preocupa muito com as questões sociais, mas sim, tão simplesmente com o louvor.

Mas esta do Papa com os Muçulmanos não será a primeira nem a última das escorregadas do Sr. Ratzinger. Já pensou uma “guerra” entre Muçulmanos e Cristãos? Eu to fora...

22 setembro 2006

Porque a Favela não desce?

Como diria meu professor de Sociologia, porque a Favela não desce? Algumas favelas cariocas ficam a poucos metros de bairros luxuosos. Lá de cima do morro da para ver as casas com piscinas, carros importados... Enquanto isso, no morro nem esgoto, muito menos água encanada existe. Então porque a Favela não desce e quebra tudo? Duas coisas...

Primeiro, como já disse em texto anteriores, o sistema capitalista nos vende a utopia de que somente com trabalho é que ficamos ricos, assim, se você trabalhar bastante e ser honesto, será um dia uma pessoa muito rica! Alguém aqui já viu um cortador de cana ficar rico?

Segundo, a Igreja pacifica o homem, isso mesmo, nos vendem a idéia de que “é mais fácil um elefante passar pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no reino do céu”. Quer mais o que? Depois tem gente que reclama das castas indianas, aqui é igual, pacificam os pobres com a promessa de que a vida dura de agora é uma cruz e que serão recompensados no céu. Será?

Assim como o proletariado assombrou a Europa um dia, hoje são os pobres/favelados que causam medo na elite burguesa. Como já dizia o grande Josué de Castro “Haverá um dia em que os pobres morrerão de fome, e os ricos morrerão de medo”. Este dia é hoje! Ah se derem um pouquinho mais de consciência crítica aos pobres...

Obs: Post de número 100!!! quem diria heim!!!

21 setembro 2006

O Patrimônio deles...

O sítio www.politicosdobrasil.com.br tem a relação de todos os políticos que estão concorrendo nestas eleições, mas o mais interessante mesmo é que neste sítio você pode ver a declaração de bens dos candidatos. Vou colocar aqui de alguns candidatos do Paraná, em especial aqueles que estão “pedindo” votos aqui em Nova Londrina:

Governador:
Flávio Arns – PT
Patrimônio: R$ 647.747,80 (seiscentos mil...)
Gasto previsto: R$ 6.500.000,00

Osmar Dias – PDT
Patrimônio: R$ 3.784.037,29 (três milhões...)
Gasto previsto: R$ 11.000.000,00

Roberto Requião – PMDB
Patrimônio: R$ 1.406.541,14 (um milhão...)
Gasto previsto: R$ 15.000.000,00

Rubens Bueno – PPS
Patrimônio:R$ 884.527,95 (oitocentos mil...)
Gasto previsto: R$ 6.000.000,00

Senador:
Álvaro Dias – PSDB
Patrimônio: R$ 1.904.924,82 (quase dois milhões...)
Gasto previsto: R$ 3.500.000,00

Gleisi – PT
Patrimônio: R$ 479.833,34 (quatrocentos mil...)
Gasto previsto: R$ 3.500.000,00

Dep. Federal:
André Vargas – PT
Patrimônio: R$ 80.100,01 (oitenta mil...)
Gasto previsto: R$ 1.745.000,00

Balbinoti – PMDB
Patrimônio: R$ 123.799.264,33 (cento e vinte e três milhões...)
Gasto previsto: R$ 3.000.000,00

Colombo – PT
Patrimônio: R$ 361.657,00 (trezentos mil...)
Gasto previsto: R$ 1.470.000,00

Flávio Antunes – PSDB
Patrimônio: R$ 459.971,10 (quatrocentos mil...)
Gasto previsto: R$ 3.000.000,00

Frangão – PMDB
Patrimônio: R$ 357.405,38 (trezentos mil...)
Gasto previsto: R$ 3.000.000,00

Lupion – PFL
Patrimônio: R$ 3.240.360,76 (três milhões...)
Gasto previsto: R$ 3.000.000,00

