02 junho 2006

A Religião do Estado:

Cada um de nós possui uma crença, na maioria das vezes herdadas de nossos antepassados, e portanto, exteriores a nós, mas que cultivamos e professamos, uns são Cristãos, outros Muçulmanos, Judeus, Budistas, e etc, alguns até negam a existência de Deus, mas este não é meu interesse aqui.

Causou polêmica uma decisão da justiça francesa que proibiu uma menina Cristã de freqüentar um colégio com um crucifixo, pois o Pai de sua colega Muçulmana alegou que aquilo era um insulto à sua crença, e também tivemos crianças muçulmanas proibidas de usar aquele véu sobre a cabeça.

Pois bem, nossa Constituição garante a liberdade religiosa, mas também define o Estado como sendo Laico, ou seja, sem uma Religião oficial. Então fico com a pergunta: Porque em diversas repartições Públicas existem crucifixos ou mesmo imagens de santos católicos? Podem dizer que é coisa de um ou outro agente público, mas acontece que o próprio nome já diz, seu serviço é público, no serviço não pode e não deve expressar uma determinada fé.

Até mesmo na Câmara dos Deputados existe um crucifixo pendurado na parede, tudo bem que a formação da cultura brasileira é essencialmente católica, mas também existem outros cidadãos brasileiros de outras religiões que deveriam revoltar-se contra tal atitude, afinal de contas, pagam os mesmos impostos. Já que o Estado é Laico, as manifestações religiosas não podem ocorrer em repartições públicas.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



Free counter and web stats