Marcelo Almeida – PMDB
Patrimônio: R$ 86.671.703,96 (oitenta e seis milhões...)
Gasto previsto: R$ 3.000.000,00

Ratinho Júnior – PPS
Patrimônio: R$ 596.153,97 (quinhentos mil...)
Gasto previsto: R$ 3.000.000,00

Ricardo Barros – PP
Patrimônio: R$ 1.255.746,74 (um milhão...)
Gasto previsto: R$ 1.500.000,00

Selma – PT
Patrimônio: R$ 130.152,26 (cento e trinta mil...)
Gasto previsto: R$ 1.470.000,00

Dep. Estadual:
Caíto Quintana – PMDB (quatro milhões...)
Patrimônio: R$ 4.129.902,00
Gasto previsto: R$ 1.500.000,00

César Alexandre – PT
Patrimônio: R$ 61.085,51 (sessenta e um mil...)
Gasto previsto: R$ 790.000,00

Eduardo Baggio – PMDB
Patrimônio: R$ 4.670.937,90 (quatro milhões...)
Gasto previsto: R$ 1.500.000,00

Luciano Mewes – PMDB
Patrimônio: R$ 265.000,00 (duzentos e sessenta mil...)
Gasto previsto: R$ 1.500.000,00

Luiz Accorsi – PSDB
Patrimônio: R$ 463.225,17 (quatrocentos e sessenta mil...)
Gasto previsto: R$ 1.500.000,00

Marcos Jardim – PDT
Patrimônio: R$ 389.900,00 (trezentos e oitenta mil...)
Gasto previsto: R$ 1.500.000,00

Miltinho Pupio – PSDB
Patrimônio: R$ 1.563.958,20 (um milhão e meio...)
Gasto previsto: R$ 1.500.000,00

Padre Paulo – PT
Patrimônio: R$ 140.000,00 (cento e quarenta mil...)
Gasto previsto: R$ 790.000,00

Padre Roque – PT
Patrimônio: R$ 436.505,54 (quatrocentos e trinta mil...)
Gasto previsto: R$ 790.000,00

Teruo Kato – PMDB
Patrimônio: R$ 2.269.095,05 (dois milhões e duzentos mil...)
Gasto previsto: 1.500.000,00

Valdir Rossoni – PSDB
Patrimônio: R$ 2.891.640,03 (dois milhões e oitocentos mil...)
Gasto previsto: R$ 1.500.000,00

Agora, ao ver verdadeiras fortunas aqui, você acredita mesmo que seus possuidores sabem o que os mais necessitamos precisam? Ora, um rico desdes aqui (maioria) nunca passou por necessidades na vida e vai conseguir aprovar leis ou mesmo projetos em benefício dos mais carentes? Duvido!

Também é interessante o gasto previsto em campanha, nunca o salário deles pagará o investimento, então porque gastar tanto? Olha o golpe! Duvido que eles coloquem dinheiro do próprio bolso na campanha, eu não colocaria, mas então de onde vem este dinheiro todo que vai ser investido na eleição?

Ao observar-se as placas de propaganda e as cabos eleitorais espalhadas por aqui, fica fácil de ver o domínio econômico, destes todos que estão fazendo campanha aqui em Nova Londrina, os mais afortunados é que tem mais propagandas espalhadas... financiamento público de campanha já!

20 setembro 2006

Tava demorando...

Tava demorando para os todos poderosos “encontrarem” algum deslize do PT e com isso tentarem fulminar de vez a campanha do Presidente Lula à reeleição. No entanto, uma vez que este Blog se julga “alternativo” em suas opiniões, algumas considerações hão de ser feitas.

Impossível pensar-se que tal fato tenha relação com a coordenação de campanha do Presidente Lula, afinal de contas, o mesmo esta(va) com a vitória assegurada e não procuraria jamais “sarna pra se coçar”.

Dossiê é nada mais que um relatório sobre a vida/obra de uma determinada pessoa ou grupo, assim, fazer um dossiê não é crime e muito menos compra-lo o é. O que seria crime é produzir um dossiê falso e os responsáveis por tal devem ser punidos, no entanto, comprar um dossiê falso não é crime pois o comprador também seria vítima.

Sabendo disso, a grande mídia, já amparada nos escândalos anteriores que envolveram muito dinheiro, estão bradando por aí que a grana encontrada seria desvio de verba pública. Primeiro que desta vez a Polícia ainda não exibiu o dinheiro, como o faz sempre. Segundo, tenta-se plantar a idéia de que o dinheiro é público sem que nenhuma investigação para tal tenha sido feita, com o único intuído de mais uma vez bater na candidatura do Presidente Lula.

Assim, não podemos acreditar em tudo o que nos é colocado como verdades absolutas, conteste, comente e duvide sempre! Afinal, ninguém da imprensa ainda se interessou em saber se o dossiê é verdadeiro ou não! O que você acha?

18 setembro 2006

“Que atire a primeira pedra...”

Dizem que a fé sem obras é vã. A teoria sem a prática idem. É fácil falar de democracia, de socialismo, puritanismos e por aí vai, até porque são coisas abstratas, que parecem estar em outra dimensão, o difícil mesmo é coloca-las em prática no dia-a-dia.

O sujeito adora ir na missa/culto, comunga com a esposa e filhos e depois vai dar aquela pulada de cerca. Ou então a mocinha fica a missa inteira reparando na roupa e no cabelo das outras, mas quando é pra cantar ta lá ela erguendo os braços como se estivesse em um bailão, algumas missas para isso só falta a cerveja.

A democracia é linda, mas quando nos interessa. Brada-se por liberdade e por direitos iguais, mas dentro de casa é aquele “reizinho” ou mesmo um ditador, não podem existir opiniões contrárias.

Querem socializar os meios de produção, criar uma sociedade igualitária, mas não socializam nem mesmo os afazeres diários, quem aqui ajuda a lavar a louça do almoço? Limpar a casa?

Todo mundo de escandaliza com a corrupção de nossos políticos, claro que isso é horrível e inaceitável, mas que atire a primeira pedra aquele que nunca subornou um policial para não ser multado!

Quando o clima está meio “estranho” todo mundo lembra da questão ambiental, dos problemas e tal. Mas jogar uma latinha pela janela do veículo, um papel de bala na calçada ou mesmo um chiclete é a coisa mais corriqueira.

É, exigir ética e coerência dos outros é fácil, o problema é quando tentamos tapar o sol com a peneira, queremos de nossos representantes aquilo que não fazemos. Ora, eles não passam de cidadãos comuns, como eu e você, com muitas falhas. Já disse aqui que quando você achar que nenhum político merece seu voto é porque está na hora de você se tornar um político. Lembre-se, não é um presidente que fará o Brasil melhor, no máximo ele dará as diretrizes, somos nós cá em baixo que mudamos este país, com atitudes simples e cotidianas. Dê o exemplo e depois o cobre!

Acho que este texto é uma meia-culpa...

15 setembro 2006

Caio Prado, ontem, hoje e sempre!

A Revolução/Golpe de 1930, que trouxe ao poder o gaúcho Getúlio Vargas, foi o marco de uma década de grandes transformações na sociedade brasileira. A derrubada da República Velha do café-com-leite e o impulso dado pelo estado à industrialização, visando com isso a diminuição da dependência brasileira em relação a agricultura exportadora, serviu também para abrir espaço a novas propostas para entender o Brasil. Dentre os grandes pensadores, um trio se destaca: Sérgio Buarque de Holanda, com seu clássico “Raízes do Brasil”; Gilberto Freyre com seu quase-romance “Casa Grande & Senzala”; e Caio Prado Júnior com o épico “Formação do Brasil Contemporâneo”, cujo livro é objeto de nosso estudo.

Caio Prado Júnior nasceu no seio de uma família da elite Paulista, no entanto, enredou por caminhos diferentes, apoiando a revolução de 1930 e posteriormente ingressando ativamente no Partido Comunista Brasileiro, com apenas 24 anos.

Em 1942, publica sua primeira obra, que pode ser considerada um marco na historiografia brasileira, onde se destacam: a interdisciplinaridade de sua obra, em constante diálogo com a geografia, economia e com a sociologia; a vasta documentação utilizada, inclusive com relatos de viajantes; e o mais importante, a primeira análise Marxista bem feita sobre o processo de colonização do Brasil.

Nesta análise, Caio Prado visa relacionar o atraso não só econômico, como também social do Brasil naquela época ao modo pelo qual foi colonizado, ou seja, sempre fomos um país produtor de bens, nada além disto. Vários são os motivos apontados pelo autor, dentre os quais podemos destacar o desinteresse português por estas terras logo após os “descobrimento” e nossa agricultura de ciclos (Açúcar/Ouro/Algodão/Café e etc), sempre voltada para o mercado europeu e não para os interesses e necessidades dos habitantes destas terras.

Para Caio Prado, nunca no Brasil existiu um sentido de “construção de uma Nação”, inclusive ele compara a colonização brasileira com a norte-americana. A falta desta consciência, acabou por dar espaço ao surgimento dos senhores oligárquicos, donos do público e do privado.

Quanto ao assunto Escravos, Prado Júnior não estava muito interessado na questão humanística, para ele, o mais importante a se observar, é que este contingente de Negros aqui despejados e subjugados, com uma cultura diferente ajudou na falta de unidade dita acima, e quando da “libertação”, não existiu qualquer política pública de socialização desta gente, culminando com o crescimento dos centros urbanos e da violência, além é claro dos primeiros miseráveis.

“Formação” completou a pouco 60 anos de sua publicação, mas parece que estamos falando do Brasil de hoje. A colonização explica o nosso atraso, e no pensamento de Caio Prado, só quando entendermos este problema e conseguirmos nos libertar deste ciclo agro-exportador é que o Brasil será melhor e mais justo.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil Contemporâneo: colônia. São Paulo: Brasiliense/Publifolha, 2000.

13 setembro 2006

O Analfabeto Político:

O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política.
Não sabe o imbecil que da sua ignorância política nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, pilantra, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo.

Bertold Brecht

Não preciso dizer mais nada não é? Brecht é muito bom nos textos que escreveu, um dramaturgo alemão, comunista, na era de Hittler, já dá para imaginar seu suplício!

Você não gosta de política? É isto que eles querem de você, afinal, só assim manterão o poder e a dominação sobre a sociedade. Política é coisa de velho ou de currupto? Já ouvi dizer que “quando você achar que nenhum político merece o seu voto, é porque está na hora de você se tornar um político”. Outra coisa, vai me dizer que você nunca praticou a “política” da boa vizinhança?

Você lembra em quem votou nas últimas eleições? Nem você, nem a maioria da população, afinal, a conta de luz estava atrasada e sua família precisava de uma cesta básica, e não importava mesmo o nome do candidato. É por isso que aparecem os mensaleiros e sanguessugas, não adianta reclamar agora!
E você com a política? Tudo na vida depende da política, o asfalto na sua rua, o esgoto, o leito de hospital, a cadeira na escola, o preço da gasolina, as leis, etc, etc, etc.

11 setembro 2006

5 anos...

11 de setembro de 2006, o mundo ocidental relembra os 05 anos do “atentado terrorista” ao World Trade Center, as chamadas Torre Gêmeas em Nova York, nos Estados Unidos da América. Vai ser chato acompanhar os noticiários, a mesma “melação” de sempre, as mesmas histórias “comoventes”.

Não quero aqui, jamais, apoiar qualquer ação terrorista, que vise apenas a destruir a vida de cidadão civis, muitas vezes alheios à causa dos ataques, suas famílias merecem todo o nosso apoio e solidariedade. O assunto aqui é outro.

Fala-se em terrorismo de grupos fundamentalista, mas não se fala do terrorismo de Estado, camuflado sob a falácia da Democracia. Não se fala da crueldade da Base de Guantánamo, não se relembra os civil mortos nas invasões ao Afeganistão e ao Iraque, o terrorismo da fome na África, os civis mortos por diversos governos autoritários, seja ao leste seja ao oeste, não se fala no terrorismo da Inquisição, no terrorismo da propriedade privada e detenção dos meios de produção e de comunicação, etc, etc, etc...

Não podemos nos submeter a esta vontade estadunidense de lembramos apenas de seus mortos, seja agora no 11 de setembro, seja em Pearl Harbor. Lembremo-nos também das mortes diretas e indiretas perpetradas pela maior potência militar/comercial da atualidade. “Os poderoso podem destruir uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera!”

08 setembro 2006

Legalize Já!

Estados Unidos, início do século passado, é proibida a comercialização de Wiski, o que não impede que a bebida seja vendida e muito consumida nos cabarés, clandestinamente, surgindo a figura de um importante mafioso chamado Al Capone.

Brasil, início do século XXI, é proibida a comercialização da Maconha, o que não impede que a “erva natural” seja vendida e muito consumida nos morros, clandestinamente, surgindo a figura de um importante traficante chamado Fernandinho Beira-Mar.

As duas situações têm muito em comum, no entanto, os EUA foram mais “espertos” e desistiram de lutar contra o poder da máfia do Wiski, legalizaram a bebida e com isso acabaram com a fonte de renda deste poder paralelo que tomara conta dos subúrbios americanos, começaram a controlar a venda da bebida e também a lucrar com a cobrança de impostos.

E porque o Brasil não faz o mesmo? Quem quer fumar maconha vai continuar fumando, sendo ela proibida ou não. Se legalizar a venda do produto, acaba-se com a principal fonte de renda dos traficantes, diminui-se o seu poder, e ainda se arrecada impostos, sem falar nesta guerra pelo controle dos pontos de venda, e a polícia subindo o morro ao invés de patrulhar a cidade.

Ah! Mas a maconha é uma droga e faz mal à saúde! Isso todo mundo sabe, pergunta se o chefe do tráfico fuma? Pouco provável, ele sabe os males. Mas a questão é outra, o cigarro e o álcool também são drogas, também causam dependência, também fazem mal à saúde, e destroem milhares de famílias todos os dias.

Como dito no texto sobre os Cassinos: “não pode com eles, junte-se a eles”.

07 setembro 2006

Cassino é a solução!

Outro dia, vendo a campanha eleitoral na TV, um candidato a Deputado Federal, que não me lembro o nome, disse que uma de suas propostas é a volta dos Cassinos no Brasil. Me desculpe nobre candidato, mas esta idéia já é minha, e faz tempo. Vou explicar o porque:

Você sabe o que era a região de Las Vegas antes dos Cassinos? Um enorme e pobre deserto. Então porque não criemos uma espécie de Las Vegas brasileira?

O Semi-árido nordestino, uma região pobre, onde se plantando nada dá, bem que poderia ser beneficiada com a permissão de se construir Cassinos por lá. Traria empregos e renda para aquela região tão pobre e esquecida do nosso País.

A simples proibição não é garantia de que no Brasil não existam Cassinos clandestinos, basta acompanharmos os noticiários, que volta e meia nos deparamos com algumas prisões feitas pela Polícia. Então porque não legalizar, e cobrar impostos com isso? É o que é feito coma Mega Sena e afins.

Também, os abastados não deixam de passear em Las Vegas ou até mesmo no Paraguai para saciarem os seus vícios pelo jogo, levando embora nossas divisas, gastando dinheiro em outro País. Então porque não os fazer gastar aqui mesmo no Brasil? Como já disse, gerando empregos, impostos e desenvolvendo a região mais pobre do nordeste. Até turistas viriam passear em nossas belas praias e deixariam mais alguns trocados nos Cassinos.

Portanto, como diria uma velha máxima: “não pode com eles, junte-se a eles”.

06 setembro 2006

Eleições 2006:

Alguns comentários sobre o tema:

_ Acredito que o Presidente Lula já esteja reeleito, a menos que boa parte da mídia inicie uma campanha de desmoralização, como já vimos várias vezes;

_ Cristóvam Buarque tem se mostrado pouco preparado para o cargo, candidato de uma bala só, que já saturou o eleitorado com a mesma argumentação de sempre, não é a toa que não aparece mais nas pesquisas de intenção de votos, mas acredito que conseguiu o que queria, colocou em debate a nível nacional a questão da educação, importantíssima! Só é triste pelo papelão a que expôs o PDT de tantas lutas, e cuidado com a cláusula de barreira, seria um crime o partido não supera-la.

_ Heloísa Helena, nossa pimentinha, sempre com a mesma blusa! Chega a irritar. Acredito que não passa mais dos atuais 10% dos votos, afinal, seu radicalismo é de fachada! Interessante é ler no jornal que a maioria dos seus eleitores se declararam de direita... e agora José??? Aceita o apoio da Direita???

_ Descobri um outro nome nesta corrida, é Ana Maria Rangel, acho que é este seu nome, pelo PRP, tudo bem, admito que fui pego de surpresa e não sei o que a sigla significa, poderia ser Partido Republicano Paulista, mas não é, este é do tempo do Vargas, e não é mais permitido partidos regionais.

_ Quase me enganaram, ouvi muito falar em um candidato chamado Geraldo, estranhei, até observar seu número, tratava-se do Alckmin mesmo. Tentaram popularizar o candidato, afinal, seu sobrenome não soa lá muito bem para os ouvidos da maioria pobre do Brasil, mas acho que não deu certo. Ruim mesmo vem sendo acompanhar suas falas, artificial demais, gesticula demais, até parece um candidato/presidente Collorido!

_ Os pequenos??? Ah... os pequenos continuam pequenos, e poucos os levam à sério, Eymael, o democrata cristão, Bivar e Rui Costa Pimenta estão aproveitando os seus três meses de fama, depois todo mundo esquece deles.

Dia 01 de outubro, não deixe de votar, afinal, este é ainda um dos poucos direitos que conseguimos exercer plenamente! Analise todas as opções, não só para Presidente ou Governador, mas principalmente para Deputado e Senador, afinal, são estes que fazem as leis.

04 setembro 2006

Sobre o Blog...

São seis meses e mais de duas mil e quinhentas visitas neste Blog, tudo bem que boa parte destas visitas são minhas mesmo.

O grande problema, e já falei sobre isto em outro texto, é que boa parte das visitas não deixam um comentário sequer, o que dificulta demais para saber se tem alguém realmente lendo estas bobeiras aqui escritas.

Mas agora quero falar sobre outra coisa, o conteúdo. Os textos são mesmo a minha cara, o Blog é tudo o que eu sempre sonhei para um pedaço meu na internet, mas e os textos?

A maioria dos textos é sobre política, chato para muitos, mas como diria Aristóteles, eu sou chato por acidente e não por essência, ta vendo? Já to me alugando aqui. Mas voltando aos textos, a dúvida cruel que sempre me acompanha é saber se as pessoas que lêem param ao menos um segundo para refletir sobre o assunto, e são muitos os temas: Cuba, Oriente Médio, Filosofia, Futebol, Brasil, Mídia, etc... gostaria de falar mais sobre a minha cidade, mas não consigo. E as dicas? Será que alguém aqui já se interessou por um livro ou um filme indicado?

Enfim, estejam lendo ou não, sou feliz com meu Blog e não pretendo abandona-lo tão cedo. Até porque, nada melhor para descarregar as angústias que um pedaço de papel, mesmo que o papel seja virtual. Tudo bem, admito que meu sonho é ter um Periódico.

01 setembro 2006

- CENSURADO -

- CENSURADO -



Free counter and web stats